quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Onde tu estás meu amor?


Onde tu estás meu amor?
Em que parte desse mundo?
Será minha sina passar por essa vida
Sem te encontrar... e não poder te amar?
Todos os dias pedindo ao tempo
Que não tenha pressa e que não leve
De mim o vigor que me resta e que é teu...
Perguntando pra ele, o que faço 
Com os meus quereres, vontades e
Desejos que adormecem e amanhecem
Comigo e que também são teus...
O que digo para meus lábios, 
Que querem beijar os teus?
Que digo para meus braços que 
Que querem loucamente te apertar?
Que digo para minhas mãos que
Querem  ardentemente te acariciar?
Que digo para meus olhos que
Querem se perder dentro dos teus?
Sem as resposta sigo minha sina.
Disfarçando a tristeza entre sorrisos
E essa dor que ao meu ser desatina...
Mas sigo sonhando. E sonhar é o
Que me resta. Acreditando que num
Belo dia se cruzarão nossos caminhos.
Não sei se serei eu a te encontrar
Ou serás tu a encontrar a mim...
Enquanto isso, seguimos nos 
procurando, por esse mundo sem fim...

Nádia Santos
24/08/16


3 comentários:

  1. Que o sonho nunca te abandone beijo

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Nádia Santos.

    Poema excelente, este! Amei

    Beijos e um dia feliz

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Um dia haverás de o encontrar. Basta acreditar. Gostei de ler-te.

    Beijoos
    Anjinha Sexy

    Prazeres e Carinhos Sexuais

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos