quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O silêncio de minha voz


Quantas vezes no escuro do quarto 
Apavoro-me com o silêncio de minha voz
Com as assombrações que possam sair
De minha boca... dos meus pensamentos...
Em forma de palavras... de imagens...
Sinto medo que de minha boca escorra fel
E que minha mente distorça o que dela sair... 
Por vezes as sombras do passando teimam
Em querer me assustar... querendo voltar...
Não! Eu quero adormecer! 
Preciso dormir para chegar o amanhecer...
Só assim vão embora as sombras 
E retornam os meus sonhos lindos, 
Tão logo o sol nascer.

Nádia Santos

19 comentários:

  1. Pois... e anoite torna-se mais longa! Gostei :-)

    Beijinho e bom fim de semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando permitimos que oisas ruins nos perturbe, sim Cidália. Bjus

      Excluir
  2. A noite os medos e anseios tb se revelam.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Bell, queria tanto usar a noite só para coisas boas... se é que me entende...
      Como dormir bem! kkkkkk
      Bjussss linda!

      Excluir
  3. Todos nós já tivemos esses inícios de noite, nos quais até pensar custa. Por vezes, o inferno somos mesmo nós, outras vezes são os outros...:-)
    Que certas noites acabem mesmo depressa, e os sonhos se vistam na claridade da manhã.
    Bonito, Nádia, e muito verdadeiro.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes um pensamento ou uma imagem desencandeia todo o resto, por isso devermos vigiar. Bjus Laura

      Excluir
  4. A noite é sonho, fantasia, amores suados, desejos de viver

    Gostei muito de ler

    Deixo cumprimentos

    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E tamém solidão.. ausência...
      Bjus poeta

      Excluir
    2. OI NADIA!
      QUANDO A NOITE, É UMA TORTURA QUE SÓ ACABA QUANDO DÁ LUGAR AO DIA.
      TRISTE E LINDO, AMIGA.
      ABRÇS
      zilanicelia.blogspot.com.br

      Excluir
    3. Nada como um novo amanhecer para voltarmos a sonhar. Bjus minha amiga e obg.

      Excluir
  5. No silêncio, seja ele em sentido literal ou figurado, a falta de referências externas pode distorcer a realidade.
    Excelente poema, gostei imenso.
    Bom fim de semana, querida amiga Nádia.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode sim Nilson, por isso temos que nos vigiar.
      Bjussss doces querido.

      Excluir
  6. Nádia... nem preciso dizer que o poema é de uma força muito grande.... a noite é muito dolorida e dolorosa para os que amam e esperam... e necessitam dormir....!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito dolorosa...
      Obrigada pela visita PDR.
      Xero

      Excluir
  7. É assim mesmo... tem noites que são mais noites que todas as noites.

    ResponderExcluir
  8. Olá, existem noites e noites, noites que nunca mais acabam, noites que passam rápido, temos noites desejadas e não desejadas, que todas as noites sejam ao nosso gosto.
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AG, bom seria se todas as noites fossem ao nosso gosto. As minhas seriam sempre excitantes rsrsr
      Xero

      Excluir
  9. Boa tarde poetisa querida..
    temos que nos vigiar e muito..
    o silêncio as vezes esconde muita coisa em nós.. o bom seria dormi com um olho aberto né srrs
    a alma faz a festa de noite..
    e as palavras cuidar e muito tb.. pq nelas esta o nosso poder para construir ou destruir alguém.. bjs meus e até sempre

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos