terça-feira, 11 de junho de 2013

Consumida

Chegaste assim de repente
Abrandando minha solidão
E eu deslumbrada, encantada,
Fui abrindo portas
Fui entregando tudo
Fui me aninhando
Nos braços da ilusão...
Quem é você?
Que não me deixa dormir
Que fica em pé no meu quarto
Sorrindo, tão lindo, para mim...
Quem é você?
Que é tão real em minha fantasia
Que surgiu do nada
Deixando minhas noites uma agonia,
Insones e mal dormidas...
Desejando te tocar e não posso
Fico assim... tão consumida...
Nádia Santos
11/06/13

8 comentários:

  1. uuufff Poetiza linda cómo estamos ehhhh , si es muy bello de verdad con un dejo de nostalgia, pero te quedó precioso, besos desde mi brillo del mar

    ResponderExcluir
  2. Tens o dom de me encantar com as tuas palavras...
    Este é um excelente poema.
    Nádia, querida amiga, tem um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Lindo poema à nos encantar e apropriado para quem deseja uma reflexão!Uma fantasia que consome,mas poderá tornar-se em realidade.

    Bjs amiga Nádia.



    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Nádia.. gostei do todo mas muito bacana este verso fui me aninhando nos braços da solidão;... lindo dia bjs

    ResponderExcluir
  5. Nossa! Mais envolvente de que dois corpos... Abraço! Gosto muito de sua visita lá no meu blog.
    www.beabadosucesso.com.br

    ResponderExcluir
  6. de sonhos também se vive....

    belo poema.

    ;)

    ResponderExcluir
  7. Passando para visitar seu blog. Parabéns pelo primor de suas páginas, postagens, imagens. Belo trabalho !

    ResponderExcluir
  8. Esse poema vai para a galeria dos melhores que já li. Parabéns Nádia. Você escreve cada vez melhor... Sua sensibilidade para descrever as coisas do amor é incrível.

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos