domingo, 9 de junho de 2013

Lentidão das horas

Sabes quanto tempo um segundo dura?
Dura uma eternidade, e também minha loucura!
A lentidão das horas é uma agonia...
A cada minuto penso tanto em ti!
Arrasta-se lentamente o dia
E o meu coração fica fora de si!
Quero teus carinhos nos meus cabelos,
Quero teus abraços apertados,
Quero tua boca para beijar e beijar...
Quero teu corpo para me aquecer,
Quero teu peito para deitar,
Quero tuas mãos para me enlouquecer,
Quero teu amor para me acalmar.
Vem!  Porque, só nos teus braços
Terminará minha aflição
Porque, só com teus abraços
Irá embora essa solidão!
Nádia Santos
03/06/13

7 comentários:

  1. Um dos seu poemas mais lindos que já li. Parabéns Nádia, você é uma poetisa incrível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei sua visita e comentário que é muito especial, um bj.

      Excluir
  2. Nadia!
    Bom dia.
    Pois a poesia faz essa coisa de ir
    transformando a gente aos poucos.
    Lindo versos...
    e a solidão que seu poema fala é um tipo de
    des
    li
    ga
    men
    to.
    Bjins
    Catiaho Alc/Reflexo d'Alma

    ResponderExcluir
  3. Oi Nádia
    Sofre de solidão. Vá procurar alguém, esse é o melhor remédio.
    Ninguém merece ficar nesse vazio. SEI QUE É SÓ POESIA.KKK
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Nádia mais uma poesia perfeita... muito encantadora a maneira que lapida os teus versos, sempre com profundidade... bjs

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Nádia


    E um segundo é tanto tempo quando a gente está sozinho não é mesmo?

    Lindo seu poema.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  6. Es precioso, sensual y muy sentido...

    Un beso.

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos