quinta-feira, 19 de maio de 2016

Arrumando a gaveta


Hoje fiz uma faxina na minha gaveta de sonhos. Haviam tantos...  alguns que eu nem lembrava mais:
Alguns já velhinhos, mas continuavam firmes, como a me dizer "tudo é possível"... De outros comecei a sorrir de tão bobos que eram e até me perguntei como pude sonhar algo assim... mas eram outros tempos. Haviam alguns tristes, eram sonhos que abandonei, por saber que não seriam realizados. Eles me olhavam com um jeitinho doce, como se pedisse uma oportunidade mas resolvi deixá-los, no fundo da gaveta... Afinal eu acredito em milagres. Mas encontrei alguns sonhos mortos... tadinhos.... Esses carinhosamente acarinhei e joguei ao ventos... Também deixei ir os sonhos passageiros, todos batendo as asinhas, de um lado para o outro da gaveta, como passarinho engaiolado pedindo liberdade... e eu os deixei ir, pois já não fazia mais sentido mantê-los. Divertidos são os sonhos fantasias... ousados, atrevidos, ardentes, intensos e que são tantos! Junto com meus sonhos de amor, deixam a gaveta iluminada, em festa e meu coração feliz. São eles que dão cor aos meus dias, que me alegram quando a tristeza quer se aproximar. E assim, organizei um pouco minha preciosa gaveta, que sempre terá espaço reservado para novos sonhos que certamente irão nascer, porque sonhar... é preciso!

Nádia Santos

quarta-feira, 18 de maio de 2016

No presente quero te amar


Fico louca para te dá um abraço
Daquele bem apertado e envolvente
Nos prendendo forte como um laço
Deixando nossos corpos ardentes...

E no ar apenas um som será ouvido
A nos embalar como uma doce canção
Nossos lábios fortemente estarão unidos
Experimentando o sabor da paixão...

Com o meu coração descompassado
Ouvindo o teu loucamente a pulsar
Esquecerei o futuro e o passado
Pois no presente quero é te amar

Nádia Santos
18/05/16





terça-feira, 17 de maio de 2016

Teus caminhos...


Deixa-me mergulhar nos 
mistérios que te rodeiam...
Deixa-me desvendar
os encantos e recantos de ti...
Pois quero me perder e me encontrar,
Em teus caminhos de mim desconhecidos.
Que muito de ti sei irá me fascinar, 
me excitar... despertando os sentidos...

Nádia Santos
17/05/16

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Procurando a luz


E assim, lentamente, o sol
Vai partindo para seu descanso, 
Deixando-nos o crepúsculo. 
Leva a luz, trazendo a noite. 
E as suas sombras, deixa-me...
E mais uma vez,
Na companhia da solidão...
Mas não dou a ela a minha atenção...
Pois estou ocupada,
Procurando a luz do teu olhar...

Nádia Santos

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Contrastes...


Hoje a natureza acordou chorando
Em forma de chuva torrencial... 
Tão contrária a minha alma ardente
E ao meu corpo tão quente... 
Com desejos latentes, um manancial...

Nádia Santos
09/05/16

sábado, 7 de maio de 2016

Teu nome é saudade...



Desde que acordo até o anoitecer
Vai tomando meu corpo completamente
Um sentimento que abraça o meu ser
E que aos poucos vai deixando-o ardente

Vai afastando lentamente a solidão
Vai despertando desejos em minha boca
O coração acelera numa doida paixão
Lembro de ti, tudo esqueço e fico louca!

Esse sentimento à noite é mais intenso
É tão forte que em mim fica imenso
Não controlo é alheio a minha vontade...

Sozinha no frio da cama me deito
Pronuncio teu nome inquieta no leito
E descubro que Seu sinônimo é saudade...

Nádia Santos
06/05/16


quinta-feira, 5 de maio de 2016

Não estás aqui...


Eu te quero... quero tanto!!!
Assim como esse corpo
Deseja loucamente o teu...
Tenho infinitos beijos
Calorosos abraços
Carinho e carícias, tudo teu...
Sussurros e ais para falar
Baixinho no teu ouvido
Enquanto me perco
Nos teus braços... 
Entre abraços...
Mas não estás aqui
Em minha cama...
E meu corpo reclama...
Desejando-te, querendo-te...
E minha boca loucamente
Querendo gritar que te ama.

Nádia Santos
Março/16



terça-feira, 3 de maio de 2016

Conversando com meu coração


Meu querido, doce, terno e meigo coração às vezes fico zangada contigo, fico sim. Pois não perdes a mania de mergulhar fundo nos sentimentos, mesmo que te quebres em tantos pedacinhos. Basta que eu mergulhe numa fantasia, num sonho e lá vai você, tonto se apaixonar. Eu sei que sou culpada todas as vezes, deixando o corpo se entregar às emoções, mas é que eu tenho a mania  de te ouvir! Eu sei... és romântico, sensível e a qualquer olhar mais terno pronto... logo estás enamorado. E eu vou na onda e loucamente me entrego, intensa, ardente, voluptuosa... Mas não sei ser diferente coração! Ah claro, tu também gostas de queimar-se na fogueira da paixão, é um calor excitante, te deixa ardente... Então coração querido, não posso reclamar de ti, estamos agora sós, tristonhos e carentes... Mas não fica assim que eu também fico. Se choras, eu choro também e se ficas deprimido, eu fico também! Vamos nós dois ouvir mais nossa amiga razão? Vamos nos sintonizar? Não vamos deixar que nos machuquem. Vamos voltar a sorrir e sermos felizes juntos?! E antes de tudo vamos nos amar!
Doce coraçãozinho meu, vê se ficas animado, porque preciso escrever... versos apaixonados!

Nádia Santos