Seguidores

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

O tempo



Olho para trás e lentamente vejo
A vida que depressa passou 
Dos meus vinte anos intensos
Cheios de sonhos que o tempo levou...


Tantos planos foram traçados 
Projetos ousados, alguns loucos
Condizente com a imaturidade 
Porém muitos, morreram, aos poucos...


Sonhos que se foram com a idade
Deixando a vida tão marcada 
Sem deixar dominar a tristeza
Nem tão pouco a alma amargurada


São agora maduro meus anos
Rugas, explícitas, expõem a verdade
Os cabelos, lindos, vão nevando 
Mas na alma conservo a mocidade



Nádia Santos
25/01/18

POSTAGENS MAIS VISITADAS

Gira mundo