terça-feira, 9 de julho de 2013

Momentos...





O QUE FAÇO COM ESTA DOR?

Meu coração foi invadido
Assim, inesperadamente
E ele, demente e desprevenido
Entregou-se à paixão fremente!

Porque coração fizeste assim?
Porque foste te apaixonar?
Porque mergulhaste em sonhos?
Porque foste, assim, se entregar?

Permitiste, sem lutar, esta invasão
Se deixaste dominar pela paixão
Então diz-me, o que faço agora?

Mergulhaste tão intensamente
Num sentimento ardentemente...
O que faço com a dor que me devora?
* * * * * * * * * * *

SEM ESPERANÇA

Vindo do além mar
Um vento me contou
Soprou  suavemente
E bem assim segredou...

Que no teu pensamento
Tal qual uma miragem
Surgindo a todo momento
Está  a minha imagem...

Mas de que adianta
Essa forte lembrança
Se para nosso amor
Não existe esperança...
* * * * * * * * * *

NOITES DE INVERNO

São sempre tão frias
As noites de inverno
De saudade e agonia
Padeço nesse inferno

Fica tudo tão silente
Acordada só a dor
Que avisa sorridente:
Irás sofrer por amor

Eu triste e resignada
Calada e acabrunhada
Perco-me na escuridão...

Cai na rua uma chuva fina
Olho e vejo na esquina
Sorrindo-me a solidão...

Nádia Santos
21 e 22/06/13








2 comentários:

  1. É sempre bonito um coração apaixonado
    O amor é a alma da vida e sem amor é difícil viver
    É lindo sentir-se amor, paixão, desejo.

    Adorei ler os poemas que, embora versem várias vertentes, se encaixam num sentimento único: O AMOR

    Fica feliz

    Deixo abraço

    ResponderExcluir
  2. Lindo e amoroso.
    Apaixonado também.. ou seja..Coração a querer "doer".. de paixão...

    beijinho
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos