quinta-feira, 25 de setembro de 2014

O sol, a lua, o mar e eu


O meu amor por ti
É como o do sol e da lua
Quando um vai embora
O outro logo desponta...
O mar é mais feliz...
Passa o dia esperando 
Para namorar a lua...
E ela vem, encantando-o!
Enquanto eu, triste e sozinha
Vejo passar o dia...
Vejo chegar a noite...
Sabendo que não serei tua...

Nádia Santos
22/08/14

11 comentários:

  1. Um dia a "lua" vai-te procurar, tenho a certeza. Adorei, como sempre

    Beijinho, bom fim de semana,

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Sol,lua e mar,não há mais o que desejar para um reencontro de amar.
    bjs amiga Nádia e obrigada pela visita.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  3. Um belo poema sobre a impossibilidade do amor. A tristeza em que fica quando se tem essa certeza.
    xx

    ResponderExcluir
  4. oi Ná

    Tantos amores são assim... só desencontros...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. Bom dia poetisa querida..
    três essencia reunidas só pode verte uma linda poesia..
    o amor sempre nos remete aos astros e vice versa..
    eles sempre nos guiam tb
    bjs e até sempre

    ResponderExcluir
  6. Brilhante , Nádia. Costumo dizer que o eclipse é Deus permitindo o sol e a lua de fazerem amor. É raro... mas é cósmico.

    ResponderExcluir
  7. Belíssimo poema de amor.
    Gostei muito das tuas palavras, muito poéticas.
    Tem um bom fim de semana, querida amiga Nádia.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Querida poetisa!!!
    Nádia amiga linda, teus versos me encantam sempre.
    É uma alegria estar aqui, bem pertinho de ti.
    beijos
    veraportella

    ResponderExcluir
  9. Lindo, triste, mas, a situação pode se reverter...
    Beijo, Nádia!

    ResponderExcluir
  10. Nádia , o poema traz uma melancolia que pode ser revertida , com certeza . Agradeço a partilha e sua visita carinhosa ao meu espaço . Beijos e boa semana

    ResponderExcluir
  11. O mar tem este privilegio de vida de amante, namora a lua e o sol e se enfeita no momento que eles se alternam. Quando o olho para o mar e vejo todas estas interações entre sol e lua, vejo como é grande a bondade do Pai para com nossos olhos.
    Mas o amor, ah o amor, como ele às vezes nos foge pelas mãos.
    Belo trabalho querida Nádia.
    Beijo

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos