quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Leveza


Meu corpo tem os pés no chão,
Porém minha alma precisa
Estar nas alturas viajando
Entre as estrelas...
Leve e nua, vou com elas
Visitando constelações sem fim,
Passeando com toda leveza na lua
Perdida na imensidão...
Perdida de mim...
Mas assim, perdendo-se
Flutuando nas fantasias
É que ela se encontra
E meu corpo feliz encanta-se!
Só assim, ela e eu, podemos suportar
As desventuras que a vida apronta...
E quando, finalmente, minha alma
Retorna de sua viagem astral
Afastando o mal, me fazendo bem
Meu corpo sente imensa calma
E uma doce paz envolve-me também.

Nádia Santos
06/08/14

7 comentários:

  1. Essa viagem faz bem para alma e para o coração.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga Nádia,obrigada pelas palavras de carinho.
    Seus poemas são doces como suas palavras.
    Bjs
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  3. Eis um poema musical, amiga Nádia! Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda tarde.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Nádia

    Um poema maravilhoso como só tu sabes fazer... Adorei :-)

    Beijos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Poema lindo para flutuar em liberdade e extrair todo o prazer.
    Dia feliz
    AG

    ResponderExcluir
  6. Pôxa, acabei de fazer um lindo comentário, mesmo com uma forte dor de cabeça e não saiu.Dizia que é bom viajar nossa imaginação nas alturas vendo a lua e as estrelas coloridas; mas é mais gostoso um travesseiro cheiroso nos falando palavras de amor.kkk
    Brincadeirinha
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  7. Brilhante, este teu poema. Parabéns, adorei!
    Beijinhos e um excelente fim-de-semana

    :)))

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos