domingo, 28 de agosto de 2016

Abismo que apavora



Quando vem o arrebol anunciando
Que adormece o sol e chega a noite
Fico com a pele ardente imaginando
Seus beijos no meu corpo como açoite...

Contudo, passam lentamente as horas
E aproxima-se, sorrateira, a solidão
Caio num abismo que tanto me apavora
Transformando a cama numa imensidão...

Fecho os olhos tentando adormecer
Para te dá, em sonhos, meus beijos
Matar essa vontade louca de te ver
E confessar que são seus meus desejos!

Nádia Santos
28/08/16

4 comentários:

  1. Lindo...Lindo!!

    Beijo e uma excelente semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Lindo... Não caia no abismo. Viva a vida da melhor forma... Maravilhoso poema. Parabéns

    Beijoos
    Anjinha Sexy

    Prazeres e Carinhos Sexuais

    ResponderExcluir
  3. Linda inspiração neste desejo que tanto maltrata,
    mas que revela o grande amor, que tanta falta faz.
    Bjs

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos