quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Soneto do amor distante

Por que está ai, tão distante?
Tão distante do corpo meu...
Causando-me dor dilacerante
Sem sentir o calor do teu...

Por que achaste meu caminho?
Mesmo nesta distância infinita
Se não podias está aqui pertinho
E por isso, meu coração grita...

Pergunto-me porque o destino
Cometeu tão grande desatino
De permitir a ti me encontrar...

Se um oceano imenso nos separa
Mesmo assim o coração dispara
Sonhando um dia poder te abraçar

Nádia Santos
24/12/13

9 comentários:

  1. Boa noite querida Nádia !

    Antes de mais nada, desejo-te um FELIZ NATAL, e que todos os bons sentimentos sejam perpetuados no próximo ano que se inicia. Ganhei em 2013, amigos poetas, que aos poucos criei laços de amizade e identificação. Contigo não foi diferente: amo visitar a sua página. Essas poesias, esses sonetos, as vezes me lembram o repertório da Alcione Marrom, que trata da paixão como algo sofrido, e ao mesmo visceralmente gostoso. Você é assim: intensa, amante, amiga, apaixonada ... salve minha amiga nordestina libriana do sangue quente de poesias !

    Esse soneto entretanto, é do tipo que eu gosto. Retratando um amor, que as vezes pode ser impossível, mais a força de um ser apaixonado é capaz de suprir esse impossibilidade no simples ato de sonhar.

    Beijão queridona,
    Do gago carioca,
    Dan.
    http://gagopoetico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Lindo soneto, Nádia. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

    ResponderExcluir
  3. Ninguém saberá desvendar porquê de encontros, a unir corações. Sendo certo existir amor à primeira vista e a dar certo muitas vezes.

    ResponderExcluir
  4. Distância e amor não se combinam muito bem.
    Abençoada,
    como esta blogosfera nos mantém próximos desejo a você e família um 2014 abençoado. Que DEUS continue se fazendo presente em todos os momentos de suas vidas. Que DEUS derrame de suas bençãos e continue inspirando este coração.

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Lindo soneto escrito com forte sentimento.
    Desejo-lhe um ano novo repleto de felicidade.
    Abraço
    ag

    ResponderExcluir
  6. Ai, ai, ai
    Vai começar recomeçar todo o sofrimento. Você é linda, poética e seu coração haverá de fisgar quem a está corroendo e aprenda a amar outra pessoa. Não amamos uma única vez. É só abrir os olhos...
    Beijo na alma
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  7. A eterna arte do desencontro minha amiga.
    Um belo soneto.
    Desejo que seu Natal tenha sido com alegria.
    Um abração.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. O amor pode brotar nos corações mesmo estando estes a quilômetros de distância... belo poema. Um abraço!

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos