Seguidores

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Boca, olhos, mãos...solidão



Minha boca emudece
amordaçada pela saudade...
Meus olhos não conseguem
mentir e basta olhar com calma
para ver neles tristeza, ansiedade
que por vezes escorre em forma 
líquida, inundando meus lábios 
ressecados pela falta de seus beijos...
Enquanto minhas mãos gritam
extravasando no papel essa solidão
e seus ardentes desejos...


Nádia Santos

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Apaixonadamente entregue



Todo dia é dia de sonhar!
E sempre que nasce o sol
Vem com ele a vontade de te amar
De te sentir... de te ter ao meu lado...
De degustar todo teu corpo
Nele por horas ficar, doidamente colado!
Ver-te apaixonadamente entregue, passivo...
De olhos fechados e apenas sentindo
Meus beijos, minhas carícias,
Dominado... apenas se permitindo!
Pouco importa se hoje não é possível.
E sempre que nasce o sol, todos os dias
Vem com ele a vontade de te amar
E eu vou sonhando com esse dia de magia
Quando serás meu e eu serei tua
E o nosso mundo será todo alegria!





Nádia Santos

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Dentro do teu olhar (II)





Fixo meu olhar dentro do teu olhar
Esse mundo intensamente expressivo
Com tantos  mistérios a desvendar
E fica o meu olhar do teu cativo...


Fixo meu olhar dentro do teu olhar
E vejo minha imagem refletida
A louca vontade de tanto te amar
E a imensa felicidade contida!


Nesse teu olhar tão cheio de calor
Quero me ver sempre, meu amor
Habitando o (a)mar que me tira a calma


Olhos tão lindos que transmitem doçura
Que me fazem imaginar tanta loucura
Que deixa tão apaixonada minha alma!!!


Nádia Santos

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Meu corpo sente falta do teu...



Meu corpo sente falta do teu...
Do teu cheiro gostoso  e envolvente
Que faz estremecer de desejo o meu
Acendendo em mim anseios ardentes


Meu corpo sente falta de tua boca
Boca quente, faminta, gulosa...
Que fala, sussurra deixando-me louca
E cada dia mais e mais de ti desejosa!


Meu corpo sente desesperadamente
Necessidade de se confundir com o teu
Entregar-se, te sentindo intensamente
Misturado e entrelaçado ao meu...


Minha pele ainda sente a boca tua
Desejando loucamente te sentir meu
Colado e atado na minha pele nua...
Ah como meu corpo sente falta do teu.!


Nádia Santos
10/11/15

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Meu cheiro na tua pele








Quero te amar
Quero que me ames
Quero sentir o teu cheiro,
Cheiro gostoso de homem...
Quero beber o teu suor
Enquanto escorre em tua pele...
Não quero dividi-lo com os lençóis!
Quero fazer amor contigo
Até a exaustão...
Deixar meu cheiro tatuado na tua pele
Te enlouquecer de paixão!
Deixar minha voz impregnada
Nos teus ouvidos
Para quando não estiveres comigo
Consigas sentir minha presença...
Inquietando os teus sentidos!
Quero que sintas meu perfume
Em ti e no ar... Que consigas até
Ouvir os sons dos meus ais e
Que assim consigas preencher
A saudade de mim e de tudo
Que deixei presente no teu corpo...
Até que novamente (talvez)
Possa nossos corpos sentir a felicidade
De se entrelaçarem, outra vez...


Nádia Santos
11/10/15

domingo, 18 de outubro de 2015

Quero gritar que te amo





E foi assim, como sempre imaginei
Que em uma manhã linda e ensolarada
Encontraria o amor que tanto esperei
Deixando feliz minha alma apaixonada!


Vi teus olhos tristes mais cheios de ternura
Como farol, iluminando minha estrada
Trazendo, como bálsamo, ao coração a cura
Libertando a tristeza, sinto a alma extasiada! 


E esse sentimento que me fez renascer
Foi sempre o ideal que alimentou meu viver
Fazendo-me sorrir chorando e chorar contente...


Agora que não és mais um lindo sonho...
Agora que deixaste meu mundo risonho
Quero gritar que te amo pra toda gente!


Nádia Santos
16/10/15







sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Amor...





Abro as portas, meu amor, 
Do meu coração e também
Os meus braços, para ti receber!
Preparei todo esse tempo,
Pacientemente, meu corpo
E minha alma para, carinhosamente
E apaixonadamente, te pertencer!
Amo-te! És meu e todos os beijos
E abraços que tens para mim,
Será a recompensa pelos dias
De dor, causados por tua ausência...
A vitória pela espera e paciência!

-Sinto que estás próximo...


Nádia Santos
22/05/15



sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Grito de amor (II)





Hoje abri a janela do meu quarto
E o dia estava maravilhoso!
Não resisti a tanta beleza e num
Impulso dei um grito poderoso!
Que o vento cuidou em espalhar
Não! Não acordei os vizinhos...
Acordei as árvores, as flores
Acordei o sol, os passarinhos...
Porque foi um grito de amor
Um grito silencioso e apaixonado
E o que eu mais desejo é que você,
Meu amor, tenha-o escutado...


Nádia Santos
09/10/15


sexta-feira, 2 de outubro de 2015

(A)mar navegável




Quero, numa intensidade
inexplicável
Entregar esse meu corpo, agora
indomável
E todo esse desejo que está
incontrolável!


Vem... nesse meu (a)mar
navegável...
Vem... decidido, viril e
incansável...
Deixar de ser sonho e se tornar
palpável!


Nádia Santos
30/09/15



sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Silenciosamente


Amo a natureza!
Gosto de conversar com a lua,
Com as estrelas,
Com a chuva e com o mar...
Eles me entendem e suportam
Minhas mudanças de humor,
Minhas loucuras...
E não me recriminam,
Quando choro, silenciosamente...
Com vontade de te ter,
Te abraçar, te beijar ardentemente


Nádia Santos

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Felicidade é meu nome hoje


É engraçado e ao mesmo tempo assustador às transformações que acontecem dentro de nós e em nosso mundo particular... que de particular não tem nada não é mesmo. Estamos sempre atrelados, conectados, entrelaçados e envolvidos com as pessoas que a vida coloca em nosso caminho. São tantas que vem e vão, nos amando, nos ensinando, nos protegendo, nos amparando, nos fazendo feliz. Mas tem também aqueles que nos machucam, nos ferem, nos maltratam, que mentem, que querem nos manipular e se aproveitar de nós por algum motivo ou por alguma coisa. Enfim, faz parte do espetáculo. Mas se as coisas boas nos faz feliz e nos engrandece, as ruins nos faz fortes e nos serve de lição. Tenho aprendido que nessa vida temos que nos preocupar apenas em amar e ajudar sem exigir e aceitar o que o outro tem a nos oferecer sem questionar, porque cada um dá o que tem. Se somos únicos temos cada um o nosso pensar, nosso jeito também único de enxergar e sentir a vida, portanto não podemos exigir que as pessoas pensem e ajam iguais a nós. 
É maravilhoso sentir como eu cresci como pessoa desde meu último aniversário, há um ano atrás. E tudo porque resolvi olhar com amor, carinho e compreensão para mim mesma, porque resolvi me respeitar e passei a acreditar que eu mereço ser feliz, eu mereço só coisas boas, que eu sou do bem e sendo do bem o bem vai querer estar em mim, sempre. E o principal, agradecer ao Criador por tudo, todos os dias. Nesse aniversário sou toda gratidão ao Criador. Gratidão pela vida, por ter saúde, pelos filhos, pela família, pelos amigos, pela oportunidade diária de aprendizado e crescimento... São tantas coisas para agradecer que o texto ficaria enorme (rsrsr). 
Sou agradecida por ter nascido no mês de setembro, mês da primavera e das flores e é sempre como uma flor que eu me sinto, desabrochando a cada ano, me sentindo tão sábia mas ao mesmo tempo tão inocente...  Sentindo-me uma mulher plena, mas uma menina tantas vezes... Mas de uma coisa tenho certeza, sou uma mulher feliz e cheia de amor e que quer e deseja amar muito ainda.


Beijos meus amores e obrigada pelo carinho.

Nádia Santos

domingo, 13 de setembro de 2015

Gritos de amor

As vezes meus pensamentos 
parecem fazer um grande 
barulho dentro de mim, que
até tenho a impressão de que
vou ser ouvida por todos...
Mas de que me interessa todo
o mundo? Se é você que eu
desejo que escute meus
ardentes gritos de amor...

Nádia Santos
13/09/15

terça-feira, 28 de julho de 2015

Procuro teu rosto


Existe uma imensa certeza
Que habita dentro de mim
Que nesse mundo de beleza
Por essas veredas sem fim
Procura-me um amor, 
Cheio de riqueza!

E por entre a multidão
Procuro teu rosto... Qual será?
Ansioso e aflito fica meu coração...
Como eu e ele te reconhecerá?
Se são tantos rostos, que vem e vão...

Enquanto a vida vai passando
Sei que você está a me esperar
Dia após dia firme, suportando
Aguardando o dia de me amar
Com os desejos, noite e dia, 
Te torturando...

Não sei a hora... Não sei o lugar
Mas chegará o dia meu amor
Que meu olhar com o teu vai se cruzar
E será inconfundível o calor
Que teu corpo no corpo irá causar

Nádia Santos
28/07/15

segunda-feira, 27 de julho de 2015

São meus desejo...

Há dias que algo intensamente grita
Quebrando o silencio que habita em mim
E essa loucura todo o meu corpo agita
Provocando-me arrepios sem fim...

São meus desejos querendo se externar
Explodir e espalhar-se pelo universo
É intensa essa vontade louca de te amar
Sem poder, transformo tudo em verso...

Queria expressar o que tenho a oferecer
Procuro palavras nesse silêncio gritante
Para demonstrar o tamanho desse querer
Mas só o corpo evidenciaria o bastante

Verias a chama dentro do meu olhar
Sentirias o calor dos meus carinhos e beijos
Ouvirias minhas mãos no silêncio falar
De minha pele exalar a fragrância do desejo

Desejaria que fosse teu corpo meu mundo
Faria-o perder o rumo, o sentido, a razão
Ouvir de tua boca gemidos e ais profundos
Pelo que faria a ti minhas pernas, boca, mãos...

Nádia Santos
23/06/15

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Dias chuvosos




Os dias andam chuvosos
Nem sempre vejo o por-do-sol
Nem tão pouco vejo pintando
O céu de vermelho, o arrebol...

O tom predominante é o cinza...
E pouco a pouco, com lentidão,
A noite cobre tudo com
O véu... da escuridão...

Não veio a lua nem vieram
As estrelas para alegrar o meu olhar
E sem inspiração não consegui
O teu rosto imaginar...

Nádia Santos
08/07/15


domingo, 28 de junho de 2015

O sol que brilha em mim




Chove lá fora...
Vejo a água encharcar o chão
Mas dentro de mim brilha
O sol, com intensidade
E sinto irradiar do coração
Uma imensa felicidade!

Chove lá fora...
Dando vida à plantação
Chuva que fertiliza a terra
Abastece as nascentes
Mas em meu peito dá vazão
A esse amor ardente!

- Se lá fora é inverno...
  dentro de mim é verão!

Nádia Santos
25/06//15

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Não é amor


Nenhuma criatura deveria viver
Sem ter na vida uma doce amor...
Porém ninguém merece sofrer
Por sentimento que só causa dor

Não é amor... claro que não!
Amor verdadeiro não faz sofrer
Não desdenha nem promete em vão
Trás muitas alegrias ao nosso viver

Estou sempre dizendo ao coração:
Seja prudente, escuta apenas a razão
Não ouça à paixão que é loucura!

Teimoso, não escuta meu recado
Entrega-se perdidamente apaixonado
E no final, chora  a própria desventura.

Nádia Santos




*Peço desculpa aos amigos pela ausência
mas costumo atender e ouvir meu corpo
e esse não anda com vontade de andar por
esse mundo virtual. Deve ser uma fase e
espero que passe... ou não. 
Beijos doces em vocês.




domingo, 7 de junho de 2015

Sorte mesquinha





Como um grande salão frio
Banhando pela melancolia
Ficou meu coração vazio
Sem o sentimento que nutria

Estampada na parede fria
Ainda vejo tua imagem
Com teu sorriso de alegria
Já pra mim uma miragem...

Nada que sonhei me foi dado...
E nesses meus dias frustrados
Só o que não queria, ganhei...

É para mim a sorte mesquinha
Que não escuta a prece minha
De querer ter quem tanto desejei.

Nádia Santos
06/06/15

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Malquerer




Será que de mim fugiu o amor?
Partiu assim, sorrateiramente!
Deixando apenas no lugar a dor
Que meu peito machuca insistente...

Desilusão, porque surges disfarçada
Vestida de amor, me enganando?
E eu, tão sonhadora e apaixonada
Vou, verdadeira, me entregando...

Mas a mentira surge lentamente
Sentimento não dá para esconder
Mais uma vez vai o coração padecer

E seus sonhos morrem de repente
Outra vez se perdem em malquerer
Por mais uma ilusão que o faz sofrer.

Nádia Santos

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Superação




Tornei-me uma profissional
Experiente e caprichosa
(coisas que a vida me impõe,
Ou será que atraio?) na arte
De juntar os pedaços desse coração
Tão delicado como o cristal, 
Mas forte como o aço,
Que tantos se aproximam
Apenas para jogá-lo no chão
Deixando-o em vários pedaços
Sem nenhuma compaixão...
Mas ele é teimoso e ao poucos
Se regenera... Logo, logo fica
Novo e para amar, novamente,
Ele se supera e... espera.

Nádia Santos

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Quando você chegar...


Ah esse amor, que me faz sonhar!
Sonhos carregados de desejos...
De um querer amoroso, também
Indecente... delituoso...
E quando deles desperto,
Estou cheia de vontades...
Mas ao deslizar minhas mãos
Em minha cama, encontro
Apenas o frio... o vazio...
E sou invadida pela saudade
Do que ainda nem vivi...
E essa vontade de acordar
E encontrar o seu corpo,
Desejando o meu corpo...
A sua boca para beijar a minha...
Seus braços para se enlaçarem 
Aos meus braços...
Seu cheiro e seu gosto
Para se misturarem aos meus...
Nossos gemidos e ais formando
Uma canção, despertando
Mais e mais nossos sentidos...
Ah... Mas resta-me apenas guardar
Pacientemente, minhas vontades
Para quando, meu amor, você chegar...

Nádia Santos

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Porque sei do teu querer


PORQUE SEI DO TEU QUERER

Vem! Ama-me, porque sei do teu querer...
Porque queres a mim e mais ninguém!
Não percebes que é breve nosso viver?
Então viva o amor quando ele vem!

Teu corpo é para mim lindo caminho
Por onde vou seguir sem me cansar
Ansiando loucamente teu carinho
E será ele que, ardente, me fará vibrar!

Vem, me abraça que a vida é veloz
Encontra tempo e vem me amar!
As horas voam numa velocidade atroz
Os dias passam... e não vão voltar...

Anda amor! Preciso dos teus beijos
Vai chegar o dia da chama se apagar
Esfriará a fogueira dos meus desejos
Mas antes que termine, vem me amar!

Se nessa vida todos e tudo fenece
Tudo termina... será tudo acabado...
Saiba: meu coração por te enlouquece
E és por mim um homem muito amado!

Vem, ama-me! Porque sei do teu querer...
Porque queres a mim e mais ninguém!
Não percebes que é breve nosso viver?
Então viva o amor, quando ele vem!

Nádia Santos

sábado, 23 de maio de 2015

Procurava uma estrela...



Procurava no céu
Uma estrela para me guiar...
Aquela de brilho especial
Mas não consegui encontrar...
Uma brisa suave passou
E me segredou no ouvido:
"Ela caiu e veio se fixar
No olhar do seu amor,
Que precisa do brilho
Dos teus olhos para
Continuar a brilhar."

Nádia Santos

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Amor...



Abro as portas, meu amor, 
Do meu coração e também
Os meus braços, para ti receber!
Preparei todo esse tempo,
Pacientemente, meu corpo
E minha alma para, carinhosamente
E apaixonadamente, te pertencer!
Amo-te! És meu e todos os beijos
E abraços que tens para mim,
Serão a recompensa pelos dias
De dor, causados por tua ausência...
A vitória pela espera e paciência!
-Sinto que estás próximo...

Nádia Santos

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Por ti amor, espero...




Por ti amor, espero 
Pacientemente,
Amorosamente...
Como o dia, 
As vezes frio,
Espera o calor do sol...

Por ti amor, espero 
Ansiosamente,
Desesperadamente... 
Como as plantas 
Em pleno estio
Espera pela chuva...

Por ti amor, espero 
Apaixonadamente,
Ardentemente...
Como amante ardente, nua
Desejosa de entregar,
Para teu deleite, meu corpo...

Por ti amor, espero
Há dias... há meses...
Tão lentos... tão arrastados,,,
Que tenho medo
De um dia procurar-te
Em meu pensamento
E num susto, descobri
Que não mais estás lá...

Nádia Santos


segunda-feira, 11 de maio de 2015

Acordei para a vida


Hoje ao acordar, não quis abrir meus olhos...
Fiquei acordada, porém perdida na minha
Escuridão, sem querer receber o dia que
Já acordara a muito tempo...
- Abrir meus olhos para viver o mesmo que ontem...
   Ah... tão chato!!!
Mas de repente, ouvi o canto de um bem-ti-vi...
E lembrei que ontem não ouviu, os meus ouvidos,
Essa canção... Abri os olhos, lentamente...
E um vento suave, dentro do quarto, balançou
As cortinas... Sentei na cama, puxei as cortinas
Para o lado e lá estava ele, lindo e radiante... o sol!
E vi também o bem-ti-vi... Na verdade dois
( será que são namorados?) alegres, cantando e
Pulando de galho em galho, em uma árvore.
- Enfim, era a vida me dizendo que um dia jamais
  é igual ao outro. Levantei para vida, desejando
  que ela me traga coisas boas.

Nádia Santos

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Apaixonado...



Bate no meu peito
Cheio de anseios
Um coração desajuizado
Pendendo para a loucura...
E faça chuva ou faça sol,
Dia após dia...
Ano após ano...
Ele insiste em viver,sempre,
Apaixonado e insano.
- Ah... e como eu amo!

Nádia Santos

domingo, 3 de maio de 2015

Dentro do meu peito...

As vezes penso 
que dentro do meu peito
há uma fogueira
que incessantemente arde
e que queima... me queima
e que me deixa, eternamente,
com vontade de amar...
Uma vontade enlouquecida
que incendeia  meu ser
e desencandeia um desejo 
de a ti, meu amor, me entregar!

Nádia Santos


sexta-feira, 1 de maio de 2015

Como um oásis



Não consigo te encontrar 
Em minha cama fria
Com os olhos abertos, 
Que sem a tua presença
É um lugar de tortura, 
Um imenso deserto...
Preciso fechar meus olhos 
Para viver meus  delírios!
E te vejo como um oásis salvador
Que surge para aplacar meu calor 
E para saciar minha sede... 
De beijos de amor!

Nádia Santos

domingo, 26 de abril de 2015

Inquietação


Escuto os latidos dos cães...
O que será que os deixam 
assim, nessa agitação?
Não sei... só sei da noite
que se faz dentro de mim...
Das incertezas, dos medos,
dos fantasmas que me 
causam inquietação...
E nem mesmo tu querida lua,
se lá fora estivesse linda,
acalmaria o meu coração...

Nádia Santos
25/03/15



terça-feira, 21 de abril de 2015

Tempo...



Tempo...
Tens uma conta imensa
Para acertares comigo...
Quando terás que passar
Lento... se arrastando... 
Enquanto eu e meu amor
Estivermos, loucamente,
Nos amando...

Nádia Santos
15/04/15

domingo, 19 de abril de 2015

A "la Clarice"




Eu sempre estou pronta para dá o melhor de mim.
Sei que tenho pouco para ensinar e muito para
a aprender. E quando surgem as oportunidades eu as
seguro entregando-me aos momentos intensamente...
Sou assim, a lá Clarice... "me entender não é uma 
questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em 
contato... Ou toca, ou não toca". E se tocar e sair 
faísca... prepare-se que as labaredas irão subir.

Nádia Santos

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Quando à tardinha...




Hoje lembrei de ti meu querido
Na hora mansa quando à tardinha
O sol se vai e fica o céu escurecido
Também eu, pensativa e sozinha...

Encanta-me esse instante de magia
Quando lento se desvanece o sol
Todo meu ser é tomado de alegria
Assistindo o deslumbrante arrebol

Hora mágica... Hora de reflexão...
A natureza lentamente adormece
Chega a lua e domina a escuridão
E eu com a solidão, que me aquece

Nádia Santos

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Pela manhã


Ao abrir meus olhos pela manhã,
Penso em ti e nesse sentimento 
Que insisto em manter vivo...
Não sei se por ele ser forte, intenso
Ou por pura teimosia...
E sinto que passar o dia sem você
Será dolorido, sofrido, insuportável!
Mas sempre à noite, quando me deito, 
Ainda com você nos meus pensamentos, 
Com sua imagem presa na retina
Renasce, novamente, a esperança 
De no dia seguinte te ver 
E finalmente ser sua...
Amor de mim!

Nádia Santos
15/04/15

domingo, 12 de abril de 2015

Essa sua ausência...

Por vezes, à noite,
O meu corpo é envolvido
Por um calor...
E fico eu sem saber,
Se é a natureza,
Esquentando-me na escuridão
Ou se é essa sua ausência
Tão presente que intensamente
E de maneira inquestionável,
Tira-me toda a razão.
Enquanto imagino teus olhos,
Brilhantes e ardentes, despindo-me.
Cheio de luxúria e com paixão.

Nádia Santos

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Ah tempo, tempo...



Parece que vejo sua fisionomia...
Tirana e cruel, desdenhando-me.
Das minhas aflições, de minha pressa
Com uma expressão tão fria...

Ah tempo, tempo não faz assim!
Será que não vês minha angústia?
Apressa-te e ajuda-me, por favor,
Tira-me dessa agonia sem fim...

Desejava sentir sua sensibilidade
De perceberes que tudo que preciso
É ter comigo finalmente o meu amor
Embriagando-me de felicidade!

Nádia Santos
06/04/15

terça-feira, 7 de abril de 2015

Meu oásis



Passam as horas...
E numa lentidão,
Enfadonha, torturante
Sou jogada na noite escura...
Num deserto apavorante.
E nem mesmo o seu corpo,
O meu oásis,
Sei não irei encontrar,
Para saciar a sede do meu...
E com suas mãos e sua boca,
Deixar nele as suas marcas,
Do seu jeito ardente de amar.

Nádia Santos
06/04/15









domingo, 5 de abril de 2015

Noites vazias


Nessas noites vazias
Tão repletas de nada
Dolorosamente frias
De longa madrugada

Veste-se minhas mãos
De outras imaginárias
Alimentando a ilusão
Que não estão solitárias

Tentando assim aquecer
Minha pele quente e nua
Aliviando esse sofrer
De tanto querer ser tua

Nádia Santos
31/03/15

sexta-feira, 3 de abril de 2015

O que seria de mim...


O que seria de mim
Se não fossem, o vento,
A chuva, o sol, a lua,
As estrelas... o mar!
Porque  apenas com eles 
E para eles, posso 
Falar desse amor 
Que eu sinto por você...

Nádia Santos

POSTAGENS MAIS VISITADAS