segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Não demora...


Tantas vezes fui olhar a rua
Esperando te ver chegar
E assim na companhia da lua
O teu corpo enfim abraçar...

Tantas vezes fiquei a imaginar
Que te perdeste pelo caminho
Que talvez não vá te encontrar
Nem tão pouco sentir teu carinho...

Pode ser meu amor que nesta vida
Não te encontre... não há certeza
E não veja tua imagem querida
E assim convivo com a incerteza...

O céu é testemunha do meu amor
E a lua, a quem confessei também
Continuarei esperando apesar da dor
Sei que tu existe. Não demoras... vem!

Nádia Santos
19/12/16



Um comentário:

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos