quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Chega de amor de faz de conta!

Estou cansada de história
de amor de faz de conta
onde, quase sempre,
apenas um ama (eu!)...
Estou cansada de história
de amor de faz de conta!
Quero um amor que faça
acontecer, que faça a vida
vibrar, o sangue ferver
com toques, olhares,
beijos, carinhos e uma
entrega plena... Chega! 
Não quero viver de fantasia!
Quero um amor de verdade, 
que invada minha realidade
que encha minha vida 
de luz, prazer e alegria!
Nádia Santos



terça-feira, 25 de novembro de 2014

Porque sei, meu amor...

Que mesmo distante de mim
(assim escolheste) 
eu estou nas tuas lembranças...
mesmo que lutes contra.
Sei e sinto tua inquietação, 
tua angústia, quando estás 
sozinho na tua cama... 
desejando-me...querendo-me... 
amando-me silenciosamente...
Sofro também! Mas nos meus
momentos de egoísmo 
(e até de raiva), 
conforta-me saber 
dessa tua agonia.

Nádia Santos

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Não consegui ainda te perdoar

Chegaste de repente como um furacão
Fazendo-me expor os  meus mais loucos
Sentimentos... deliciosas loucuras que
Em mim aflorou e te desejei intensamente!
Mas também de repente foste embora
Rejeitasse o meu amor, minha paixão
E cai num vazio triste, onde minha alma,
Perdida e atordoada, está alimentando
A esperança de te encontrar...
Não consegui  ainda te perdoar por
Alimentar meus sonhos, tirar-me a paz
E depois partir... E de por não ter me 
Ensinado como viver sem ti...

Nádia Santos




domingo, 23 de novembro de 2014

Amando

As vezes acho-me louca, ousada
Mas sou mesmo é apaixonada
Quero viver intensamente a vida
A cada dia sem pensar em nada

Erguer os olhos ao céu e sonhar
Dá asas a minha imaginação e voar
Segurar a oportunidade e aproveitar
Entregar-me aos sentimentos e amar!

Quero amar, amar demais sempre!
Numa entrega intensa e ardente
Amando e amando doidamente...

Sem pensar em tristeza nem na dor
Quero teus abraços me dando calor
Ouvir de tua boca palavras de amor!

Nádia Santos


sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Quero falar com você... MULHER MADURA

Geralmente as mulheres maduras e na menopausa vão sofrendo com muitas mudanças em suas vidas. O corpo, na maioria de nós vai mudando e a tendência é engordar e o apetite sexual vai diminuindo. É a vida e temos que aceitar e conviver com as mudanças. Mas acredito que muito do que poderia ser chamado de problema pode ser contornando com visitas periodicas a especialistas e tentar trabalhar o emocional e psicológico é essencial. Quantas mulheres depois dos 40 anos se descuidam da aparência e aos poucos vão deixando o sexo de lado e isso é um grande passo para que os relacionamentos amorosos, principalmente os casamentos, comecem a entrar em crise. Cuidar de casa, dos filhos e marido não é tarefa fácil e o resultado é: se descuidam, vão perdendo  o viço, o encanto, a sensualidade, o poder de sedução, o charme. As horas de intimidade com o marido vão diminuindo, ficando escassas e quando percebem não há mais aquela paixão, aquele fogo. E para muitas fazer amor com os maridos vai se tornando um suplício e algumas vão tendo nojo (já ouvir muitas dizer isso) de um momento tão lindo e cheio de magia que é fazer sexo com seu amor.
Mas a culpa não é só da mulher, os homens também tem sua parcela. A sociedade, sabemos, ainda é machista e ainda existem homens que, com a esposa só faz aquele sexo água com açúcar e quando querem algo mais picante saem à caça na rua. E as mulheres, por criação, vão se acomodando e achando que sexo água com açúcar é que é normal. E se uma mulher resolve querer mudar de posição, fazer sexo diferente, muitos homens já vão achando que ela o traiu, que aprendeu isso com alguma “amiga vagabunda” e outras barbaridades mais. Gente, a vida está sempre nos convidando a mudar. Temos que abrir a mente e provar coisas novas. Se não provarmos, jamais vamos saber se e bom! E entre um casal, todas as dúvidas, incertezas e medos podem ser dissipados com algo muito simples: O DIÁLOGO. As mulheres tem medo de ousar e os homens (a maioria) não tem paciência e terminam por não descobrir, muitas vezes, a mulher ardente, sensual e fêmea que ele tem em casa. Não estimulam suas parceiras, não a incentivam, não as elogiam. A mulher tende a reprimir a fêmea e exercem a função de mãe e dona de casa.
Sexo na maturidade é delicioso também! E como disse mais em cima, tem muito de psicológico. Eu agradeço muito ao meu psicológico, pois ele é muito fogoso (risos). Temos que nos cuidar nessa fase da vida e uma das coisas que ajuda (pelo menos a mim) é se exercitar. Praticar uma atividade física nos faz se sentir vivas e quando você se sente bem, automaticamente quer estar bonita, bem vestida, se acha sensual, charmosa quer amar e ser amada. Mulheres queridas ( e os homens também) coloquem fogo nesse casamento, noivado, namoro. Se amem, se entreguem completamente e com intensidade. Façam tudo que tiverem vontade, desde que lhes dê prazer e que isso fortaleça o relacionamento de vocês. Se doem... sem pudores, preconceitos ou vergonha.
Não há nada mais lindo que duas pessoas que se  amam fazendo sexo. Homens, prolonguem o momento de vocês, fazer amor não se resume na penetração. A penetração deve ser o desfecho final. Valorizem as preliminares... Toquem-se, beijem-se, troquem carícias, explorem os corpos um do outro, boca e língua não foram feitas apenas pra comer, beber e falar (hummm.... rsrsrsr). Enquanto os casais disperdiçam a oportunidade de terem uma vida a dois prazerosa, existem tantas pessoas que estão sozinhas, cheias de amor para dá mas a vida, não sei por qual motivo, não coloca alguém semelhante, como a mesma vontade de viver intensos momentos, em  seus caminhos...  É tão maravilhoso ter quem nos ame, quem nos deseje... É tão prazeroso amar e desejar alguém... A vida fica tão mais bela e repleta de cores.

 Nádia Santos

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Inconstante

Sou inconstante 
E não poderia deixar de ser
Da vida quero muito
Muito da vida  desejo ter!
O meu coração que pulsa
Loucamente de tanto amor
Quer sentir intensamente
Encostado nele, outro coração
Pulsando sintonizados
Simultaneamente e com ardor...
A produzirem uma mesma
Melodia harmoniosamente!
Porém por vezes entristece...
Por não ver esse sonho 
Realizado e sentir-se 
Perdidamente apaixonado.
E por falta desse amor, padece...
Por isso há dias que, cheia
De esperança... sorrio...
Mas em outros... penso em ti...

Nádia Santos


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Saudade do que não vivi...

Já faz algum tempo, meus dias
são feitos apenas de sonhos...
De sonhos e desejos sonhados
sozinha, na minha solidão...
Queria não me acostumar
com esses amores que surgem
em minha vida e que só trazem
lágrimas amargas e desilusões...
Já faz algum tempo que mesmo
o sol despontando, minhas manhãs
são sempre frias... vazias... sem cor...
Meu coração desperta acelerado
querendo ouvir outro na mesma
sintonia, mas encontra só o silêncio
que o agonia.... Não há notas para
compartilhar e haver alegria...
E a solidão encontra companhia
na saudade... saudade do que 
sonho... do que ainda não vivi...
Mas intensamente desejo.

Nádia Santos


Cansei!!!

Hoje resolvi... 
Não mais amarei estrela,
cansei de desejar o impossível.

Nádia Santos

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

No meu silêncio

Perdida no meu silêncio,
são os teus olhos que os meus
olhos buscam... mas não os vejo...
Chamo o teu nome, com toda
intensidade de minha saudade e
carinhosamente o aninho no meu
seio quente, como quem guarda
um lindo verso de amor...
Cerro meus olhos e enfim 
adormeço, imaginando o teu
corpo, meu amor,  dando vida 
e calor ao corpo meu...
- Que sem o teu, é como uma
chama que aos poucos vai
morrendo, sem ser alimentada.

Nádia Santos

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Soneto da Ilusão

Quantas vezes me enganei
Também me deixei enganar
Quando meu amor dediquei
Sabendo que deveria evitar...

Mas ficava ingênua a sonhar
Sem querer encarar a verdade
Ficando o coração a palpitar
Vivendo uma  falsa realidade

Insistia em não ouvir a mente
Que tentava dizer tudo que sente
Para evitar sofrer meu coração...

Mas tão cega e tão apaixonada
Deixava-me feliz ser enganada
Até descobrir que foi tudo ilusão.

Nádia Santos



segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Se causa dor... não é amor

Não hesito em me afastar de alguém, mesmo 
que a ame...  Amor quando sincero e verdadeiro
não faz sofrer, se causa dor... não é amor.
E se insistirmos passa a ser falta...
mas de amor próprio. Só que as vezes 
isso é doloroso demais...

Nádia Santos

domingo, 9 de novembro de 2014

Queria entender...


Meu defeito é não gostar pouco... ou me entrego intensamente ou nem arrisco insistir. No que diz respeito a sentimento, não sou fácil, sou franca. Digo o que sinto, o que penso e o que desejo no momento. Aprendi a não deixar nada pra depois, pois esse depois poderá não vir...
Quando estou apaixonada sou tempestade... e faço tudo para alimentar a chama dessa paixão. Faço o que tiver ao meu alcance para fazer quem amo feliz.
Só não entendo porquê só encontro falsidade, mentira, dissimulação e gente pra tripudiar com o meu coração... E assim o meu caminho só tem me levado a desilusão... Por quê? 
Mas apesar de todos os riscos, do medo de quebrar a cara outra vez, jamais desistirei do amor.

Nádia Santos 

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Quando tu vestir meu corpo...

Quando tu vestir
meu corpo com o teu 
poderás enfim sentir
o mar revolto de volúpia
que o agonia (e eu o teu)...
Quando tu vestir
meu corpo com o teu
darás ao meu a paz mas no
teu iniciará uma tempestade 
de prazer e de euforia... 
(para minha alegria!)
Quando enfim meu corpo
estiver vestido do teu...
sentindo  minhas mãos
nas tuas; meus braços
confundidos  com os teus;
nós respirando calmamente
o mesmo ar; contemplando, 
sintonizados, a mesma luz...
Então não será o fim 
de nossa loucura....
Será o fim de nossa procura.
E ela apenas se tornará mais
calma, porque multiplicaremos 
sorrisos, olhares e toques, 
carinho, paixão e 
amor compartilhado 
E a chamaremos de
sonho realizado!

Nádia Santos

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Não se iluda...

Olhe bem dentro
dos meus olhos
e veja a tristeza
que neles há...
Porque sinto falta
da falta que você
me faz...

Nádia Santos

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Hoje...

queria te dizer tantas coisas em silêncio... 
Apenas com o olhar. Mas como não posso
deixarei para ti uma poesia de um único verso:

Eu te amo.

Nádia

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Vento... me leva!

Só queria  que um vento forte
Arrancasse-me desse chão,
Dessa apatia, dessa monotonia...
E num redemoinho me levasse
Enfim, aonde houvesse alegria...
Para outros ares, outros lugares.
Mas que me levasse, precisamente,
Aonde tu estiveres, meu amor!
Nádia Santos

domingo, 2 de novembro de 2014

Ser feliz sozinha?

Acho que ainda não aprendi a me amar o suficiente para me bastar e ser feliz sozinha... E exigir isso de mim para me aproximar da perfeição é esperar demais dessa criatura totalmente imperfeita. Terei que morrer e renascer muitas e muitas vezes, pois não aceito nem me acostumo a ser só. Preciso de alguém para amar e cuidar... preciso de cumplicidade a dois, de compartilhar ao lado de alguém as coisas boas que a vida oferece. E a falta disso me dilacera o corpo e a alma.

Nádia Santos

Quero apenas que...

me tome em teus braços,
que me beije e me ame...
Por que desejos tão
simples não se realizam?
Enquanto isso a vida passa
e vai levando meus sonhos
e um deles é você...

Nádia Santos