sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Cama vazia... triste agonia

Deito-me em minha cama vazia
E esta triste visão causa-me agonia
É a certeza que falta você em minha vida
Neste lugar, agora frio, me sinto perdida

A solidão me toma em seus braços
Fecho os olhos e me entrego ao cansaço
Mas com minha mãos te busco aflita
Só encontrando um incômodo espaço...

Trago a esperança de um sonho maravilhoso
De sentir enfim o teu corpo caloroso
Mas só um grande e imenso vazio... frio...
É minha cama, minha vida... tudo é sombrio

Nada mais me resta... Apenas chorar...
Chorando adormeço e venho a sonhar
E nesse sonho te encontro, sinto teus abraços
Teus carinhos e me aconchego nos teus braços

Agora já não há mais tristeza nem solidão
O que há é um amor intenso, muita paixão
Entrega plena, muito desejo, muita emoção
Eu e você... você e eu... muito tesão!

Nos amando até o amanhecer... Amanheceu!
Ah! Foi apenas um sonho nada aconteceu...
Mas quem sabe neste presente, querido
Eu possa ser tua... E você ser meu...

Nádia Santos

Visitem também meus blogs:
Só quadras
e
Meus contos

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Beijar tua pele



Ah como quero te amar
Com intensidade e fervor
A tua pele toda beijar
E com os lábios fazer amor

Enquanto beijo a frente
Já vou desejando o verso
E assim faminta e ardente
Faço teu corpo meu universo

Vou beijando a pele tua
Numa ânsia intensa, louca
E assim apaixonada e nua
Vou te amando com a boca

Nádia Santos
29/01/14

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Toda noite grito


Nem mesmo essa tortura
E a certeza de não te ter
Não me causa amargura
Nem entristece o meu ser

Minha alma apaixonada
Não consegue te esquecer
Vai seguindo resignada
Sufocando intenso querer

Te amo e toda noite grito
Espalhando amor no infinito
Quem sabe ouvirás, talvez...

Alimentando minha fantasia
Ouço tua voz em linda magia
Dizer eu te amo... outra vez...

Nádia Santos

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

E ele é a chama...

Há dias que dentro de mim amanhece
Em pleno inverno, com meu céu cinzento
Onde há raios e trovões...
Tenho tardes tristes melancólicas
De outono, sentindo-me folha morta
Caída no chão, levada pelo vento frio...
Mas há o amor em mim, que não morre...
E ele é a chama que me aquece,
Que me inflama, que me rejuvenesce.
É ele quem me leva pela mão
Para o jardim de minha alma
Onde é sempre primavera e por onde
Passeio feliz, sentindo seus aromas
Que é vida e me alimenta;
Onde o sol nunca vai embora
Deixando-me ardente e viçosa!
Ah o amor! Só ele me reinventa,
Só ele é meu rumo, meu prumo
Me dá sustentação e me acalenta!

Nádia Santos
26/01/14



sábado, 25 de janeiro de 2014

Senhora realidade

Dá-me agora licença, por favor
Caríssima senhora realidade!
Quero de momentos desfrutar
Distante de tuas duras verdades

Preciso sonhar, é necessidade!
Vou deixar-te por breves instantes
Senão esse meu pobre coração
Se entregará a delírios angustiantes

Voarei bem alto, com os pássaros
Com toda liberdade para sonhar
Sentarei feliz numa linda nuvem
Esperando o sol enfim se deitar

E quando surgir a linda lua
Contarei para ela meus sonhos
E com as estrelas nos ouvindo
Ficará meu coração risonho

Enfim, nos braços de um anjo
Voltarei à realidade extasiada
Doidamente apaixonada e feliz
Com a alma leve e exaltada!

Nádia Santos



quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Saudade sempre


Não me importaria de passar todo
O dia distante de ti, aguardando 
Tua chegada à noitinha, relembrado 
Nossos intensos momentos juntos...
Não me importaria de passar horas
Sem tua doce e ardente presença
Sem sentir teu cheiro
Que minha libido aflora;
De te perder por horas para os 
Negócios e para a correria do dia a dia...
Não...  Não me importaria de sentir
Essa saudade diária desde que à noite 
Ao abrires a porta, me encontrasse
Com os braços abertos para te receber 
E afagar; com minhas mãos quentes 
E macias para te dá meus carinhos, 
Desde os mais doces aos mais ousados;
Para te dá meu corpo ardente,
Inflamado e apaixonado para tu matares 
Tua fome, tua sede e todo esse desejo
Que por mim tu tens guardados...
E após me possuir ardentemente,
Envolveria-me nos teus braços
Fazendo do meu corpo, o teu doce regaço... 
- E assim, estaria pronta para mais um dia
de saudades... meu amor.

Nádia Santos
23/01/14





quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Sem te sinto um vazio

Sem te perdem o brilho e ficam 
entristecidos os olhos meus, 
de tanto que em vão, 
ficam enlouquecidos e
aflitos à procura dos teus...

Sem te ficam caídos, inúteis
e sem forças os meus braços,
que querem intensamente
 te apertar, sentir o carinho
e o calor do teu abraço...

Sem te minha boca emudece,
silencia totalmente, pois
de desejo minha língua se
apetece, querendo beijar
a tua ardentemente...

Sem ti minhas pobres mãos
parecem mortas, entram em
um estado de angústia e sem
sentir emoções, vão aos poucos
perdendo toda a volúpia...

Sem te sinto um vazio, 
no meu corpo a inquietação
impera, desejando o teu 
insano e todo se desespera 
para ti dá essa paixão
sussurrando que te amo!

Nádia Santos
22/01/14




Nossa história

Vem amor...
Dá-me tua mão, vamos começar
A escrever nossa história
Num livro escrito à quatro mãos
E que falará de amor...
Um amor que marcará
Nossa trajetória, cheia de glórias!
Vem amor...
Já não consigo me ver
No amanhã sem ti... 
Pois em cada sonho que tenho
Vejo-te sempre ao meu lado
Ocupando todos os meus espaços,
Ocupando todo o tempo de mim...
Vem amor...
Vamos escrever juntos
Sobre um amor imenso
Sobre uma paixão louca
Sobre um desejo intenso
E sobre as poesias de amor
Que declamarão as nossas bocas!
Vem amor...
Quero iniciar nossa história
Sem pensar em final
Quero escrever sobre
Um amor de vitória
Cúmplice, pleno, integral!
Vem amor...

Nádia Santos
21/01/14

sábado, 18 de janeiro de 2014

Só a tua presença


No meu céu ainda não brilha o sol
Somente nuvens cinzentas se vê
Não escuto vento... 
Às árvores estão quietas
Não vejo pássaros... 
Não escuto nenhuma canção...
Não sinto perfume de flor
E triste está meu coração
Porque o dia só começa
Com a tua presença, meu amor...

Nádia Santos

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Eu em ti

Não sou apenas eu... 
Eu sou eu, em ti!
Assim como tu estás em mim.
Não quero uma simples entrega
Quero te dar meu eu, minha alma,
Como se ela fosse parte de ti 
E ela é... ela está e tu a entendes 
E a conheces até melhor...
Quero que mergulhes dentro de mim
Até nos perdermos completamente...
Confundidos... harmoniosamente!
Até sermos dois corpos 
Perdidos apaixonadamente
E uma só alma...plena,
Que se completam e se amam 
Intensamente, cada dia mais e mais!
Há pouco tempo éramos sós,
Mas agora somos "nós"!
E já chegou o tempo 
Em que nossos corpos, nossas carnes
Se entregam ao intenso prazer
De amar, verdadeiramente!

Nádia Santos

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Ansiosa por te encontrar

Acordei ansiosa para ir ao teu encontro...
Foram longos e eternos minutos...
Até que finalmente te avistei...
As tantas outras que habitam dentro de mim
Por ti, uniram-se, tornaram-se uma, dando
Cambalhotas, batendo palmas de tanta felicidade!
Eu me mantive contida. Mas meu coração
Palpitava forte, rápido numa alegria incontida!
Nos meus lábios um sorriso largo e bobo
Acompanhado pelos meus olhos, que sorriam junto.
Apressei os passos, pois tu também me avistasse...
Uma longa faixa de areia, havia entre mim e ti...
Tirei as sandálias e me despi. 
Não! Claro que não fiquei totalmente nua!
Fiquei como tu gostas... semi nua, pois afinal
Estávamos em um lugar público.
Caminhei lentamente ao teu encontro...
Cheia de encanto e com os olhos 
Cheios de lágrimas ( muita emoção);
Sentindo a areia massageando meus pés, 
O sol beijando minha pele branquinha,
A brisa da manhã me fazendo carinho...
Até que abristes teus braços (foi assim
que senti) para me receber, me acarinhar...
E eu?! Tão depressa me entreguei, feliz a ti,
Meu querido e amado MAR!

-Prometo não passar tanto 
  tempo sem vim te namorar.

Nádia Santos
16/01/14

Praia de Boa Viagem-Recife-PE

Praia de boa Viagem-Recife-PE

Fotos tirada por mim hoje, 16/01/14

Linda manhã de quinta-feira, 16/01/14

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Decifra-me

Vem... decifra-me!
Tem tanto dentro de mim
Que nem eu mesma conheço...
Há em mim tantos segredos
Para serem, desvendados...
Há tantos mistérios para serem
Revelados que às vezes até 
Assusto-me, com tudo que tenho
Aqui e que por medos e receios
Estão todos bem guardados...

Vem... decifra-me!
Mas vem sem pressa... 
Sem aflição... Dou-te todo 
O tempo em mim disponível
Para que calmo e ardentemente
Leias em meu corpo o que está
Ilegível e com minha permissão
Conquiste também minha alma
Pois já é teu meu coração!

Vem... decifra-me!
Quem sabe te surpreenda
Pois também eu quero descobrir
Teus encantos, percorrer teus recantos
Pois sei que tens ainda segredos
Que para mim foram reservados...
Eu te decifro... Tu me decifras...
Os dois ardentes, intensamente e 
Loucamente apaixonados!

-Vem e decifra-me, pois
eu de ti preciso...

Nádia Santos
14/01/14

Vestida de ti

Quero que meu corpo
Em noite de imensa alegria
Vista-se intensa de volúpia
De loucos delírios e fantasias
Banhando-se pleno de luxuria

Quero que meu corpo
Em momentos de pura magia
Vista-se maravilhado de tesão
E dance sensual com maestria
A ardente dança da paixão!

Quero que meu corpo
Entregue-se ávido e com ardor
À essa atração que o envolveu
Vista-se feliz e cheio de amor
Com o impetuoso corpo teu

Ah... quando o meu corpo
Estiver todo do teu vestido
Saciará todas suas loucuras
Provará com todos sentidos
A mais deliciosa das curas!

Nádia Santos
13/01/14

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Apenas me entrego

Juro eu pensei...
Pensei ter te perdido
Quando sumiste
Como fumaça
Meu coração jurou:
Não quero mais vê-lo!
Essa dor também passa...

Mas contrariando os fatos
Fazendo o meu coração
Feliz, quebrar a promessa
Tu retornas... E quando
Me diz: te quero!
Desfaleço, estremeço
E apenas me entrego!

Nádia Santos
13/01/14

sábado, 11 de janeiro de 2014

Loucura sem fim

Como são longas, agora,
Às noites onde perco-me
Em meus devaneios
Consumida pela ânsia
De tanto querer-te...
De a ti entregar-me...
Sentindo em meu corpo
Um mar de desejos
Que vêem como ondas...
E sentindo que vem
Também de ti, meu amor...
E madrugada a fora
Vou seguindo os contornos 
Do meu corpo ansioso,
Como se fossem estradas
Que me levam a ti...
Enquanto sinto-te
Dentro de mim,
Mergulhada nessa
Loucura sem fim...
Amando-te,
Querendo-te...
Ardentemente!

- Por quê demoras tanto?

Nádia Santos
11/01/14

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Teu despertar

Queria pela manhã ao despertar
E ver-te ternamente adormecido
Ficar o teu corpo a contemplar
Tão indefeso no teu sono merecido

Enquanto minha libido aquece
Despertando junto meus desejos
Meu corpo ardente enlouquece
E vou te despertando com beijos

Sentindo meu insistente carinho
Vais acordando devagarinho
Abraça-me, aceitando meu calor

Em nossos corpos acende a chama
Nossa paixão aquece nossa cama
E nos entregamos intensos ao amor

Nádia Santos
10/01/14

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Nos meus seios...

Nos meus seios
Tenho para ti aconchego,
Chamego...desejo!
Enquanto me deleito
Em devaneios e anseios...
Sentindo infinitas sensações
Que provoca a tua boca,
Me deixando louca...
Entregue a um mar, intenso,
De ardentes emoções...

Nádia Santos
09/01/14

Segundo sol

Numa manhã
Chuvosa e fria,
Procuro pela janela
O sol, que hoje
Encontra-se escondido,
Por detrás de nuvens
De um céu cinzento.
Um frio gostoso
Toma conta de tudo...
Do meu quarto,
Do meu corpo,
De minha alma...
Minha mente,
Numa rapidez,
Procura consolo...
Procura alívio...
É quando visualizo
Nas praias desertas,
Porém ensolarada,
De minha alma...
Ele... meu segundo sol!
A luz que faz palpitar
Meu coração,
Estremecer meu corpo...
Vejo tua imagem
E tudo se aquece,
Meu amor...
Minha paixão!

Nádia Santos



quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Teu chamado

Estava tão sozinha
Quando escutei um chamado
Era uma voz doce
Ouvi meu nome sussurrado...
Pedia-me para fechar os olhos
E sentir suas mãos
Arrepiando minha pele
Causando-me tesão...
Dizia que me desejava
Que queria me amar
Que esquecesse do mundo
Para juntos sonhar...
Perdidos um no outro
Na loucura dos apaixonados
Sentindo sensações
Que só vivem os enamorados...
Travamos os relógios
Prendemos nos corpos às horas
Que importa a distância
Se o desejo nos devora...
Vivemos momentos lindos
Tudo mais ficou para depois
Fui tua  e tu foste meu
É pura magia...  nós dois!

- Somente na loucura
de minha fantasias...

Nádia Santos

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Na escuridão te procuro

Ah desejos...
Loucuras, fantasias
Quimeras, delírios!
Que importam os nomes
Só sei que é a noite
Que começa meu martírio!
Cúmplice com a lua
À noite sinto vontade
De para ti ficar nua...
Fico louca a tua procura
Na imensidão de minha cama
Porque nessa escuridão
Com meus anseios
Somente ti meu amor é a cura...

Nádia Santos
07/01/14

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Meus sabores

Penso em ti amor, à toda hora
Estremeço de amor e desejo
Arrepios minha pele devora
Enlouqueço querendo teu beijo

Tirasse meu sossego, minha paz
Quero-te intensamente noite e dia
E agora  nada mais me satisfaz
Quero teu corpo para me dá alegria

Meu corpo sente-se um jardim
Ficam em alvoroço minhas flores
Só de imaginar te sentir em mim
Saboreando todos meus sabores

Nádia Santos
06/01/14

Querer constante

Quando lindo o arrebol pincela
De vermelho o céu no entardecer
Forma-se no meu olhar uma tela
Com tua imagem a me enlouquecer!

Não vejo o sol lento adormecer
E assim não percebo a noite chegar
Provoca a tua imagem em meu ser
Louca vontade de ao teu lado estar

Mas tu estás de mim muito distante
Tenho desejo de te querer constante
Querendo sentir teu abraço, tuas mãos...

E quando a lua vem surgindo no céu
Deixo meu pensamento viajar ao léu
E que meu amor chegue ao teu coração

Nádia Santos
06/01/14

domingo, 5 de janeiro de 2014

Prender-te a mim

Queria tanto quando
Estivéssemos juntos
Que a hora se repetisse
Como uma ladainha,
Como repetida oração;
E os relógios travassem
Com a força da nossa paixão!

Queria eternizar o momento
Prolongar na noite a lua 
E deixar tudo pra depois;
Retardar a chegada da aurora
E poder por mais tempo
Ficar nos amando os dois...

Queria como magia
Prender-te junto a mim
Para não perder a alegria
Quando tens que ir embora
E sinto, essa saudade sem fim...

Nádia Santos
04/01/14

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Quero ser...

Quero ser mar revolto
De paixão ardente
E tu barco destemido
Desbravador entregando-se
Intensamente às ondas
Que te devoram...

Quero ser teu cais
Teu porto seguro
Onde te amarras
Depois dos vendavais
Onde te recebo e te guardo
Amorosamente...

- Quero ser o veneno
que te quer matar e o 
antídoto que te vai curar.

Nádia Santos
02/01/14

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Sabor de desejo

Foi uma madrugada
Solitária, linda e quente
Onde meu corpo te
Desejou imensamente
E te amou loucamente
Para depois adormecer
Cansado e desnudo.

E quando amanheceu
Um sol maravilhoso
Entrou em meu quarto;
E abrindo meus olhos
Tua imagem neles apareceu
E respirei profundo
A brisa fresca e quente
Com sabor de desejo...
Desejo de você...
De te ter ardente!

Nádia Santos
01/01/14