sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Olhar com amor


E todo esse amor que borbulha
Que habita dentro do meu ser
Imensa fonte inesgotável;
Existe em meu olhar inquieto
Tão intensamente e afável!

Que com ele, consiga sempre
Enxergar profundo e muito além
Do invólucro, da aparência;
E que use a doçura do amor
Para sentir a verdadeira essência

Que seja gentil, complacente
Mergulhando no íntimo do outro
Com boa vontade e generosidade;
E ver se atitudes e sentimentos
Transmitem confiança e sinceridade

Que não deixe de ter meu olhar
A inocência das crianças
Que em nada veja maldade;
Que encontrem beleza e alegria
Mesmo diante da adversidade

Que os meus olhos nunca percam
O encantamento e o brilho. E mesmo
Que venham a chorar de dor
Que eles possam perdoar sempre
Porque em mim, é maior o Amor!

Com meu olhar, finalmente
Quero transmitir, sem dúvida
Toda minha sincera intenção
E quem não perceber... Que pena!
Não me sentiu com o coração.

Nádia Santos
24/11/16



terça-feira, 15 de novembro de 2016

A lua não apareceu...


Ontem ansiosamente fui te esperar
Enfeitei-me alegremente e sai à rua
Desejava tua linda imagem admirar
Mas não apareceste, querida lua!

Encontrava-se tão escurecido o céu
Procurei por ti por todos os lados
Pois tua presença arrancaria o véu
Que vem deixando o coração sufocado...

Tu que és da noite sempre a rainha
Que inunda de brilho o meu olhar
Com a beleza majestosa de tua luz...

Fez-me sentir ainda mais sozinha
Sem tua presença para me encantar
Para me inspirar e que tanto me seduz!

Nádia Santos
15/11/16

Em homenagem a super lua, que não vi...

... mas que sempre me inspira, mesmo
escondida num céu nublado.


LUA

Lua! Oh Lua! Rainha da escuridão
Revestida de luz tão linda e majestosa
Tens uma beleza que nos causa emoção
És a mais bela, em toda essa imensidão

Tens o poder de magia e transformação
Todas suas formas causam fascinação
Dos poetas tens toda devoção estonteante
E és a mais bela inspiração dos amantes

Joga-me um feitiço, faz-me encantada
Quero para um poeta, ser musa idolatrada
Faz-me como tu, querida e adorada Lua!

E com sua luz a encantar e iluminar
Até que o sol te avise: já é hora de deitar
Por toda noite, meu amor, serei tua...

Nádia Santos

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Hoje...



Hoje me abraçou forte a ansiedade
Causando inquietação em meu ser
Incertezas e dúvidas, em tempestade
Veio junto com a vontade de te ver

Hoje senti uma vontade louca de te ter
De ouvir, bem pertinho, tua respiração
Ver no teu olhar o desejo, o prazer
Ouvir de tua boca que sou tua paixão

Mas hoje não pude ouvir tua voz quente
Sussurrada suave em tom de malícia
Nem sentiu minha boca teu beijo ardente...

Nem puderam minhas mãos pequenas
Macias, amorosas e repleta de carícia
Sentir vibrar de desejo tua pele morena.

Nádia Santos
07/11/16