domingo, 13 de setembro de 2015

Gritos de amor

As vezes meus pensamentos 
parecem fazer um grande 
barulho dentro de mim, que
até tenho a impressão de que
vou ser ouvida por todos...
Mas de que me interessa todo
o mundo? Se é você que eu
desejo que escute meus
ardentes gritos de amor...

Nádia Santos
13/09/15

12 comentários:

  1. LINDO!
    Bem vinda.

    Beijo e bom serão.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Muito bom e bonito Nadia.
    Que importa todo mundo se o meu mundo é este todo.
    Que bom ver voce na ativa com sua alma em poesia.
    Linda semana com graça e paz e muita alegria.
    Beijos de paz amiga.

    ResponderExcluir
  3. Sdd de vc minha linda!!!

    Não some não

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  4. Ainda que, poeticamente, devemos sempre gritar. Alguém que importe, escutará um dia.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Lindo poema como sempre encontramos aqui.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi amiga Nádia,deixei um comentário no outro blog.
    Seja bem vinda novamente.
    Bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  7. Que poesia linda. Tantas saudades suas.
    .
    Deixo Cumprimentos.

    ResponderExcluir
  8. Los gritos ardientes del alma, son los más excitantes.

    Un beso.

    ResponderExcluir
  9. Olá, querida Nádia
    O Amor sempre é ouvido... Há corações que escutam-no...
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  10. Pois é prezada Nádia, ainda que como você muitos façam tanto barulho pra compartilhar tanto amor, há outros tantos sem qualquer disposição para compartilhar amor tão intenso, pois são com as tempestades, e preferem as variações e breves faiscares dos raios. Assim não te preocupas, pois certamente te habitam outras virtudes além do intenso amor, como a paciência, pois tudo tem seu tempo, até mesmo o amor.

    E assim agradecido por cá estou, por tuas generosas visitas e carinhosos comentários, e deixo também meu desejo para que você e todos ao redor tenham dias sempre deveras abençoados, um grande abraço e, até mais!

    ResponderExcluir
  11. Na elegante e fina escrita da tua pena

    Às vezes é preciso acordar o silêncio da memória
    Ou esperar pelo adormecimento inadiável
    Com o gesto sereno e demorado da ternura
    Com o acordar do amor rompendo o improvável


    Uma radiosa semana



    Doce beijo

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos