sexta-feira, 4 de junho de 2021

Eu errei...

Eu já disse, eu te amo
E escutei: eu te amo também!
Eu já disse, eu te amo
E escutei: eu gosto de você!
Eu já disse, eu te amo
E escutei: eu também!
Eu disse: eu te amo
E de te, nada, nada escutei...
.
Eu errei ao esperar igual resposta...
Não posso esperar que retribuas o que é escasso em ti...
Se em mim o amor transborda é maravilhoso e devo dar de graça esse amor!
Mas não devo permanecer
Onde só me devolvem
Sofrimento e dor.

- Sigo meu caminho enchendo minha taça com meu próprio amor. Distribuindo-o de graça e com graça, amorosamente.

Nádia Santos

04/06/21

sexta-feira, 28 de maio de 2021

Dorme tranquilo

Quero-te acomodar no meu peito
Afagando teus cabelos prateados
Com carinho, suavemente e com jeito
Vê-lo rendido, adormecer cansado...
.
Embalando teu  sono harmonioso
Sentindo tua respiração calma
Ouvir um anjo cantar silencioso
E vibrar com belo canto minha alma
.
Dorme calmamente, descansa amor
Tenha lindos sonhos livre da dor
Nos protegendo as estrelas e a lua...
.
Cuidarei de ti como a uma criança
Sonha tranquilo, sonhos de esperança
Sonha comigo amor... eternamente tua!

Nádia Santos

08/05/21

terça-feira, 25 de maio de 2021

Soltando sentimento

O dia está quente e ensolarado
Vento fresco, manhã risonha
Trago o coração acabrunhado
A alma cabisbaixa e tristonha
.
Está tão maravilhoso o dia...
Vejo pássaros em bandos a cantar
Sem preocupação e com alegria
É sempre feliz o seu despertar
.
Como os pássaros, despreocupados
Soltarei, por ti, esse sentimento
Que aflinge meu pobre coração...
.
Fecho os olhos agora molhados
Deixo o vento levar esse tormento
Enquanto envio à Deus uma oração.

Nádia Santos

25/05/21

quinta-feira, 20 de maio de 2021

Coquetel fatal

Não me procures onde me deixaste pela última vez.
Lá encontrarás só a mentira,
a falsidade e o desencanto.
E o amor? Ah o amor!
Esse tu mataste e nem percebeste pois virasse às costas para ele sem um adeus, enquanto ele ficou agonizante.
Ele agora jaz tranquilo e frio numa tumba escura e gelada.
Morreu, coitadinho, com o coquetel fatal que ofereceste
e ele, ingenuamente, bebeu acreditando ser a bebida dos deuses.
Não houve chance para o amor  que sucumbiu a não reciprocidade,  a falta de consideração  e a ingratidão. Ele não resistiu a esses venenos mortais.
Segue teu destino à procura de outros corações para machucar.
Segue, vai embora!
Porque o meu coração, por ti, já não pulsa mais.

Nádia Santos

19/05/21
  

Eu errei...

Eu já disse, eu te amo E escutei: eu te amo também! Eu já disse, eu te amo E escutei: eu gosto de você! Eu já disse, eu te amo E escute...