quinta-feira, 23 de maio de 2013

Quando me libertei

Sempre fui livre, assim pensava... 
Mas um dia percebi que estava aprisionada 
Há tabus e preconceitos que deixavam 
Minha alma triste e sufocada. 
Tanta coisa achava errado, 
Tantos pensamentos eram pecados... 
Sentia medo de ser repreendida, 
Reprimida, julgada, condenada... 
E assim, deixava que belos momentos 
Fossem desperdiçados e permitindo 
Que o medo me dominasse... 
Mas um dia, olhei-me no espelho 
E vi outra mulher refletida 
E ela pediu, em desespero: 
Liberte-me, deixe-me ser livre! 
Solta as amarras, tira o véu da ignorância 
Dos teus olhos e fixa o horizonte, 
Repleto de possibilidades! 
Não fujas do que chamas pecado, 
Eles são desejos e sonhos 
Chamando-te à realidade e à vida 
Que tanto tem a oferecer-te. 
Sou tua alma que contigo quer voar 
Nesse mundo imenso e sem fim 
Tua liberdade é também a minha 
Vem, e voaremos juntas! 
Fechei os olhos e deixei cair o véu 
Dos preconceitos repressores, 
Permitindo-me, finalmente, ser feliz! 
Nádia Santos
Recife - PE 
23/05/13

* * * * * * * * * * *

Convido a todos a ler meu novo conto:
"Se permitindo amar"
Acesse o link abaixo.
http://soltandoamente.blogspot.com.br/2013/05/se-permitindo-amar.html

14 comentários:

  1. Olá Nádia! Temos apenas uma vida e se ela não estiver valendo a pena temos de dar o salto de qualidade em algum momento. Deixar as tralhas preconceituosas e seguir o próprio caminho é tão necessário quanto respirar. Somos nós que fazemos o nosso destino por aquilo que escolhemos e se as escolhas forem inteligentes e livres dos tabus, seremos então feliz. E é isso que importa. Um grande abraço e tenha bons dias!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo que reprime, nos deixa infeliz e cabe a nós nos libertarmos. Obrigada Augusto.

      Excluir
  2. Olá Nádia; gostei do seu poema.....
    A renúncia é a libertação. Não querer é poder.
    ~Fernando Pessoa
    Cumprimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes precisamos ter coragem para renunciar, mas lá na frente termos a recompensa pelo ato de ousadia e coragem. Bjus Fernando.

      Excluir
  3. Renunciar é desistir.
    Um belo poema.
    beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes precisamos desistir de algo para ganhamrmos muito mais. Bjus Janice.

      Excluir
  4. Olá Nádia, não há maior prazer do que o de ser livre. Conheci o sabor da liberdade há 8 anos quando me divorciei, vivia com medo de tudo, assim como vc descreveu em seu poema. Mas hoje quem me vê não me reconhece, não aceito que me tirem esse prazer, o de ser livre e pensar por mim mesma.
    Um beijo grande em você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha separação em si já foi, para mim, um ato de coragem e dai tudo foi mudando, comecei a me permitir. Parabéns a nós por termos coragem de ousar Cláudia, bjus

      Excluir
  5. Oi Nádia
    O importante é ser feliz, não importa como. A autenticidade é a voz da felicidade.
    O conto que escrevi é ficção, mas amanhã não é. Vai ser nessa postagem que você vai me conhecer um pouquinho mais.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A felicidade caminha ao lado da liberdade de poder ser o que vc é na sua essência. Bjus querida.

      Excluir
  6. Oi, Nádia! Confesso que fiquei emocionado ao ler seu poema. Ao final, soltei um profundo suspiro. Identifiquei-me bastante com o que escreveu, acho belíssimo este processo de se libertar das amarras e sair do casulo. Parabéns e muito obrigado por este momento de inspiração!

    Um grande beijo e tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando alguém se identifica com que escrevo é muito gratificante, eu é que agradeço o carinho Sérgio, Um bj pra ti.

      Excluir
  7. OYE AMIGA ME SENTÍ IDENTIFICADA con tu poema hermoso y emociona mil besos desde mi brill del mar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é muito gratificante Bea, um beijo querida.

      Excluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos