terça-feira, 1 de abril de 2014

Esquecemos de tudo

Fechamos bem a porta àquela hora
E impedimos a razão que queria entrar
Insistente, ela que espere do lado de fora
Pois não precisamos dela para nos amar!

Para nós se é dia, se é noite pouco importa
Tanto faz se chove, se faz sol não interessa
Pois o mundo que deixamos ao fechar a porta
Esquecemos... Aqui dentro não temos pressa

Vamos nossas peles com a do outro vestir
Inundar o silencio com o som dos nossos ais
Ficarmos os dois cativos desse louco sentir
E esquecidos de tudo nos amamos demais!

Nádia Santos
31/03/14

18 comentários:

  1. Nesses momentos esquecemos tudo e concentramo-nos fundamentalmente no prazer...
    Excelente postagem!
    Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E que se exploda o mundo lá fora Jorge.... Bjus querido.

      Excluir
  2. Momentos existem em que dois corpos unidos se perdem nos compassos do silêncio

    Lindo poema

    Deixo abraço
    **********************
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silêncio quebrado apenas pelas respirações e sussurros... Bem assim né Ricardo. Bjus e obg.

      Excluir
  3. Bom dia poetisa.. ler-te é tão prazeroso quanto imaginar ao lado de quem amamos fazendo as maravilhas do amor.. vc provoca nos versos com uma delicadeza esperada e sentida.. bjs de bom dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É gostoso imaginar e escrever também e mais ainda saber que pessoas se deliciam com minha palavras e deixam a imaginação fluir.... hummmm.
      Bjus querido Samuel.

      Excluir
  4. Boa tarde Nádia

    Soberbo este teu poema.. Amei.. és maravilhosa no que escreves.

    Tenha um dia feliz.

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A satisfação em escrever é imensa Cidália e por isso fica gostosa a leitura, fico feliz que gostes, bjus amiga.

      Excluir
  5. Oi linda poetisa,
    Você escreve demais
    Você coloca amor e sensualidade em cada palavra que escreve
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso Dorli, disseste tudo. Um bjão amiga e obg.

      Excluir
  6. Olá poetisa, e que tudo esteja bem!

    Ainda que jamais desistir de tentar, a razão jamais teve permissão de estar junto ao prazer, não se entendem!

    É um belíssimo escrito poetisa, e como outros que por cá encontro, este segue também recheado de sentimentos nestes belos e bem elaborados versos que você com teu intenso bom gosto e sentir escolhe compartilhar com os amigos, obrigado!

    E também agradeço pelas sempre tão gentis visitas e comentários que deixa quando por lá passa. E assim deixo também meu desejo para que seja sempre deveras intenso este teu feliz viver, e um grande abraço e, até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nessasnhoras não lugar para a razão não é Sotnas! Um bj querido e obg.

      Excluir
  7. Olá Nádia, lindo, forte seu poema, como deve ser um poema de amor. As palavras fluem numa dança sensual. Bonito.
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carmemo amor para mim, deve ser assim, intenso e forte, um bj e obg.

      Excluir
  8. De que importa o mundo lá fora
    Se em mim explode uma emoção
    Esqueço tudo quando chega a hora
    De me entregar a esta paixão.

    Inspirou-me.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro quando se inspira nos meus escritos Neguinho!!!! Um bjão Toninho

      Excluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos