segunda-feira, 27 de maio de 2013

Gritos da alma

Essa noite senti minha alma
Agitada, inquieta, alucinada!
Queria desprender-se do meu corpo
Para ir ao encontro da tua
Numa ânsia de amar...
Pedia-me para dormir
Mas meu corpo, desejoso, que ironia
Não conseguia fechar os olhos
De tanto, meu amor, pensar em ti!
Fui acometida de uma insônia
Pelo calor do desejo 
Que desassossegava,
E por uma vontade insana
De ter teu corpo colado ao meu...
De sentir tuas mãos ardentes,
De sentir teu olhar devorando-me,
Sentir tua boca quente,
Sentir tua língua invadindo-me...
Sentir meu corpo devastado 
E bebido com avidez.
Entrelaçado e misturado ao teu,
Perdidos numa louca insensatez.
Cansada, cedi aos apelos 
De minha alma, que partiu.
Enquanto meu corpo adormecido 
Ficou com suas urgências
Com todos os seus excessos
E sofrendo com tua ausência.

Nádia Santos
Recife - PE
27/05/13





16 comentários:

  1. AUSÊNCIA

    Por muito tempo achei que a ausência é falta.
    E lastimava, ignorante, a falta.
    Hoje não a lastimo.
    Não há falta na ausência.
    A ausência é um estar em mim.
    E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
    que rio e danço e invento exclamações alegres,
    porque a ausência assimilada,
    ninguém a rouba mais de mim.
    ~Carlos Drummond de Andrade
    Cumprimentos

    ResponderExcluir
  2. Nádia que poema maravilhoso, meus aplausos amiga, um grande bj.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um beijo carinhoso amiga e obg por sua visita.

      Excluir
  3. Nádia minha querida, um poema onde a alma realmente grita seus anseios, sua vontade da pessoas amada. Lindo demais. Meu beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renato querido, obrigada por sua visita é um prazer. Bjusss

      Excluir
  4. Oi, Nádia! Sei que já disse isso, mas sempre fico admirado com a qualidade e quantidade dos seus poemas. Que belo dom poder transmitir tantos sentimentos através de palavras. Parabéns!

    Um grande abraço e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto de ler e isso sempre me inspira. E realmente adoro escrever, minha alma pedi. Obrigada Sérgio por suas carinhosas palavras. Um beijo querido.

      Excluir
  5. Olá Nádia, querida,a poesia corre solta em tuas veias!
    Parabéns por mais esse belo trabalho poético!
    Beijos, Vilma

    ResponderExcluir
  6. sinceramente guapa eres una gran poeta tienes una bella y dulce de expresar tu sversos llenos de pasión , me encant´!!, besos desde ,mi brill del mar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também escreves lindamente Beatriz e eu adoro teu estilo, intenso e ardente de poetar. Um beijo e obrigada.

      Excluir
  7. Nádia. Um poema lindo e sensual onde você expõe toda a sua feminilidade ,amor e paixão.

    Beijos e parabéns,amiga.

    Uma semana de Paz.

    Donetzka

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a alma externando seus desejos. Obr Done, bjus.

      Excluir
  8. Que noite é esta Nádia, que nos arrebata o sono,
    que nos acorda as lembranças e faz de cada hora
    uma eternidade.
    Estas noites existem amiga e delas belas inspirações.
    Otimo viajar gritando por sua pagina,onde o eco vem com
    a sede de amar.
    Bela construção com aplausos.
    Um abração carinhoso.
    Bjo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São aquelas noites em que o desejo nos consome. Bjus querido Toninho e obg.

      Excluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos