segunda-feira, 10 de junho de 2013

Por um segundo...

Se de repente
Durante a fuga que buscas
Na tua solidão
Uma brisa suave soprar
E te arrancar arrepios,
Não de medo, mas de prazer,
Fecha os olhos
E te entrega a essa magia...
Se este vento
Nas cortinas da janela 
De tua alma te acordar,
Mesmo que seja por um segundo
Que dura uma eternidade,
Não resista, se entrega!
Pois na verdade é tua alma
Gritando os anseios dela...
Ouvindo o chamado de minh'alma
Querendo te despertar,
Acender a chama no teu coração
Mas ao mesmo tempo
Trazer-te paz e emoção...
Nádia Santos
10/06/13



Um comentário:

  1. Poema escrito com muito sentimento. é lindo, cativante, encantador.

    ag

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos