segunda-feira, 30 de junho de 2014

De volta às flores


De repente anoiteceu dentro de mim...
Encolho-me num canto tentando
Proteger-me do frio e do medo da solidão...
De olhos fechados permaneço
Na esperança de que uma luz ilumine
O caminho que me leve de volta às flores
De onde possa ver o céu azul...
Queria só abrir meus olhos se fosse
Para encontrar a luz dos teus, meu amor...

Nádia Santos
24/06/14



9 comentários:

  1. Estou pensando, que o mal que mais assola a humanidade, é o mal de amor...
    Triste e lindo, Nádia.
    Beijo e boa noite!

    ResponderExcluir
  2. OI NÁDIA!
    AMOR E POESIA EM UNÍSSONO.
    LINDO AMIGA.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Nádia

    De volta ás flores, e que bem voltada. Adorei o poema.

    Beijinho e um dia feliz

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Lindo,que bom que voltou amiga Nádia.
    bjs
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom dia querida amiga... acho que todos temos este medo e por conta dele nos fechamos num canto.. para sim despertar quando o amor chegar.. e que chegue né.. solidão é osso... beijão

    ResponderExcluir
  6. Amiga Nádia, teu poema remeteu-me à canção do Roberto:
    As flores do jardim da nossa casa
    morreram todas de saudade você...
    Então, talvez tu digas: tu és velho,cara!
    Pior, que sou. Cresci ouvindo as músicas da Jovem Guarda, Bossa Nova e Rock N'roul...
    Um abração. Tenhas um belo dia.

    ResponderExcluir
  7. Lindo é estar sob a luz deste olhar que acelera o coração.
    Lindo é viver emoções em ler uma inspiração linda.
    Uma saudade daqui Nádia.
    Meu carinhoso abraço amiga.
    Beijo

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos