quarta-feira, 15 de maio de 2013

Tem dia assim...

Uma ilha


Hoje fiz uma descoberta, sinto-me uma ilha! Isolada numa imensidão e perdida, de mim mesma. Meu coração está triste e pequenino, sinto-o tão menor que por vezes parece que não o sinto... Minha alma encolhida num canto às vezes parece morta, numa triste desolação. De minha ilha contemplo o céu, pesado. Ao redor dela um mar, morto, sem ondas e de águas escuras e profundas. Não há vento, não há sol e um vento frio e cortante aflige todo o meu ser. Queria não pensar, não sentir nada disso, mas hoje, desolada e sozinha vou mastigando meus atos e suas conseqüências e procurando em algum lugar , em alguma coisa, forças para enfrentar tudo que eu mesma escolhi. Hoje estou mergulhada no meu lado mais escuro, na solidão de minha ilha, tento encontrar meu porto, minha luz... E começa a chover. Não no céu de minha ilha,  mas nos olhos meus...

Nádia Santos
15/05/13



7 comentários:

  1. Somos todos ilhas, com inúmeras facetas a serem descobertas. Só de nós depende a vontade de encontrar a luz que, por vezes, nos parece ausente. Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Olá amiga passei só para te dar uma boa tarde viu? Não consegui ver o vídio, pois minha internet é muito lenta.

    Um abraço

    Maria Machado.

    ResponderExcluir
  3. Oi Nádia
    Saia dessa ilha e venha para o meu porto seguro para aliviar essa tensão que a corrói por dentro em pedacinhos minúsculos parecendo células e, elas estão vivas, vamos juntá-las de outra forma e deixar uma minúscula porta para o amor entrar. Entrando, feche a porta para não correr o risco do amor fugir.
    Lindo, mas muito triste
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  4. Acho que devemos aproveitar a privacidade e reflexão que a ilha nos fornece; mas é bom termos barcos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este poema não é apenas um poema, escrevi com sentimentos d'alma. Na verdade estou numa fase de transição em minha vida e quando escrevi o poema realmente era assim que estava me sentindo, sozinha e numa tristeza que doía... Agradeço o carinho de todos, beijos carinhosos para Marilene, Maria Machado, Dulce, Margoh, Dorli e Ana minhas queridas e sempre presentes amigas. Felicidades a todas.

      Excluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos