segunda-feira, 19 de maio de 2014

Parei de fingir


Ontem eu fingir
Que não te esperei...
- Mentira, te esperei sim!
  E contigo sonhei

Ontem eu fingir
Que não te desejei...
- Mentira, desejei demais!
  E sozinha te amei

Ontem eu fingir
Quer eras uma fantasia...
- Também foi mentira! Porque
   já te beijei, minha alegria

Hoje eu parei de fingir
 Escuto somente meu coração...
- É verdade! Porque ele me diz
  Só querer a ti minha paixão!

Nádia Santos
19/05/14

7 comentários:

  1. Oi Nada
    Tem coisas que não da para fingir, o outro sabe que é mentira.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  2. Oi Nádia
    Tô caduca e sonada, errei até seu nome
    Me desculpe querida
    Boa noite para você
    Beijos Lua Singular

    ResponderExcluir
  3. Boa noite amiga Nádia.

    Quando quer, se deseja, se ama é impossível fingir , enganar o coração não é!?

    Beijos meus

    ResponderExcluir
  4. Bom dia

    Lindo poema.. Adorei.

    Beijos´
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Emaranhados entre as peles da paixão, entre os fingimentos necessários, as dores que não queremos sentir! abraços

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde poetisa querida.. tua inspiração para as questões do amor e da paixão não tem fim.. ainda bem .. que continue assim sempre beijos

    ResponderExcluir
  7. Nádia
    Eis uma mulher apaixonada versificando!
    Beijos

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos