terça-feira, 30 de abril de 2013

Final de tarde

Ontem o fim de tarde foi tão triste...
Assim como triste estava meu coração
O céu cinzento, carregado de nuvens
Impediu-me de ver tão linda contemplação

Não vi a despedida deslumbrante do sol
Nem senti o vento que soprou lume
Nem os pássaros festejando o arrebol
Em minha alma era só dor e queixume

Só nuvens escuras todo o céu cobria
E do meu ser, lenta, fugia minha alegria
Queria o sol para aquecer meu coração...

Mas minha alma, aflita, luta como louca
Também meu corpo quer paz... e tua boca
Quer queimar-se no calor dessa paixão!

Nádia Santos
Recife - PE
30/04/13



Levada pelo vento

Da noite para o dia 
Findou-se o sossego 
E foi embora a harmonia, 
Os sonhos partiram 
Nem mesmo disseram adeus 
Se foi também a alegria 
A paz que havia se perdeu 
Ficaram em seu lugar 
Apenas tristeza e agonia... 
Logo o desespero veio abraçar-me 
A solidão veio sufocar-me... 
Procuro encontrar uma saída 
Mas a incerteza do futuro 
Deixa-me aflita... 
Tento pelo amanhã não sofrer 
Mas a fortaleza que havia em mim 
Vejo ao poucos desaparecer... 
Que saudade da paz 
Que habitava aqui dentro... 
Acho que se esvaiu 
E foi levada pelo vento...
Nádia Santos
Recife - PE
29/04/13


segunda-feira, 29 de abril de 2013

A dor da ausência

À noite, no abandono do meu 
Desassossego , quando a solidão 
Aconchega-se, sorrateira e envolvente 
O espaço desse quarto diminui 
Assustadoramente, parecendo 
Querer ao poucos sufocar-me... 
Na escuridão tateio o vazio na cama 
Em busca de calor, mas é em vão eu sei 
Minha procura e não encontrarei 
A ti, minha cura 
Encontro somente o travesseiro 
Mostrando-me toda a dor de tua ausência.
Resta-me adormecer com minha tristeza 
Abraçada com minha saudade 
Que hoje é a minha certeza... 
Nádia Santos 
Recife – PE 
29-04-13

Enigmática

Leva chuva todas as dores
Leva todas as mágoas
Leva os falsos amores 
Também todos os temores 
Lava tudo com tuas águas 
Chove... chove insistente! 
Leva pela madrugada a desilusão 
Que te peço humildemente 
Lava de minh'alma completamente 
Tudo que entristece meu coração! 
Amo-te chuva... amo-te ouvir desabando... 
Chuvisco ou tempestade, és tão misteriosa 
Teu som deixa meu coração palpitando 
Com tua enigmática canção melodiosa
Sinto que estás me acalentando...
Nádia Santos 
São Luis - MA 
27/06/12

domingo, 28 de abril de 2013

O amor é chama

Um corpo e um coração
Que não suporta solidão
Que precisa de amor
De cuidados, de toques frequentes
Que precisa dá e receber com calor
Carinhos, abraços e beijos ardentes
Que precisa doar-se e entregar-se
Com paixão, intensos desejos
Calorosamente, intensamente!
Um coração e um corpo
Que grita, que clama
Que chama... que ama!
Num querer constante
Numa agitação vibrante
Pois o amor é a chama da vida,
E deixa tudo emocionante!


Nádia Santos
Recife - PE
28/04/13

sábado, 27 de abril de 2013

Amando-te

Amo-te! Minha alma grita
A cada minuto, a cada instante
Louca, em delírio constante...
Amo-te com o corpo e este
Muito mais ensandecido
Deseja-te ardentemente
Padecendo de uma doença
Que lhe domina todos 
Os sentidos e somente ti
Meu amor, é a cura!
Quero que use e abuse de mim
E com volúpia beba-me, 
Até embriagar-se, totalmente...
Só assim libertarei o grito 
Que não cala em minha alma
Que quer saciar o desejo de ter-te
Que me consome e devora
Que é nos teus braços morrer... 
Amando-te...
Nádia Santos
27/03/13














sexta-feira, 26 de abril de 2013

Olha meus olhos...

Olha, presta bem atenção 
Não tenha pressa, procura 
E verás nos meus olhos a solidão; 
Olha e verás minha desventura 
Como está a sofrer meu coração 
E só tu meu amor, é a cura! 

Olha, vê meu perdido olhar 
Mergulhado num triste vazio 
Louco, tentando te encontrar... 
E assim, sozinha, sinto frio 
Desejando que venhas me abraçar 
Para desaguar no teu mar, meu rio! 

Conseguiste te ver no meu olhar? 
Conseguiste ler o que diz minha boca? 
Ambos estão no silêncio a gritar... 
Boca a suspirar em uma voz rouca 
Olhos ansiosos de no teu corpo pousar 
Para juntos vivermos fantasias loucas... 

Nádia Santos
Recife - PE
26/04/13


Sozinha...

São nas horas silenciosas da noite 
Quando domina, plena, a escuridão 
Maltrata-me a solidão como açoite; 
São nas horas caladas da madrugada 
Que sonho morto vira assombração 
Deixando-me triste e amargurada 

Fecho meus olhos e busco a luz 
Que é tu meu porto, meu abrigo 
Pensar em ti o meu corpo seduz; 
Imagino sentir o calor de tuas mãos 
Sentindo que estás aqui comigo 
Acendendo a chama da paixão 

Fazendo meu sangue ferver 
A pele arrepiar com intensidade 
E sentindo necessidade de te ter... 
Continuo com meus olhos fechados 
Enganando o desejo e a vontade 
Sonhando que estás ao meu lado...
Nádia Santos
Recife - PE
26/04/13 

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Onde estás agora?

Onde estás agora? O que fazes? 
O que faço para encontrar-te? 
Quais veredas levam-me a ti? 
Quantos mares e rios 
Precisarei transpor para achar-te? 
Quantas auroras verei despontar 
Sem ter teus olhos a iluminar-me? 
Quantas luas verei crescente 
E como ela meu desejo? 
Quantas luas verei minguante 
E como ela minha alegria? 
Quantas luas verei nova e como ela 
Renovarei meu sonho de ter-te? 
Quantas luas verei cheia, enquanto 
Cheia estarei eu de amor, carinho
E esperança de tocar-te os lábios, 
Abraçar-te e sentir teu calor?
Quanto tempo será preciso? 
Quantas sois, quantas luas... 
Quantos dias, quantas noites... 
Quanto precisarei esperar
Para chegar a ti...
Para amar-te... 
Para tocar-te?
Amo-te...
Nádia Santos
Recife - PE
25/04/13


quarta-feira, 24 de abril de 2013

Canções de amor

Toca meu corpo buscando notas de amor 
Como se fosse um precioso instrumento 
Aonde dedilha canções com muito talento; 
Rege os meus desejos nele contido 
Compõe ardentemente nossa sinfonia 
Escutas os acordes dos meus ais e gemidos 
Que minha boca acompanha com harmonia... 

Nádia Santos 
Recife – PE 
23/04/13 


terça-feira, 23 de abril de 2013

Sonhos, muitos sonhos

Hoje misturei-me às nuvens
Eram tantas espalhadas
Por todo o céu nublado
Estavam cinzas, densas
Não mais que meus pensamentos
Que revoltos, confundiam-me
Com tantas recordações...
Vi entre elas, passar tantos sonhos
Aqueles que sonhamos juntos 
E que agora davam-me adeus...
Porém logo, nuvens brancas surgiram
E me vi flutuando num céu azul lindo
E bem à frente saltitando vi sonhos...
Muitos sonhos convidando-me
Para vivê-los com muito ardor,
Aproveitando cada momento
Com o coração cheio de amor!

Nádia Santos

18/04/13
*Dentro do avião
Sobrevoando o céu
De Fortaleza-CE

Resto de sonho

Um dia aquele sonho ardente,
Que alimentava meu viver
Esvaneceu, assim, de repente
Trazendo-me de volta o sofrer.

Um dia percebi que era fantasia
Que não batiam nossos corações
No mesmo ritmo, com harmonia e
Juntos sentindo as mesmas emoções.

Vejo agora apenas fragmentos,
Jogados e espalhados pelo chão;
São fotografias, palavras, sentimentos
Restos de sonhos, machucando o coração
                                           

Nádia Santos
São Luis – MA
12/04/13


Encontro de amor




Fito meu olhar na escuridão do céu 
Sentindo a brisa suave, bebendo o silêncio
Tão perturbador, sob a luz do luar...
Meu pensamento ensandecido
Vai em busca de ti, sai correndo e vencendo
Mares, vento, montanhas enquanto grita
Loucamente, teu nome, com uma força tamanha...
Fecho os olhos e sinto o teu amor
Escuto tua voz a dizer-me que é meu o teu querer 
E que desejas em teus braços me envolver...
Mas sou envolvida pelo abraço frio da solidão
Que sorrateiramente apossa-se do meu corpo
E do meu coração, que quer a ti... E adormeço 
Sufocando o meu intenso sentir...
Mas continuo a tua procura, nos sonhos meus
Quem sabe os anjos, protetores dos amantes
Permitam um encontro de amor... entre tu e eu...

Nádia Santos
Recife – PE
22/04/13




segunda-feira, 22 de abril de 2013

Prefiro a solidão...

Quando amo quero sentir-me livre
Para ser eu mesma, natural e verdadeira.
Quero sentir-me um pássaro
Que se vê diante de um infinito céu,
Onde ele se lança em vôos longos e ao léu!
Quero cuidar para que cuidem de mim...
Quero usar e ser usada, possuída, saciada!
Quero entregar-me e quero que venham assim...
Numa total plenitude, só então poderei libertar
A fera que dentro de mim insiste em gritar!
Não tenho medo... Pode até não parecer...
Mas sou ousada e abusada, quando é preciso ser...
Gosto do novo e adoro desafios!
Não vejo maldade nas pessoas
E teimo em acreditar que todos são do bem,
Por isso estou sempre esbarrando na
Decepção, dando de cara com a desilusão...
Fico triste, acabrunhada, revoltada...
Choro o que tenho pra chorar, mas dou a virada!
Porém logo levanto a cabeça, pois antes de
Amar alguém... devo amar muito mais a mim!
E se no olhar, nos gestos, nas atitudes, nas palavras
Não estiver refletidos a confiança e o repeito,
Prefiro a companhia da solidão e,
O sofrer de um sonho desfeito...

Nádia Santos
São Luis – MA
04/04/13



Azul

Meus olhos encantados,
Fascinados perguntavam:
Aonde termina o mar?
Aonde começa o céu?
Era o azul do mar...
Era o azul do céu,
Igualmente unidos
Enlouquecendo o meu olhar
Com as nuvens flutuando
Qual floquinhos de algodão
Completavam a paisagem
Fazendo vibrar meu coração!

Nádia Santos

*****
*Olhando de dentro do avião
a paisagem, céu e mar no mesmo
tom de azul... lindo demais!

 **Sobrevoando o céu de
Fortaleza-CE
17/04/13

domingo, 21 de abril de 2013

Escuta-me!

Grito! Será que estás ouvindo
Meu chamado? Escuta-me! 
Grito, com todo o meu corpo 
Grito com todos os meus sentidos 
Desejando que esse som intenso 
Tão apaixonado e desesperado 
Chegue aos teus ouvidos... 
E que te tome por inteiro 
Que te enlouqueça, 
Que te desestabilize, 
Que te jogue no chão, 
Que teu corpo me deseje 
Que essa vontade te martirize 
E te cause inquietação! 

Nádia Santos 
Recife - PE
21/04/13


Esses tantos anseios...

Deitada em minha cama, 
Tendo a solidão ao meu lado 
Vejo-me cercada, envolvida, 
E sufocada por meus tantos... 
Tantos desejos reprimidos, 
Tantos carinhos atrevidos, 
Tantos beijos molhados, 
Tantos abraços represados, 
Tanto querer gritando, 
Tanto amor vibrando... 
Tanto quero nesta noite, 
Aqui sozinha, mas estou 
Condenada a sentir tanto 
Esses tantos anseios e vontades 
Sendo um dolorido castigo 
Tanto desejar-te, tanto amar-te 
Com tanto ardor e intensidade... 

Nádia Santos 
Recife - PE 
20/04/13


sábado, 20 de abril de 2013

Certa manhã

Certa manhã acordei com meu corpo 
Sentindo falta do teu e desse calor 
Que me aquece e desperta 
Em minha alma anseios loucos,
Sentindo falta dos apertos que teus braços 
Intensamente davam, neste corpo 
Viciado no teu... Sentindo minha boca 
Falta do sabor da tua, 
Dos carinhos de tuas mãos, 
Deslizando sobre minha pele nua... 
Sentindo falta do teu jeito de amar, 
Fazendo-me morrer... viver...morrer...viver 
E depois no teu peito descansar... 
Certo dia acordei, dei de encontro 
Com a saudade que entrou sem bater, 
Aninhou-se em meu coração e tomou,
Subitamente, conta do meu ser... 

Nádia Santos 
São Luis – MA 
16/04/13


Concurso de Poesia Pena de Ouro



Bom dia gente hoje teve início o Concurso de poesias do blog Bicho do Mato do querido José Marcos e do qual estou participando. Hoje foi feito a postagem com a minha participação com um poema muito apaixonado com o título de "Amando-te". Não é apenas um poema, é "o poema", escritos com a alma e coração e é inédito.Vou deixa o link para que possam acessar e deixar seus comentários, ficarei muito feliz. Um beijo a todos e um bom final de semana.
*Para ler o poema clique no link abaixo:

Nádia Santos

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Só o tempo poderá apagar...

Perdida no meu mundo, confusa
Andando como se estivesse embriagada 
Por um vinho amargo, é assim que estou... 
Pedindo para minhas mãos se acalmarem 
Pois elas sentem falta de tua pele; 
Para meus braços penderem, pois eles 
Não tem teu corpo para apertar; 
Ordenando para meus olhos não chorarem 
Nem para procurarem por ti 
Porque não estás mais aqui; suplicando 
Ao meu pensamento para parar de te seguir; 
Para meu corpo esquecer o calor do teu 
E acostumar-se com as noites de frio; 
Para minha boca não desejar a tua 
Porque meus lábios não terão teus beijos; 
E para meu coração parar de sofrer... 
Mas meu coração pediu um tempo 
Pois tenho tanto de ti em meu ser, 
Tem em suas paredes tua imagem emoldurada
Tem minha alma de ti impregnada
E só o tempo poderá, aos poucos, apagá-la

Nádia Santos 
Recife - PE 
19/04/13

No final é sempre assim...

Já não podes me ouvir, que bom! 
Assim não precisas ver-me assim, 
Ainda com tantas perguntas por fazer 
Com tantos sonhos pra sonhar... 
Procuro entender... nada é para sempre, 
Só dura o que tem que durar 
Mas o que faço com as vontades?
O que faço com os desejos? 
O que faço com as carências? 
Não perguntarei mais nada... 
Não pedirei mais nada também... 
Seguirei sozinha, no final é sempre 
Assim, só restando-me esquecer. 
Meu coração decidiu... 
Não mais dirá eu te amo 
E não mais mergulhará tão fundo 
Pois qualquer dia desses 
Não mais retornará 
Desse mergulho profundo... 

Nádia Santos 
Recife-PE 
19/04/13


Pelo avesso

Um furacão devastador atingiu-me
Envolveu-me num redemoinho ardente
Revirou-me pelo avesso, fez tremer
Minhas entranhas, assanhou-me...
Enlouqueceu-me... entorpeceu-me
Com uma fúria tamanha...
Despertou-me intensos desejos,
Deixou-me sedenta de beijos,
Com o coração palpitando.
Com o corpo clamando carente
Em gritos mudos, louco por carícias
Que jamais serão sentidas...
Um furacão devastou-me
Jogando-me ao chão... E agora o corpo
Apenas lembra do sonho de paixão...

Nádia Santos

Fortaleza-CE
18/04/13


Abraço vazio

Foi um rápido e gélido abraço... 
Foram apenas alguns segundos 
Nem sentir o calor dos teus braços 
E nenhum sentimento profundo 

Foi triste, parecia abraçar um morto 
Foi como envolver um corpo frio 
Sem emoção, sentir desconforto 
Nesse teu abraço agora vazio... 

Assim como um relâmpago ligeiro 
Passou um filme em minha mente 
Desde o nosso encontro primeiro 
Tudo que aconteceu entre a gente 

Num corpo, num olhar que me vi 
Tristemente não mais me encontrei 
E só um adeus frio e tão distante 
Foi o que dos teus lábios ganhei... 


Nádia Santos 
18-04-13 

*Dentro do avião 
Sobrevoando Fortaleza-CE

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Coração x razão

Hoje meu coração e minha razão
Estão mais rebeldes e incontroláveis
Cada qual querendo ser mais forte
Lucidez e emoção... indomáveis!

E eu perdida nesse mundo louco
Não sei se atenda meu coração
Que é bobo, apaixonado e teimoso
Entrega-se todo e só tem decepção

Mas a razão logo abre-me os olhos
Que insiste em seu pranto derramar
Emudece essa minha boca sedenta
Que quer gritar que continua a te amar...

Mas a razão não consegue entender
Amor que causa ao outro sofrimento
E por mais que esse coração ame alguém
É preciso se amar sem constrangimento

Ah coração! Nem sempre posso te ouvi
Mesmo trazendo em mim esse amor
A razão tem argumentos mais fortes...
Quem ama respeita, confia, não causa dor!

Nádia Santos
São Luis – MA
10/04/13

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Dança dos amantes


Eles se abraçam, se roçam, se encaixam
Num bailado sensual , numa dança excitante
São pernas que se enroscam voluptuosas, 
Numa confusão deliciosa, por instantes...
São coxas roçando indecentes outras coxas...
São corpos que colam e nada entre eles passam
Nem mesmo o ar. É um ventre quente
Comprimindo um outro convulsivamente...
São seios cálidos e entumecidos, batendo
Num peito másculo , causando loucas sensações,
Enquanto mãos se apertam, inquietas, entrelaçadas
Tirando a razão, despertando os sentidos,
Percorrendo curvas, fendas, acariciando pelos
Provocando arrepios incontidos...
São bocas que se beijam, sugam, lambem loucas!
Falando ao ouvido, arrancando gemido,
Suspiros, calafrios, numa voz rouca...
Num bailado de corpos molhados, arrepiados
Misturando cheiros, suores e essências.
Regidos pelos sons das respirações ofegantes
De dois corações batendo ardentemente
Sentindo a satisfação luxuriosa da apetência
No ritmo da dança dos amantes frementes!
Penso em ti...

Nádia Santos
São Luis – MA
15/04/13


Dá-me teu abraço

Vem e dá-me o teu abraço...
Preciso querido, tanto de ti
De repousar no teu regaço
Acolhendo meu doce sentir...

Não precisas dizer nada...
Estende teus braços para mim
Quero sentir-me abandonada
Entregue a teu abraço sem fim

Quero tanto sentir teu calor
Aquecendo o corpo meu
Quero apenas ouvir a canção
Das batidas do coração teu...

Dá-me teu abraço reconfortante
Energiza meu corpo e minh’alma
Em pleno silencio, será o bastante
Para trazer ao meu mundo à calma

Nádia Santos
São Luis - MA
14/04/13

*Imagem do Google



domingo, 14 de abril de 2013

Força estranha

Dentro de mim habita uma força
Estranha, tamanha... Maior que
Meu corpo, maior que minha alma.
É uma sede de viver, é uma fome de amar
É um sentimento intenso, imenso...
Indefinível, inexplicável!
Vivo com um grito preso na garganta
Que implora, que pede para ser liberto.
Necessito me entregar, falar, sentir, viver
Cada dia, cada momento intensamente!
E mesmo que caia, que me quebre toda,
Em pequenos fragmentos, não me importo...
O importante é que vivi.
E se não for assim, morro...
Um pouco a cada dia...

Nádia Santos
São Luis - MA
01/04/13

Hoje eu te queria...



Hoje? Hoje eu te queria 
Nos meus braços, 
Preso no laço do meu abraço! 
Sentindo o calor 
Do teu corpo abrasado 
Com teu coração palpitando 
Por mim, meu doce amado! 

Hoje? Eu queria olhar 
Nos teus olhos, ver-me refletida 
E ouvi no silêncio da tua boca: 
Amo-te, minha querida! 
Hoje eu queria apenas teu beijo 
E saciar a minha vontade e
Do meu carinho que virou... desejo... 

Nádia Santos
São Luis - MA
14/04/13 

*Imagens do Google




Exposto


Qual árvore sem folhas
Apenas com galhos desnudos
Expostos ao sol ardente
À chuva, ao vento, a tudo...
Sem suas folhas a bailar
Que a embeleze e aquece,
Desprotegidos estão meus braços
Querendo os teus que me enlouquece...
Assim está meu corpo, exposto
Sem tua pele que me veste
Desejando sentir teu calor
Que me dá vida e vigor,
Alimenta-me...
Tenta-me... 
E reveste-me!

Nádia Santos
São Luis - MA
12/04/13


*Imagem cedida por Carlo
Blog Olhares de chacal

sábado, 13 de abril de 2013

Queria sentir teu beijo


Queria sentir tua boca
Num beijo ardente,
Sensual,
Fenomenal,
Daquele... indecente!

Queria sentir tua língua
Percorrendo minha boca,
Com pegada,
Descontrolada,
Totalmente louca!

Queria sentir tua boca
Tua língua, tuas mãos,
Explorado-me,
Excitando-me,
Enlouquecendo-me de paixão!

Queria apenas sentir teu cheiro,
Teu indescritível beijo,
Irresistível,
Inesquecível,
O combustível do meu desejo...

Nádia Santos
São Luis – MA
13/04/13

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Abstinência

Essa noite foram longas as horas
Consumida de desejo na escuridão
Pedindo que chegasse logo a aurora
E que de mim desapartasse a solidão

Meu corpo em espasmo e convulsão
Assim, desesperado como num vício
Sente falta do calor dessa paixão
Ardendo, também a alma em louco cio

De repente minha cama é iluminada
Com os raios carinhosos da lua
Encobrindo minha nudez orvalhada
Enquanto adormeço sem ser tua...
Nádia Santos
São Luis – MA
11-04-13


quinta-feira, 11 de abril de 2013

Entrevistados do Blog Ô Trocyn Bão



Olá minha gente linda, fui convidada pelo Thiago Riosul do blog Ô Trocyn Bão, para participar de uma "Tag de Entrevistados". Gostaria de agradecer ao Thiago pelo convite e pela oportunidade de permitir que as pessoas saibam um pouco mais de mim.

Segue abaixo as perguntas e um bate-bola
1- Seu nome?
R. Nádia santos
2- Se você pudesse escolher seu nome qual seria?
R. Nádia, acho meu nome lindo (rsrsrs) que em romeno significa esperança, lindo não é!
3- Gosta de ler? Indique um livro:
R. Sim, gosto de ler e no momento o único livro que não me sai da cabeça é a V Antologia de Poetas Lusófonos, lançado no último dia 23 de março em Leiria-Portugal, pela Folhetos, Edições & Design e no qual eu participo, são 147 poetas de 15 países que falam o idioma português. Eu ainda não recebi meu exemplar, mais estou ansiosa para recebê-lo.
4- Uma data importante:
R. São duas: as datas de nascimento de meus dois filhos: João Victor( 03/04/87) e Maria Júlia (05/01/89)
5- O que você prefere, celular ou computador?
R. Computador
6- Amo muito e não fico sem:
R. Deus

  Agora um bate bola:

-   Nome verdadeiro:
R. Nádia Oliveira do Nascimento Santos
-   Estado que mora:
R. São Luis-MA (mas sou de Recife)
-   Como você se auto define:
R. Sincera, sensível, romântica, sonhadora
-   Seu maior defeito:
R. Mergulhar de cabeça em tudo que faço
-   Sua maior qualidade:
R. Ser paciente
-   Sua maior mania:
R.  Limpeza, gosto de tudo limpo e arrumado
-   Um momento lindo da sua vida:
R. Quando descobrir que ia ser mãe a primeira vez
-   Um momento trágico:
R. Quando minha mãe faleceu
-   Um arrependimento:
R. Nenhum
-   Amizade o que significa pra você:
R. Uma amizade sincera é uma joia preciosa
-   Família:
R. Um porto seguro
-   Um sonho:
R. Publicar um livro com minhas poesias
 -   Uma realização:
R.Ter tido um casal de filhos lindos e maravilhosos como sempre sonhei
-   Deus:
R. O grande criador que rege o universo
-   Em uma palavra o que é importante numa pessoa para você: 
R. Honestidade
-   Nome do seu blog:
R. Gritos da alma
-   Agora é sua vez, o que você gostaria de me perguntar?
     Como você se definiria?

CONVITES: 
Gostaria de deixar aqui um convite para que participem da Tag os seguintes blogs:
- FOLHAS DE OUTONO - Severa Cabral
- ANTOLOGIAS DE CLARICE - Clarice Moreno
- REDESCOBRINDO A ALMA - Patrícia Pinna
- REFLEXO DA ALMA - Cláudia Santos

Aqui termino deixando a todo meu beijo e meus agradecimentos ao Thiago e a todos que fazem o Blog Ô Trocyn Bão .
Aqui o link da Tag para quem quiser saber mais: 


Lábios que mentem

Só por que vê sair dos meus lábios
Um sorriso, pensas que está tudo bem. 
Sei que preferes ouvir as mentiras que 
Eles dizem sorrindo para ti. E eu sei... 
Sei que é por medo que ages assim... 
Medo de descobrir a verdade... 
Pois se pousares teus olhos 
Demoradamente nos meus,
Poderás ver 
O quanto perdeu de fervor e 
E o quanto profundamente , 
Arranhaste o meu amor... 

Nádia Santos 
São Luis – MA 
11/04/13