segunda-feira, 18 de maio de 2015

Por ti amor, espero...


Por ti amor, espero 
Pacientemente,
Amorosamente...
Como o dia, 
As vezes frio,
Espera o calor do sol...

Por ti amor, espero 
Ansiosamente,
Desesperadamente... 
Como as plantas 
Em pleno estio
Espera pela chuva...

Por ti amor, espero 
Apaixonadamente,
Ardentemente...
Como amante ardente, nua
Desejosa de entregar,
Para teu deleite, meu corpo...

Por ti amor, espero
Há dias... há meses...
Tão lentos... tão arrastados,,,
Que tenho medo
De um dia procurar-te
Em meu pensamento
E num susto, descobri
Que não mais estás lá...

Nádia Santos


8 comentários:

  1. Lindo e triste poema! Gostei.

    Beijo e um dia feliz

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Nádia.... doçura de poema.. triste mas lindo como disse a Cidália....
    Um doce beijo menina doce e linda....

    ResponderExcluir
  3. Uma espera que terá fim.
    Lindo,mas um pouco triste.
    Bjs Nádia
    Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
  4. Eu tb estou a espera....

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. As vezes só resta esperar...
    Belo poema.
    Beijos, Élys.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Desculpe Nádia,
    Já estou com sono e errei.
    Não tenho nenhuma virtude de esperar, já dou o bote logo para não esfriar e olha que deu certo?
    Beijos

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos