quinta-feira, 4 de junho de 2015

Malquerer


Será que de mim fugiu o amor?
Partiu assim, sorrateiramente!
Deixando apenas no lugar a dor
Que meu peito machuca insistente...

Desilusão, porque surges disfarçada
Vestida de amor, me enganando?
E eu, tão sonhadora e apaixonada
Vou, verdadeira, me entregando...

Mas a mentira surge lentamente
Sentimento não dá para esconder
Mais uma vez vai o coração padecer

E seus sonhos morrem de repente
Outra vez se perdem em malquerer
Por mais uma ilusão que o faz sofrer.

Nádia Santos

2 comentários:

  1. Não poeta.. o amor não fugiu de ti....!!!!
    O amor não teve tempo de chegar....

    ResponderExcluir
  2. Lindo e sentido poema!
    Quem sabe, um dia vai chegar?

    Beijo, bom fim de semana.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos