terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Feliz ano novo, meu amor

Ah meu amor...
Fiz convite para a lua
Para juntas esperamos
A chegada do novo ano
Em traje de gala, leve e nua!

Com champanhe e duas taças
Ouvirei o barulho dos fogos
Da janela verei a algazarra do povo
Sentindo a brisa que me abraça...

Mas não sentirei meu coração
Nem o teu, batendo acelerado
Envoltos num abraço apertado
Excitados por tanta paixão...

Encherei as duas taças e beberei
A minha e a tua devagarinho
Sentindo das borbulhas, o carinho
Mas o gosto de tua boca, não sentirei...

Nas primeiras horas do ano... emoção!
Sem te ter, tomarei um porre de champanhe
De amor e paixão; dormirei e sonharei
Contigo, que é o dono do meu coração!

- Estarei usando uma lingerie vermelha,
  e pensarei apenas em ti... 
  Feliz ano novo, meu amor!
Nádia Santos
31/12/13

E assim dou adeus a 2013, com o coração,
o corpo e a alma ansiando viver o amor, a
 paixão e desejos ardentes para que a vida
fique mais excitante.
Muitas paz, saúde, prosperidade
São meu sinceros votos.
Beijos mil pra todos e meu obrigada
pelo carinho de todos no decorrer do ano.




segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Quero entrar o ano leve...

Nua... assim esperarei o ano novo...
Nua literalmente! Nua das vestes,
Pois quero entrar o ano leve...
Nua de todos os sentimentos que
Estavam e estão deixando 
O meu coração e minha alma 
Pesados, tristes, amargurados!
Apagarei muitas imagens
De pessoas que passaram
Por minha vida e nada deixaram...
E não mais tratarei como prioridade
Pessoas que me colocam em
Segundo plano... sem piedade. 
Será dolorido... mas isso vai passar.
Este novo ano esperarei nua
Da janela do meu quarto
Brindando um novo recomeço
Eu, as estrela e a lua.

Nádia Santos
25/12/13

domingo, 29 de dezembro de 2013

Alma tua

Alma tua...
Chegou assustando a minha
Pela gana... pela impetuosidade
Com que a espreitavas
E ardentemente vinha...

Alma tua...
Tão determinada
Deliciosamente audaz
Cativando-me mais e mais
Sedenta e determinada!

Ah minha alma!
Por fraqueza ou loucura
Rendeu-se à alma tua
Despiu-se e completamente nua
Permitiu junto à tua,
Encontrar a cura...

- Para minha alma, enfim,
  terminou a procura...
  Sou tua!

Nádia Santos
29/12/13



Inquietações e anseios

Tenho tentado conviver
Com minhas inquietações
Com meus anseios
Que são tantos e intensos.
E os meus sonhos?
São tantos e tantos...
Uns tão loucos
Que só nas minhas viagens
Fantásticas e imaginárias
Ao meu mundinho particular
Consigo realizar...
E o amor? Ah o amor...
Esse tem em meu ser
Em tamanha intensidade
Que transborda,
Como um rio caudaloso!
E é sempre invadido
Por larvas incandescentes
De desejos que correm
Em desatinada agonia
Em direção do mar...(a)mar... 
Do teu (a)mar meu amor!
Mas o que seria de mim, querida
Para ajudar-me a conviver
Com essa agonia,
Acho que morreria de tristeza...
Minha querida poesia!

Nádia Santos
19/12/13





sábado, 28 de dezembro de 2013

Ensandecido (a)mar de desejos

Nesse teu (a)mar
De ensandecidos desejos
Quero profundo mergulhar
Quando, enfim, te vejo...
Sou tomada por uma vontade
Louca, de dá somente a ti
O que jamais, com intensidade,
Há alguém entreguei... e dividir
Multiplicar, somar
O meu com o teu sentir!
Quero nessa desvairada loucura
Unir a tua e a minha alma
Entrelaçar nossos corpos, com calma
Para encontrarmos enfim a cura...
E no nosso  mundo particular
Beberemos a vida intensamente
Perdidos nesse nosso amar
De fantasias e desejos ardentes...
Fazendo do nosso corpo altar
Onde de joelhos reverenciaremos
O amor e a paixão fervorosamente!

Nádia Santos
28/12/13

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Onde estas meu amor?

Onde estas meu amor?
Por que não me telefonas?
Envia-me mensagem telepática
Um simples email soluciona...
Só tira-me dessa vida apática!

Onde estas  meu amor?
Quando estendo carinhosamente
E ardentemente meus braços
Para envolver-te num calor ardente
E com amor aliviar teu cansaço...

Onde estas meu amor?
Quando me toma na madrugada
Um desejo que me causa convulsão
Desses que me deixa orvalhada
Inundando meu corpo de tesão...

Onde estas meu amor?
Que não escutas meu chamado
Que não aplaca meu forte sentir
Que deixa meu corpo desesperado
Sofrendo e querendo somente a ti...

- Onde estas?

Nádia Santos
27/12/13

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Soneto do amor distante

Por que está ai, tão distante?
Tão distante do corpo meu...
Causando-me dor dilacerante
Sem sentir o calor do teu...

Por que achaste meu caminho?
Mesmo nesta distância infinita
Se não podias está aqui pertinho
E por isso, meu coração grita...

Pergunto-me porque o destino
Cometeu tão grande desatino
De permitir a ti me encontrar...

Se um oceano imenso nos separa
Mesmo assim o coração dispara
Sonhando um dia poder te abraçar

Nádia Santos
24/12/13

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Momentos de aflição

De nada adianta reclamação
Se este ano foi de pesado fardo
Vou colhendo com resignação
Aceitando tudo que me foi dado

Se sinto pesada minha cruz
É que às vezes a força me falta
Mas sei que virão tempos de luz
Pois sei que mereço a ribalta

Mas há momentos de aflição
Que vai sufocando meu coração
E não consigo as lágrimas evitar

Vou aceitando minha penitência
Esperando com muita paciência
O dia em que a alegria irá voltar...

Nádia Santos
24/12/13

*Peço desculpa a todos, mas não estarei
comentando as postagens natalinas
dos blogs dos amigos... Esse ano para
mim não existe natal... não é natal em mim,
portanto não posso desejar o que não sinto.
Paz e saúde para todos.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Rio de desejos

Ah essas vontades
Loucas.... repentinas...
Que toma conta
Do meu corpo
Que me desatina
Deixando-me
Faminta... felina...
No pensamento loucuras
Querendo ser tua
Querendo-te meu!
Sentindo em minhas veias
Correndo como um rio
O desejo que acendeu
Ficando meu corpo
Desejando o teu...
Em louco cio...

Nádia Santos
23/12/13

sábado, 21 de dezembro de 2013

Apenas um sonho

Entrelaçadas às minhas
Encantando-me tão belas
Repleta de tantos afagos
Sonhei tanto com elas...

As imaginava fascinantes
Sempre firmes e ardorosas
Sentindo teu olhar vibrante
As desejava voluptuosas

Fechando os olhos sentia
Seu calor e sua energia
Fazendo palpitar o coração

Mas enfim vi a realidade
E descobri que de verdade
Jamais sentiria tuas mãos.

Nádia Santos



quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

A porta está aberta...


Entra...
A porta está aberta!
Por que demoras?
Estou te esperando!
Mas vem decidido...
Vem destemido...
Vem quente... ardente!
Porque ao atravessares
Essa porta, saiba que
Não mais irás sair.
Não... Não irei te prender!
Será tu, que ao penetrares
Em minha casa (meu corpo);
Ao caminhares
Por minhas curvas;
Quando descobrires
Meus recantos e encantos;
Quando provares do mel
Que meu corpo produz
Por causa desse desejo
Que sinto por ti...
Ai sim, meu amor,
Não sentirás mais vontade
De ficar distante de mim!
Por favor... entre!
Acomode-se...
Esparrame-se...
Seja bem vindo,
Tesão de minha vida!

Nádia Santos
19/12/13




terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Fecho os olhos...

Fecho os olhos...
Para sentir todo desejo
Que invade minha alma
Que me tira a paz, a calma
Quando enfim te vejo...

Fecho os olhos...
Para sentir o perfume teu
Que me deixa inebriada
Louca e apaixonada
E com ele vestir o corpo meu

Fecho os olhos...
Viajo para teu mundo
Para que colhas esse amor
Do meu corpo com ardor
Que é teu e é profundo!

Nádia Santos
17/12/13

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

E se eu chorar?

Fecho os olhos querendo dormir e sonhar...
Quem sabe esteja feliz, quando acordar...
Mergulho num silêncio pesado, perturbador
Sinto o corpo tomado por arrepio
Quando passa por mim um vento frio
Me causando medo, um pavor...

Foi vão dormir e sonhar... foi vão...
É preciso encarar a realidade... fraqueza não!
E se eu chorar? Talvez diminua essa dor
E assim mais leve eu possa te dizer
Que toda minha tristeza, esse meu sofrer
É porque não falaste no meu ouvido de amor...

Nádia Santos

Não existe distância...


Estamos muito distantes
Fisicamente separados
Com os corpos sofrendo
Desejando estarem colados
Confundidos totalmente,
Loucamente apaixonados...

Mas não existe distância
Se o sentimento é ardoroso...
Para ele não existe barreiras
Atravessa céus e mares desejoso
E nossas bocas se encontram
Num beijo sentido e fervoroso

Entre milhares me encontrasse
Nada impediu nossa paixão
A ti me entreguei sem limites
É forte entre nós a emoção
Sou toda tua... és tão meu...
De corpo, alma e coração!

Só tenho como testemunha
Desse intenso e louco amor
A noite, a lua e as estrelas
Que assistem a minha dor
Por não poder te entregar
Meu corpo e todo meu calor

Nádia Santos
15/12/13

sábado, 14 de dezembro de 2013

Alma gêmea, preciso de ti!

Há tanto tempo te espero...
Com o olhar perdido
Apaixonado, fixo no infinito...
Sonho um dia te ver chegar!
Sinto-te... tão longe... tão perto
Em algum lugar e também
A minha procura, a minha espera
Enquanto sinto no coração um deserto...
E assim como o céu 
Perde sua beleza sem a lua
Preciso de ti... necessito ser tua!
Assim como o mar, diariamente,
Abraça e beija a areia
Necessito dos teus beijos
E sentir o teu amar!
Alma gêmea, minha vida
Pedaço de carne minha 
Por onde andas?
Sem ti, me sinto sozinha
Chorando minha alma entristecida
Esse vazio que ninguém preenche...
Estarei sempre te esperando
Até o final do meu existir
Loucamente te amando...
Alma gêmea... preciso de ti!

Nádia Santos
14/12/13




quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Faz amor comigo

Faz amor comigo
Na noite calada
Invade meu corpo
Na silenciosa madrugada;
Com teus ardentes beijos
Sufoca-me sem demora
E sacia-me essa vontade
De ti, que me devora!

Faz amor comigo
Assim que o sol nascer
Desperta-me lentamente
Beija-me até me aquecer...
Faz meu corpo ferver
Com tuas mãos atrevidas
Aperta-me com loucura
Enquanto me sinto invadida!

Quando o dia terminar
E o sol novamente se por
Estarei ansiosa a tua espera
Para sentir o teu calor;
Quero me atirar intensa
Nos braços teus, meu abrigo,
Falar dessa saudade imensa
E pedir: Faz amor comigo...

Nádia Santos
12/12/13

* * * * * * * * * *

Confiram no meu blog
MEUS CONTOS, a história
de amor e paixão entre Tereza e Manuel.
Para ler, clique AQUI



quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Só o que penso

Só o que penso a toda hora
É provar o calor dos teus braços
Neles me aninhar sem demora
Sentindo o teu ardente abraço

Só o que penso são nos teus beijos
Que sentirei na minha pele nua
Despertando loucos desejos
Com o suave toque da boca tua

E no amanhã, não quero pensar
Só no teu corpo que quero amar
Que para meu corpo é a cura...

Viveremos momentos de gozos
De prazeres plenos e ardorosos
De fantasia, delírio e loucura!

Nádia Santos
07/11/13

* * * * * * * * * * * *

Confiram, no meu blog
MEUS CONTOS a nova
história de amor e paixão
entre Tereza e Manuel em
Até breve, meu amor!
Para ler, clique aqui

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

O luar

Ao teu lado anda amoroso o luar
Seu brilho é intenso, há tanta doçura
Vejo as estrelas brincando a piscar
Deixando mais bela à noite escura

Neste momento de branda candura
Sinta querido todo meu imenso amar
É teu meu coração livre de amargura
Que loucamente fica por ti a palpitar

Em noite assim que o desejo inflama
Está a lua, o nosso amor a embalar
Quero meu corpo ardoroso te doar

E o teu coração que muito me ama
Já pressentindo meus afagos ardentes
Bate feliz imensamente... doidamente

Nádia Santos
17/11/12

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Bocas em delírio

Num encontro ardente
Carregado de desejo
Duas línguas indecentes
Misturam-se num beijo

São a minha e tua essência
É o gosto meu com o teu
Repleto de muita ardência
Que nos corpos acendeu

Não existe nada mais
Se minha boca toca a tua
É tudo mágico, é demais
Incendiando a pele nua

Duas bocas delirando
Num encontro de paixão
Corpos se encaixando
Explodindo de tesão

Nádia Santos
07/12/13

domingo, 8 de dezembro de 2013

Vou te esquecer...

À noite sempre repito
Que vou sim te esquecer
Mas tudo que tenho dito
Esqueço ao amanhecer

O coração entristecido 
Cheio de amor sufocado
Deixo guardado, incontido
Um desejo desesperado

Vou à janela, penso em ti
Em oração teu nome chamo
Solto ao vento o meu sentir
Quero esquecer, mas te amo!

Nádia Santos
08/12/13

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

É preciso dizer adeus...

- Para você, que não consegue dizer adeus
aquele alguém que já não está mais do teu lado...
Ou simplesmente brincou com teu coração.
********
Mais uma vez lhe abraçou o amor...
Assim bem apertado... bem envolvente
Chegou bem de mansinho... arrebatador
Ela se deixou levar... por estar carente...

E se entregou a esse sentimento...
Inteira... cegamente e perdidamente
Viveu esse amor a cada momento
E a ele se agarrou... doidamente!

Viveu o outro... se anulou... coitada!
E um dia acordou e desesperada...
Viu seu lindo castelo, de areia, tombar...

Com o corpo a sofrer, a alma a padecer
É preciso dizer adeus sim... e esquecer...
E abrir o coração para outra vez... amar!

Nádia Santos
26/12/12


Onde estão teus olhos?


Ah meu amor!
Onde estão teus olhos?
Os meus andam perdidos,
Cansados e entristecidos
Sem a luz dos teus...
Pousa sobre mim agora
O teu lindo olhar
E como magia, num instante
Toda desventura irá embora
E voltará  por amor
O meu coração a palpitar!

Nádia Santos
01/12/13

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Minha loucura tem teu nome

Mesmo com tua ausência
Sinto teu perfume
E enlouqueço!
Sinto teu cheiro de macho
E de paixão padeço!

Mesmo com tua ausência
Sinto tua respiração
Ouço teus sussurros
Tuas palavras sem nexo...
E em mim inflama o tesão!

Mesmo com tua ausência
Sinto tuas mãos atrevidas
Minha doce cura!
Teu corpo, teu sexo
Que faz-me esquecer
Às desventuras.

Mas com essa ausência
Perco-me na madrugada
Procurando-te! Descobrindo
Que essa minha loucura
Tem teu nome e que aos poucos
Vai me consumindo...

Nádia Santos
03/12/13

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Minhas asas


As asas que tenho
Levam-me a um mundo
Que só eu conheço....
Só eu consigo imaginar...
E nesse mundo
Existe tanto sentimento,
Tanto amor, que nem eu
Consigo explicar!
Mas é nesse mundo
Que alimento minha alma,
Revigoro meu corpo...
E assim... somente assim
Os espinhos que encontro
Pelo caminho de minha vida,
Pacientemente,
Consigo suportar.

Nádia Santos
01/12/13

domingo, 1 de dezembro de 2013

Viajando na loucura

Imagino as tuas mãos passeando
No meu corpo com desenvoltura
E os teus dedos atrevidos me excitando
É para minha tristeza a cura!
Minha pele vai se arrepiando
Vai mexendo com minha estrutura
Fantasias desvairadas vão acordando
E viajo de vez nessa loucura...

Nádia Santos
30/11/13