sábado, 8 de junho de 2013

Minha ilusão

Hoje acordei estranha e sentindo
O sabor dos beijos que não dei
Mas que deixaram saudade
Em minha sedenta boca.
Fechei os olhos e nos vi abraçados
Bem juntos. Cenas que só eu vejo
Existentes apenas no meu mundo.
Sentindo o corpo com frio
Pela falta dos abraços que não senti
De mãos macias, desenvoltas
Em meu corpo, de momento que não vivi...
Sentindo falta de uma presença tão ausente
Causando-me essa solidão persistente...
Minha pele desejando vestir-se de outra
Como um agasalho a cobrir minha nudez
Que ansiava ser vista por um alguém...
Hoje acordei sentindo falta...
Do que desejo e nunca vou ter
Sentindo falta dessa minha ilusão...
Que é simplesmente...você!

Nádia Santos
08/06/13

5 comentários:

  1. Olá amiga Nádia!
    Nossa muito lindo seu poema! Intenso...

    Beijos!!! Fernanda Oliveira

    ResponderExcluir
  2. Com saudade venho desejar um Domingo na paz de Jesus.
    Um encontro de carinho para desejar um lindo Dia,
    Beijos no coração carinhosamente ,Evanir.

    ResponderExcluir
  3. Nádia!! Que loucura gostosa.
    Amo te ler.

    beijos
    veraportella

    ResponderExcluir
  4. Que lindo achei que era pra mim pq me
    identifiquei com ele,nossa é euzinha aqui minha
    flor...maravilhoso elogios pra vc
    Bjuss de um começo de semana cheia de paz
    Rita!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Nádia
    Poema lindíssimo, veste-se hoje de esperanças, pois amanhã talvez um alguém lhe cubra com seu corpo, ou seja, seu eterno cobertor.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos