quinta-feira, 31 de julho de 2014

O barquinho vermelho (mini conto)


 Sonhei que navegava num barquinho e ficava perdida na imensidão do mar a procura de ti... O sol brilhava intensamente e as gaivotas em revoada, acompanhavam-me. E naquele mundo azul, eu e meu barquinho éramos apenas um pontinho vermelho... Sim! Meu barquinho era vermelho, a cor da paixão que sinto por ti e que me fez viajar nessa aventura louca. Assisti ao pôr-do-sol e fizemos parte, eu e o barquinho, do fascinante arrebol, que cobriu o céu de vermelho, fazendo suspirar encantado, o coração dentro do peito. Mas a noite chegou e senti medo. A lua iluminava as águas, mas eu sentia frio e comecei a chorar, agora sentia-me sozinha e ainda mais perdida... De repente, vi uma luz distante, que aos poucos se aproximava e vi que era outro barquinho (também vermelho) que vinha em minha direção. Meu coração palpitou de felicidade e quando ao meu lado o outro barquinho encostou, vi que era você, meu amor! Meu porto seguro, minha luz que veio resgatar-me. Tomou-me em seus braços e agora, juntos no mesmo barquinho, abraçados e bem juntinhos seguimos guiados pela luz da lua que fazia um rastro de luz nas águas e um vento brando que nos empurrava. Enquanto juravas não mais sair de perto de mim... Nos amamos, ardentes e apaixonados no nosso barquinho vermelho, levados para ilha da felicidade...

Quando acordei, tinha em meu corpo a sensação de tua presença... Que bom que podemos sonhar...


Nádia Santos

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Quando amanhece...


Todas as noites
Quando entro no quarto
Para dormir, vou sentindo
Tua presença de imediato...
Deito e em minha mente
Você se fixa perturbadoramente
E os meus olhos sorriem
Com tua imagem, alegremente.

Também quando amanhece,
Seja em dias chuvosos,
Seja em dias ensolarados
Meu primeiro pensamento,
Quando desperto, é para ti!
Também o desejo que vem a seguir,
Meu querido, meu amado.

Nádia Santos
30/07/14

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Sonhando contigo


Tenho pedido todas as noites
Como oração, antes de adormecer
Para não mais sonhar contigo...
Se sou atendida não sei
Porque dos meus sonhos,
Lembrar eu não consigo...
Mas de que adianta
Esse meu louco pedido
Se já passei o dia todo,
Mesmo acordada
Sonhando contigo?

Nádia Santos
28/07/14

sábado, 26 de julho de 2014

Perfume envolvente



Sabe, não tenho tudo que sonho, nem a minha vida é como eu gostaria e nem tão pouco estou ao lado do amor dos meus sonhos. Mesmo assim, consigo aspirar um perfume diferente e gostoso que está sempre por perto de mim. Esse perfume me faz sentir alegria de viver. Esse perfume me faz perceber um universo de possibilidades e oportunidades que essa vida que amo pode me oferecer. Por isso, mesmo que as vezes eu entristeça... Mesmo que as vezes eu sinta o abraço sufocante da solidão, não me entrego à elas totalmente, pois o perfume envolve-me toda e pareço ouvir: resista, lute e viva feliz porque tudo o que é teu será teu. Acho que esse perfume vem dos jardins de minha alma... E deve ser o perfume da felicidade...

Nádia Santos
26/07/14

terça-feira, 22 de julho de 2014

Noites frias


Nessas noites frias
Em que a lua fica escondida
Por trás de um céu escuro
Em gritos de carências e desejos
Sofre meu corpo sobre a cama...
Teu nome é tantas vezes
Pronunciado... sussurrado...
São gritos de paixão
Que saem de minhas entranhas
Deixando agitados também
Minha alma e meu coração...
Gritos que morrem na garganta
Assim como morre essa vontade
Que meu corpo tem do teu
E com tua lembrança o assanha...
Mas que adormece entristecido,
Destroçado, desiludido,
Consumido por imensa saudade
E por essa solidão tamanha...

Nádia Santos
22/07/14

domingo, 20 de julho de 2014

"Quero alguém que me faça transbordar...

... e não que me complete"



O amor habita em mim, desde que comecei a descobrir o significado desse sentimento, para o qual não existe definição. O amor está em mim, todo tipo de amor porque o amor é único o que existe são vários tipos de amor e isso é inquestionável. Mas o que eu, você e a maioria das pessoas buscam é o amor à dois... Aquela pessoa com quem desejamos e sonhamos vivermos juntinhos, em todos os momentos de nossa vida, sejam eles bons ou ruins, até ficarmos velhinhos. E tão bom seria se pudéssemos amar uma única pessoa até que apenas a morte nos separasse... Porque a morte é o destino de todos e perder nosso amor para ela é dolorido, mais inevitável, mas sendo assim guardaríamos só os bons momentos e a saudade seria doce.
Passamos (muitos de nós) a vida à procura da pessoa certa e enquanto isso vamos nos envolvendo em relacionamentos que nos passam uma falsa aparência de "certo" e como  tudo que é falso um dia é desmascarado, um belo dia tudo desmorona, como um castelo de areia. E o que vemos são fins de relacionamentos doloridos e que marcam profundamente. Será que não teria sido melhor se lá trás, quando mais jovens, tivéssemos a sabedoria de esperar pela pessoa certa e assim evitar dor e sofrimento? Sim, eu acredito que a pessoa certa existe, para cada um ou para a grande maioria. Eu, já madura, acredito que existe alguém que "vai me transbordar e não me completar", pois completa eu já sou (já somos). Não me arrependo das escolhas que fiz, mas lamento não ter tido a paciência para esperar por ela e assim ter me poupado de tanta dor e lágrima (que também devo ter causado).
Mas enfim, a vida é feita de escolhas e eu fiz as minhas (é certo que muitas delas sobre influência do meio, de amizades, levada pela imaturidade). Só que agora me pergunto: Será melhor esperar pela pessoa certa só (solteira) e assim me poupar de sofrimentos, desilusões, decepções?
Sou uma pessoa que me considero uma aluna de passagem nessa vida e agora madura, ainda me vejo repleta de perguntas, de questionamentos... Somente de algo tenho certeza: quero amar e fazer alguém feliz. Não vou mais dizer que meu coração está despedaçado por causa de amores que não deram certo ou não correspondidos.Meu coração esteve e está sempre inteiro e cheio de amor, e eu, sempre pronta, com força, determinação e fé, para recomeçar e esperar.
A pessoa certa existe? Pode me chamar de louca, boba, romântica e não sei mais o quê, mas eu acredito que sim. Você não acredita em milagres? Eu acredito, e quem sabe essa pessoa que espero, não esteja lendo meu texto agora...  (rsrsrs). Porque o homem que eu espero "não deixará o próximo existir" e me fará esquecer os que conheci.

Beijos
Nádia Santos
20/07/14

Obs:
Hoje quando acordei vi na mesinha de cabeceira um livro que não tinha visto ainda e nem conhecia e pensei: De onde surgiu este livro, fui deitar ontem e ele não estava aqui? Então lembrei de meu filho, com certeza ele está lendo. E o título me chamou a atenção. Então peguei o mesmo e comecei a ler e logo o devorei. Coincidência? Não! Nada é por acaso, tudo tem um propósito. Ele estava ali para mim e ao ler, sentir que precisa ter me alimentado do que estava ali escrito.
- Livro: EU ESCOLHI ESPERAR
- Autor: Nelson Júnior

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Mais um dia...


Mais um dia começa...
Ouço os passarinhos a cantar
E vejo pela fresta da cortina
A luz do sol querendo entrar
No meu quarto, em minha cama
Para aquecer dois corações...
Mas em minha cama  tem apenas
Um coração, dentro de um corpo 
Que bate desanimado e triste
Aquecido pelo abraço sufocante 
Da solidão que persiste...

Nádia Santos
17/07/14

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Pensei que fosse entrar


Você chegou e se instalou
Bem na porta do meu coração
Que batia descompassado
Tudo ficou lindo e colorido
E eu feliz e encantada pensei
Que fosse entrar! 

Você chegou sorrindo
Abriu os braços e me envolveu 
E eu embevecida me entreguei
E pensei, com o coração
Loucamente apaixonado
Que fosse entrar!

Você me disse palavras doces
Falou-me de amor
Deixou meu corpo ardente
Tirou-me o ar e eu te desejei
Intensamente, perdidamente!
E com o coração aos pulos acreditei
Que fosse entrar!

Mas de repente, sem explicação
Sem adeus, sem palavras
Viraste as costas e partisse...
Vi então que sonhei, 
Que foi mais uma ilusão!
Imaginei que no meu coração 
Fosse entrar, mas desistisse...

Nádia Santos
11/07/14


quarta-feira, 9 de julho de 2014

Por que fui te amar?


Por que fui te amar?
Por que fui te desejar tanto?
Por que me deixei enganar
Mais uma vez e fazer sofrer
Meu pobre coração?
Um coração que não é fraco
Como eu imagino ser
Do contrário haveria sucumbido
A cada desilusão sofrida
Que entristece meu viver...
Ele não desiste, pois quer 
E necessita da intensidade
Das paixões, que alegra a vida
E faz o mundo mais colorido
E cheios de emoções.
Fraco é o meu corpo...
Fraca é minha carne que sofre 
O martírio da ausência
De um corpo amado, desejado...
Meu coração vai aos poucos
Se refazendo, é resistente.
Mas meu corpo de saudade
Vai sofrendo... de tão ardente.

Nádia Santos
09/07/14

terça-feira, 8 de julho de 2014

Vamos?


Vamos brincar amor!
Desalinhar nossos lençóis
E entre risos, carícias e beijos
Sem importar se chove ou se faz sol
Despertar em nós ardentes desejos...
Fazermos amor gostoso
Para depois, exaustos e saciados
Dormirmos enfim abraçados...
E com nossos desejos em repouso
Aguardaremos que o sol 
Venha nos acordar e nós felizes
Começarmos tudo de novo... 
Vamos amor?

Nádia Santos
08/07/14

sábado, 5 de julho de 2014

Prefiro a noite...



PREFIRO A NOITE...

Prefiro à noite...
Apesar do abraço da solidão
Apesar do frio que toma conta
Do meu corpo que deseja o teu, deito
Reprimindo meus desejos de amor...
E mergulhada na minha saudade
No silêncio da madrugada, adormeço.
Pedindo a lua para sonhar contigo
Enquanto minha alma desvairada
Vai encontrar-se, feliz, com a tua...
Completamente apaixonada.

Nádia Santos
24/06/14

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Indiferente


A chuva que vejo caindo lá fora
Não é mais intensa que essa
Que cai dentro de mim agora
E ir embora, ela não tem pressa...

Nesses dias tristes de inverno
Sem sol e com o céu cinzento
Vive meu coração num inferno
De tanta saudade, de tormento...

A chuva que cai incessantemente
É igual a saudade que cruelmente
Segue tão indiferente a minha dor...

Deixa meu corpo num sofrer pungente
Desejando loucamente, ardentemente
Teus beijos, teus abraços, meu amor...

Nádia Santos
25/06/14

terça-feira, 1 de julho de 2014

Te amar de novo...


Quero te encontrar
Para encontrar a mim, e assim
Intensamente me entregar
Deixando meu corpo 
Arder sobre o teu...
Morrer por segundos
Para depois renascer...
Adormecer nos teus braços
Para acordar relaxada
Mas pela paixão dominada
Desejando te amar de novo
E de novo, meu amor!

Nádia Santos
01/07/14