quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

E Jesus?!

Ele viveu na simplicidade
Foi exemplo de humildade
Ele foi o mais puro amor
Será lembrado pela eternidade

Ele foi a paz e nos trouxe a paz
Não distinguia classe, nem cor
Chamava a todos de irmãos
Irradiava luz, confiança e amor

Anos e anos já se passaram
Continuam vivas suas façanhas
Mas o mundo não segue sua luz
Perdendo-se numa escuridão tamanha

Ele, pacientemente, nos ensinou
A não cultivar o ego, a vaidade
O ódio, a ganância, a ambição...
E sim o amor puro, a verdade

E então... chegou mais um natal!
Da comercialização, do consumismo
Poucos lembram do aniversariante
O Pai e divulgador do Cristianismo

Querem roupas, sapatos, presentes...
Comidas, bebidas, música vulgar
É o natal desse mundo materialista
E Jesus?! Dele poucos vão lembrar!

Nádia Santos
22/12/16

Que o verdadeiro espírito do Natal
permaneça em nosso coração
durante os 365 dias do ano e
não apenas numa única data.

FELIZ NATAL!

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Poeminha


A noite tem seus encantos
Reflexiva, silente, misteriosa
Por vezes nos leva ao pranto
Sombras do passado nos apavora...
Até a brisa que sopra mansinho
Exala um aroma de cumplicidade...
Enquanto a lua ilumina o caminho
Viajo nos sonhos, esqueço a realidade.

Nádia Santos
20/12/16

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Não demora...


Tantas vezes fui olhar a rua
Esperando te ver chegar
E assim na companhia da lua
O teu corpo enfim abraçar...

Tantas vezes fiquei a imaginar
Que te perdeste pelo caminho
Que talvez não vá te encontrar
Nem tão pouco sentir teu carinho...

Pode ser meu amor que nesta vida
Não te encontre... não há certeza
E não veja tua imagem querida
E assim convivo com a incerteza...

O céu é testemunha do meu amor
E a lua, a quem confessei também
Continuarei esperando apesar da dor
Sei que tu existe. Não demoras... vem!

Nádia Santos
19/12/16



sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Morrendo aos poucos...


Sentada, calmamente, no tempo
Perdida no meu silêncio
Ficam meus olhos, à procura
De outros... Mas não os encontro...
Os braços, coitadinhos, pendidos
Estão caídos sobre minhas pernas;
Desejam, loucamente aflitos
Um corpo quente para abraçar...
Minha boca, entre aberta
Desejando pronunciar um nome...
Mas na intensidade, a vontade
É abortada e reprimo o desejo
Que me consome...
Finalmente o corpo cansado cai,
E com ele vai se apagando a chama
Morrendo aos poucos, a cada dia 
Sem o outro para dá-lhe calor...
Para vesti-lo de paixão e de alegria,
Para alimentá-lo de amor...

Nádia Santos
16/12/16




quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Final de tarde


Hoje presenciei o lindo arrebol
Vi a tarde, lenta, se despedindo
No céu purpurinado sumiu o sol
Veio suavemente a noite surgindo!

Senti uma brisa suave na face
Enquanto o sol sumia misterioso
Contemplar tão belo final de tarde
Deixa o meu coração amoroso...

Tua imagem surgiu com doçura
Emoldurada num véu de saudade
E desejei te abraçar com ternura...

A tua lembrança me causa loucura
Faz meu coração bater de felicidade
És meu amor, para meus males a cura!

Nádia Santos
15/12/16

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Seu corpo... meu oásis


O seu corpo é o oásis
Onde refrescarei meu corpo
Onde saciarei minha sede
Bebendo cada gota que 
Escorrer de sua pele...
Deixarei impregnado 
No seu corpo o cheiro do meu
Causando em todo seu ser
Inquietação...
Deixarei gravado nos seus
Ouvidos palavras pronunciadas
Com sentimento e emoção!
Quero te marcar docemente
Para quando, distante de mim,
Sintas meu cheiro...
Ouças o som de minha voz...
Enlouqueça seus sentidos
E mais que isso...
Quero provocar arrepios na sua pele
Quero fazer palpitar o seu coração
Quando a lembrança dos nossos
Momentos e nossa entrega for
Como um filme, sendo revisto,
Repleto de intensa paixão!

Nádia Santos
14/12/16


terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Ela é inspiração


A escuridão já domina o céu
Tudo calmo, silêncio na rua
Coração leve, pensamento ao léu
Surpreende-me a beleza da lua!

Hoje ela está tão clara e imensa
Desfilando todo seu esplendor
Deixando minha alma intensa
De tanta alegria e tanto amor

Lua querida, sempre deslumbrante
Parece enviar convite aos amantes
Para encontros ardentes, apaixonados...

Ela é cheia de mistérios, é intrigante
Seduz os desavisados, é provocante
Ela é inspiração de poetas e namorados!

Nádia Santos
13/12/16

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Meu mundo

O meu mundo que
De normal nada tem
Está sempre florido
À espera de alguém...
E ele encontrará
Todas as portas abertas...
E minha loucura
Imperfeição e intensidade
Será a certeza que
Finalmente, somos 
iguais e um do outro.
Encerrando nossa busca
E enfim, iniciando
Nossa imperfeita e
Apaixonante realidade.
- Por onde andas?
     Por que demoras?

Nádia Santos
12/12/16 

domingo, 11 de dezembro de 2016

Hoje eu precisava de ti...


Hoje eu precisava de ti...
Do teu olhar no meu olhar
Provocando deliciosa sensação
Sentindo minha pele arrepiar
Passiva, entregue à paixão

Hoje eu precisava de ti...
Do teu corpo sentir o calor
De me afogar nos teus beijos
Provar loucamente teu sabor
Guiar-me pelas ondas de desejos...

Hoje eu precisava de ti...
Embriagar-me com o teu cheiro
Deixar todo corpo impregnado
Amar-te muito... o dia inteiro
Sentindo-te meu e apaixonado!

Nádia Santos
11/12/16

Acróstico: VIVENDO INTENSAMENTE


Vou aproveitando cada dia
Indo em direção aos meus sonhos.
Vou firme, sempre com alegria
Em busca do que me engrandece;
Não desistindo dos meus objetivos
Determinada e confiante
Orando à Deus, que me fortalece!

Ilusões, tristezas, decepções
Nada abala minha confiança, pois
Todos os dias me entrego pra vida
Esperançosa e acreditando que,
No momento certo tudo que espero
Será meu! Pois tudo tem prazo.
Amor... tenho tanto que borbulha!
Mas sei que encontrarei meu amor
E viveremos nossa realidade!
Não desisto... Vou vivendo...
Todo novo amanhecer me doando
E dizendo: Eu nasci para a felicidade!

Nádia Santos
10/12/16

sábado, 10 de dezembro de 2016

Irresistível


Carinhosas, calorosas e aflitas
Repleta de volúpia para doar
Elas desejam de forma convicta
Ardente e loucamente te amar

Macias, firmes e aveludadas
Sabem ser intensas e graciosas
Com prazer deixam a pele arrepiada
Tão repleta de carícias maliciosas

Quando repousam silenciosas
No teu corpo apaixonadamente
Logo incendeiam alma e coração...

Causando sensações maravilhosas
Com seu toque irresistível e quente
Para elas te entregas com paixão

Nádia Santos
10/12/16

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

O amor...


Que grande tolice definir o amor
Pois para ele não existe definição
Porque cada um a sua maneira
Transmite o que vem do coração

Cada sentir é diferente e único
Repleto de doação, espontaneidade
Causando bem-estar, paz interior
Irradiando intensa felicidade

Que seja o amor de plena entrega
Que seja intenso e cheio de paixão
Pois cada um do seu jeito expressa
Os sentimento que habita o coração

Nádia Santos
09/12/16


quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Eu e a noite


Fui à rua sentir a noite
A brisa no rosto
O vento nos cabelos
Aliviar a ansiedade
Que aperta o peito:
Esquecer a saudade
Que inquieta o coração.
Assim ficamos: eu e a noite
Noite sem lua, sem estrelas
Sem vento, sem brisa...
E eu sem teus beijos, 
Sem teus abraços...
Eu sem você,
Meu amor...

Nádia Santos
08/12/16


quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Saudade que me toma...

Saudade tem rosto
Tem sorriso, tem olhar...
Saudade também tem endereço
É onde meu corpo deseja estar.
Saudade tem cor, tem cheiro tem textura...
É onde meu corpo deseja, 
Ardentemente, saciar suas loucuras...
E essa saudade que me toma 
Completamente, só irá ter cura 
Quando meu corpo sentir
O calor do teu... diariamente!

Nádia Santos 
07/12/16

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Desejos e emoções


Virando-me pelo avesso
Desejo uma entrega sem pensar
Sentir as pontas dos teus dedos
Arrepiando todos os meus pelos
Quero enlouquecer te amar!

Com um toque cheio de magia
Despertar em meu corpo sensações
Com um jeito atrevido e impetuoso
Prensa em um abraço vigoroso
Flutuarei nos desejos e emoções...

Nádia Santos
06/12/16

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Maria Clara

Maria Clara minha netinha que
nasceu no dia 27/11/16
* * * * * * * * * *

E Deus nos enviou um anjo
Que veio num raio de luz
Carregado por um arcanjo
Numa nuvem, que os conduz

Veio nos ensinar que o amor
Não olha no outro a aparência
Permitindo-se com doçura olhar
Vê-se assim, a verdadeira essência

Tão bela e uma grande guerreira
Uma verdadeira joia rara
Tão frágil já superando barreira
É nossa princesinha: Maria Clara

Que Deus abençoe grandemente
Os caminhos pra ela traçado
Que o amor e bondade, imensamente
Com ela sempre esteja, lado a lado!

Nádia Santos
05/12/16

Na foto: meu filho João (o papai), Eu, 
e Minha filha Maria Júlia com a
sobrinha, Maria Clara


domingo, 4 de dezembro de 2016

Apaixonadamente


Assim brotam os meus versos
Sempre intensos e ardentes
E tão infinito quanto o universo
É o amor que borbulha insistente!

É tanto o que tenho para ti guardado
Amor, carinho, desejo, ternura...
Recebe-me e tudo te será ofertado
Que de paixão te levarei a loucura!

Amorosamente esperarei a doação...
Que venha espontânea e de coração
E que te entregues loucamente...

Como mendiga te receberei voluptuoso
Para ti darei carinho e beijos ardorosos
Amando-te intensa e apaixonadamente!

Nádia Santos
04/12/16


sábado, 3 de dezembro de 2016

Não sei onde te encontrar...


Não sei onde te encontrar...
Vou até a janela olhar a rua,
Vejo a lua, escuto da brisa o som...
Sufoca-me essa vontade de te amar
De te despir e sentir tua pele nua
E de marca-la com o meu batom...

Será que um dia vou te encontrar?
Sentir o aconchego do teu abraço...
Sentir o sabor ardente do teu beijo...
Mergulhar no infinito do teu olhar
Com o corpo vibrando nos teus braços
Apaixonada... e entregue ao desejo...

Nádia Santos
03/12/16

Só eu sei...


Grito ao mundo
O quanto de amor
Carrego dentro de mim...
Grito... Grito fortemente
Silenciosamente o meu amor...
Que é tanto e intenso.
E há dias que ele me sufoca,
Que faz arder meus olhos,
Que faz ressecar minha boca,
Que deixa o meu coração
Palpitando doidamente,
Mas ninguém vê...
Ninguém percebe
Se choro... Se sorrio...
Mas no fim de tudo
Ergo a cabeça e estampo
Um sorriso bobo,
Um brilho novo no olhar,
Um suspiro profundo.
Tudo porque sei, meu amor
Que um dia irei te encontrar!
- Enquanto isso, só eu sei
  o que me vai na alma...

Nádia Santos
02/12/16


quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

A luz que vem de ti


A alegria que sinto em estar contigo
Causa-me uma paz inexplicável
Faz meu coração de felicidade sorrir
Trás à alma sensação inigualável

Percebo intensa luz na tua áurea...
O bem que transborda do teu coração
Do teu lado o tempo passa suavemente
Teu carinho enche minh'alma de emoção

Com o mar cantando incessante para nós 
As ondas bailando graciosamente
O mundo pára e ficamos assim, à sós...
Eu, tu e o amor, abraçados, ternamente

Nádia Santos
01/12/16

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Olhar com amor


E todo esse amor que borbulha
Que habita dentro do meu ser
Imensa fonte inesgotável;
Existe em meu olhar inquieto
Tão intensamente e afável!

Que com ele, consiga sempre
Enxergar profundo e muito além
Do invólucro, da aparência;
E que use a doçura do amor
Para sentir a verdadeira essência

Que seja gentil, complacente
Mergulhando no íntimo do outro
Com boa vontade e generosidade;
E ver se atitudes e sentimentos
Transmitem confiança e sinceridade

Que não deixe de ter meu olhar
A inocência das crianças
Que em nada veja maldade;
Que encontrem beleza e alegria
Mesmo diante da adversidade

Que os meus olhos nunca percam
O encantamento e o brilho. E mesmo
Que venham a chorar de dor
Que eles possam perdoar sempre
Porque em mim, é maior o Amor!

Com meu olhar, finalmente
Quero transmitir, sem dúvida
Toda minha sincera intenção
E quem não perceber... Que pena!
Não me sentiu com o coração.

Nádia Santos
24/11/16



terça-feira, 15 de novembro de 2016

A lua não apareceu...


Ontem ansiosamente fui te esperar
Enfeitei-me alegremente e sai à rua
Desejava tua linda imagem admirar
Mas não apareceste, querida lua!

Encontrava-se tão escurecido o céu
Procurei por ti por todos os lados
Pois tua presença arrancaria o véu
Que vem deixando o coração sufocado...

Tu que és da noite sempre a rainha
Que inunda de brilho o meu olhar
Com a beleza majestosa de tua luz...

Fez-me sentir ainda mais sozinha
Sem tua presença para me encantar
Para me inspirar e que tanto me seduz!

Nádia Santos
15/11/16

Em homenagem a super lua, que não vi...

... mas que sempre me inspira, mesmo
escondida num céu nublado.


LUA

Lua! Oh Lua! Rainha da escuridão
Revestida de luz tão linda e majestosa
Tens uma beleza que nos causa emoção
És a mais bela, em toda essa imensidão

Tens o poder de magia e transformação
Todas suas formas causam fascinação
Dos poetas tens toda devoção estonteante
E és a mais bela inspiração dos amantes

Joga-me um feitiço, faz-me encantada
Quero para um poeta, ser musa idolatrada
Faz-me como tu, querida e adorada Lua!

E com sua luz a encantar e iluminar
Até que o sol te avise: já é hora de deitar
Por toda noite, meu amor, serei tua...

Nádia Santos

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Hoje...



Hoje me abraçou forte a ansiedade
Causando inquietação em meu ser
Incertezas e dúvidas, em tempestade
Veio junto com a vontade de te ver

Hoje senti uma vontade louca de te ter
De ouvir, bem pertinho, tua respiração
Ver no teu olhar o desejo, o prazer
Ouvir de tua boca que sou tua paixão

Mas hoje não pude ouvir tua voz quente
Sussurrada suave em tom de malícia
Nem sentiu minha boca teu beijo ardente...

Nem puderam minhas mãos pequenas
Macias, amorosas e repleta de carícia
Sentir vibrar de desejo tua pele morena.

Nádia Santos
07/11/16


terça-feira, 25 de outubro de 2016

Essa saudade...


Muitas vezes à tardinha
Na hora que o sol adormece
Em minha mente lentamente
Vem sua imagem e me aquece...

Tento ouvir o silêncio da natureza
Vejo pássaros ao ninho voltando
Quando uma voz doce e delicada
Diz: cuidado... que estás amando!

Uma coruja o céu cinzento cruzou
A voz doce de repente se calou
E vi, enfim, a lua linda a brilhar...

Somente a voz da brisa ouvi
Desejei nessa hora está perto de ti
Pra essa saudade, enfim, terminar...

Nádia Santos
24/10/16

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Onde estão as flores?


Onde estão as flores daqui?
Já vai adiantada a primavera
E não as vejo!
Não posso tocá-las,
Não posso senti-las...
Parecem meus sonhos...
Parece você, meu amor...

Nádia Santos
22/10/16

sábado, 22 de outubro de 2016

Com loucura te abraçar...


O tempo passa depressa
Não me permite te amar
E o meu corpo há dias desperta
Desejando com loucura te abraçar...
Mas essa dúvida que maltrata
Quando lentamente se vai o dia
Deixa-me triste a pensar
Se ainda vou ter a alegria...
De te ver... De te tocar...
E de vez afastar essa agonia!
Mas só resta enfim esperar
Fitar teu olhar com ternura
E que finalmente possas enxergar
O que tanto guardo no meu olhar
E que é só para ti, essa loucura!

Nádia Santos
15/10/16

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Um ombro como abrigo

Viver sozinha não suporto
Não quero e não consigo
Quero um colo como porto
E um ombro como abrigo

Quero o calor de um abraço
Apertado, forte, energizado
Que tenha mil e tantos braços
Que seja quente e demorado

Quero minhas mãos carentes
Entrelaçadas a outras atrevidas
Pousar meu olhar noutro ardente
Ter minha pele por outra vestida

Quero outro corpo para me aquecer
Quero ser intensamente seduzida
Quero ser amada até esmorecer
Quero ser ardentemente possuída

Viver sozinha...  não suporto...
Não suporto a terrível solidão
Fico como um naufragado porto
Perdido em meio a escuridão...

Nádia Santos
15/07/13

domingo, 9 de outubro de 2016

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Minhas mãos


Repleta de encanto e beleza 
Tocando teu corpo aos poucos 
Dotada de lascívia e de leveza 
Minhas mãos te deixam louco 
Com as marcas de sua delicadeza

Minhas mãos por vezes nervosas 
Descontroladas e até dementes 
Tornam-se atrevidas, voluptuosas 
Querem acariciar-te ardentemente 
Enquanto a ti falam silenciosas...

São convincentes minhas mãos 
Por vezes se fazem inocentes 
Querem teu corpo com sofreguidão 
A ele se agarram firmemente 
E faz com que se entregue à paixão

Nádia Santos

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Quando o sol adormece...


Quando o sol lentamente se põe
Sem saber aonde ele adormece
Fecho os olhos e suavemente
Um calor o meu corpo aquece

É pela doçura de sua imagem
Presa no fundo dos olhos meus
E de todos esses pensamentos
Meu amor, que são todos seus...

Quando o dia se torna noite
Desejo seus braços, minha paixão
Mas quem sorrateira me abraça,
Impiedosamente, é a solidão...

Nádia Santos
01/09/16

domingo, 11 de setembro de 2016

Meus desejos são seus


Gosto do silêncio da noite...
Nela e para ela me entrego
Ouvindo apenas meus desejos
E dos preconceitos desapego

Gosto do silêncio da noite...
Quando me permito relaxada
Deixar ir para longe o pensamento
Também minha alma apaixonada...

Que foi sussurrar no seu ouvido
Que estou desejosa de ti, amor meu
E que meu corpo agora adormecido
Precisa da cura, que encontrará no seu!

Nádia Santos
11/09/16

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Nua, adornada de desejos



Nessa noite quente, deitada,
Perdida em meus devaneios,
Pronunciei seu doce nome,
Letra por letra, tão amadas
E delicadamente depositei 
No calor dos meus seios...

Tem para mim o seu nome
A força devastadora
E intensa de um vulcão... 
Quando em pensamento o pronuncio
Explode então em todo meu ser
A chama da paixão!
E uma onda de arrepios
Faz-me loucamente estremecer...

Vestida com a luz prateada
Emprestada pela querida lua,
Para contigo sonhar.
E assim nua adornada 
Com meus desejos adormeci, 
Para então te encontrar...
E oferecer, enfim, meu corpo
E todos os meus beijos
Ardentemente te entregar!

Nádia Santos

domingo, 28 de agosto de 2016

Abismo que apavora



Quando vem o arrebol anunciando
Que adormece o sol e chega a noite
Fico com a pele ardente imaginando
Seus beijos no meu corpo como açoite...

Contudo, passam lentamente as horas
E aproxima-se, sorrateira, a solidão
Caio num abismo que tanto me apavora
Transformando a cama numa imensidão...

Fecho os olhos tentando adormecer
Para te dá, em sonhos, meus beijos
Matar essa vontade louca de te ver
E confessar que são seus meus desejos!

Nádia Santos
28/08/16

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Só para mim...


E assim, com o sol me iluminando meu dia...
Com a lua prateando meu caminho à noite... 
E escutando, no silêncio, o meu coração, 
Seguirei meu destino tendo em mim 
A certeza de que no final dele, 
Encontrarei o meu desejo tão precioso:
O seu sorriso lindo e seus braços,
Cheios de abraços só para mim...

Nádia Santos
25/08/16

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Onde tu estás meu amor?


Onde tu estás meu amor?
Em que parte desse mundo?
Será minha sina passar por essa vida
Sem te encontrar... e não poder te amar?
Todos os dias pedindo ao tempo
Que não tenha pressa e que não leve
De mim o vigor que me resta e que é teu...
Perguntando pra ele, o que faço 
Com os meus quereres, vontades e
Desejos que adormecem e amanhecem
Comigo e que também são teus...
O que digo para meus lábios, 
Que querem beijar os teus?
Que digo para meus braços que 
Que querem loucamente te apertar?
Que digo para minhas mãos que
Querem  ardentemente te acariciar?
Que digo para meus olhos que
Querem se perder dentro dos teus?
Sem as resposta sigo minha sina.
Disfarçando a tristeza entre sorrisos
E essa dor que ao meu ser desatina...
Mas sigo sonhando. E sonhar é o
Que me resta. Acreditando que num
Belo dia se cruzarão nossos caminhos.
Não sei se serei eu a te encontrar
Ou serás tu a encontrar a mim...
Enquanto isso, seguimos nos 
procurando, por esse mundo sem fim...

Nádia Santos
24/08/16


segunda-feira, 22 de agosto de 2016

E esse silêncio...


Há dias que a beleza do pôr do sol
Perde para meus olhos o encanto
E nem mesmo o fascínio do arrebol
Tira do meu olhar um escuro manto...

Por que dos pássaros não ouço o canto?
Por que há nuvens escuras no meu céu?
E esse silêncio... um convite ao pranto
Sobre meu crepúsculo caiu denso véu...

Perdida estou nas praias de minha alma
Hoje a tarde se foi numa triste despedida
Com ela veio a noite me tirando a calma...

Olhos fixos no chão não vejo os astros
Pela ausência de sua luz, lua querida
Fico às cegas e tateando, ando de rastros.

Nádia Santos
22/08/16

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

São seus...


O seu corpo para mim
tão desejado;
Loucura do meu querer,
meu pecado;
Deixa meu corpo ardente,
tão excitado...

Sonho com seu corpo,
diariamente;
Com o cheiro de sua pele que
loucamente;
Quero impregnar meu corpo
intensamente!

Vem misturar nossos cheiros
com ardor;
Quero sentir em minha boca
o seu sabor;
São seus os meus loucos desejos,
meu amor!

Nádia Santos
17/08/16

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Apenas sonhar (?)



Apenas sonhar (?) eu posso...
E só na minha loucura 
te tenho, te possuo... 
És meu e eu posso 
enfim ser sua...
Devassa, sedenta, 
menina-mulher ardente
e inteiramente nua!
Sonhando com teu corpo 
Sob o meu corpo, 
Acaricio minha pele tão quente, 
tão cheia de vontades
pedindo para lua levar 
os gemidos e os ais,
que são todos seus... 
Pois é ela cúmplice 
dos meus desvarios,
minha única testemunha...

Nádia Santos
(Numa data qualquer...)

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Para me energizar

Nada como iniciar a semana assim...

Admirando esse mar e esse céu maravilhoso!



Começo de semana perfeito
A felicidade me envolveu
Usufrui de belezas maravilhosas :
O mar, o céu e Eu! (rsrs)

Feliz semana pra todos vocês!
Bjusss

Nádia Santos

sábado, 6 de agosto de 2016

Para quem ama (ou já amou) alguém que esta(va) distante...

O amor e a distância

Contemplando o mar 
Fixo os olhos na linha
Do horizonte e sorrio... 
Observo as ondas num
Indo e vindo, a bailar 
E fico imaginando
Teu sorriso... teu olhar...
Meus olhos querem te ver
Mas não podem te alcançar,
Mas meu pensamento sim
E vai depressa te procurar!
Passa uma brisa deposito um beijo
O pensamento pega carona
E com ela segue, sobre as ondas
Para além mar te encontrar...
Docemente te envolve 
E te entrega  meu beijo,
No exato momento em que
Teu corpo, estremece de desejo...

Nádia Santos



quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Não olhe para trás...


Não olhe para trás meu amor...
O que te prende ao passado?
Para que serve viver só de recordações?
Não olhe para trás meu amor...
Tudo que aconteceu estava escrito
Tudo foi necessário para crescermos.
Não olhe para trás meu amor...
Não é lá que está a felicidade
Perdoa e se perdoa...
Se desprende... desapega...
Fica leve e vem!
Vem para o presente
Tantas coisas te espera...
Por favor meu amor...
Não olhe mais para trás
Pois Eu estou aqui,
No presente, te esperando, 
Querendo se fazer presente,
Preenchendo seus dias de alegria...
Dê uma chance ao amor
Ele sempre merece todas
As chances possíveis!
Mas por favor, meu amor,
Não olhe mais para trás...
Eu estou aqui... não me vens?

Nádia Santos
04/08/16

Vontades de um corpo


Boca desejando
Outra boca voluptuosa...
Braços que querem se
Entrelaçar a outros braços...
Mãos ardentes que querem
Tocar... acariciar... apertar...
Pernas agitadas desejando
Se confundir com outras...
Olhos que procuram outros olhos
Para mergulhos profundos...
Ouvidos ansiosos por ouvirem
O incompreensível,
Coisas sem nexo...
Sexo desejando outro sexo
Para se encharcar...
Para se encaixar...
Para se completar com voracidade...
Assim adormece e desperta
Meu corpo, desejando a ti
Enlouquecido de vontades...

Nádia Santos
03/08/16

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Sentir seu cheiro


O meu corpo, diariamente,
Reclama sua presença meu amor...
Querendo sentir seu cheiro de 
Homem envolvente... seu calor...
Quer beber seu suor avidamente
E vibrar quando ardentemente,
Com suas mãos, com sua boca
Tatuares todo meu corpo...
Apaixonadamente!
-Difícil é suportar essa espera,
 que aos poucos vai nos consumindo...

Nádia Santos
03/08/16


terça-feira, 2 de agosto de 2016

Vou te falar...


Não demora assim para entender...
Que está assim.. tão evidente...
Que alguma coisa falta em teu viver
E vou ter que te falar bem eloquente!

Vem que te digo com toda emoção
Bem juntinho ao ouvido teu
Que nesse vida ainda terás paixão
Quando sentires que te falta... Eu!

Nádia Santos
24/05/16

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Mãos ardentes


Sinto a brisa fria da noite
Soprando suavemente 
Bailam discretas as folhas
Passam as horas lentamente...

Procuro, entre nuvens, estrelas
Aparentando em mim calma
Demoradamente fito o céu
Enquanto agitada está minh'alma

Meus braços tristes pendidos
Carregam minhas mãos ardentes
Trazem tanto amor para ofertar...

Com os olhos fixos e perdidos
Desejo, meu amor, imensamente
Seu corpo loucamente tocar!

Nádia Santos
31/07/16