domingo, 7 de junho de 2015

Sorte mesquinha



Como um grande salão frio
Banhando pela melancolia
Ficou meu coração vazio
Sem o sentimento que nutria

Estampada na parede fria
Ainda vejo tua imagem
Com teu sorriso de alegria
Já pra mim uma miragem...

Nada que sonhei me foi dado...
E nesses meus dias frustrados
Só o que não queria, ganhei...

É para mim a sorte mesquinha
Que não escuta a prece minha
De querer ter quem tanto desejei.

Nádia Santos
06/06/15

4 comentários:

  1. Bom dia Nádia. Adorei.

    Bom Domingo, beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Me encontrando em seus versos...
    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Eu assim como a Bell aí acima, também estou me encontrando em seus versos amiga Nádia.... ( suspiros )
    Beijos e beijos e boa tarde!!!

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Bom dia poetisa querida..
    como me encantam sempre os teus versos rimadinhos...
    dá trabalho não é..
    mas é gostoso de se ler.
    esta sorte por vezes é cruel com agente mesmo..
    bjs e até sempre

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos