quinta-feira, 4 de abril de 2013

Silencio gritante

Hoje eu gostaria de te oferecer
O meu silencio mais gritante
E nenhuma palavra neste instante
Expressaria todo meu querer...

No meu olhar verias uma chama
De minha boca apenas loucos beijos
Muitos ais e sussurros de desejo
Incendiando de paixão a nossa cama

Hoje minhas mãos queriam falar
No teu corpo, silenciosamente
Fazer-te sentir, ardorosamente
A intensidade desse louco amar

Hoje minhas inquietas mãos
Queriam passear no teu mundo
Gritando, num silencio profundo
Fazendo-te perder o rumo, a razão

E no silencio que invade a madrugada
Minhas mãos, pernas, olhos e boca
Querendo gritar a vontade louca
Sem ti, adormecem com a alvorada

Nádia Santos
São Luis – MA
04/04/13

*Imagens do Google

7 comentários:

  1. Tudo muito caliente por aqui visse! Gostoso de bão tudo isso!!! Bjo!

    ResponderExcluir
  2. El deseo se transforma en ardiente poesía, bellísimo leerte Nadia!
    Mil gracias por tu presencia siempre en mi sitio, te dejo un fuerte abrazo, bonita noche!

    ResponderExcluir
  3. Boa noite minha querida, um poetar showwwwwwwwwwwwwwwww, parabéns, beijokas com carinho

    ResponderExcluir
  4. O poema todo é lindo, mas adorei a quarta estrofe. Passear as mãos em seu mundo... Romântico, sensual, lindo!!!Bjss

    ResponderExcluir
  5. BOM DIA MINHA QUERIDA !
    ABSOLVER TEUS VERSOS NOS DÃO A CERTEZA QUE ÉS UMA POETISA DO AMOR...LINDOS VERSOS...BJSSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  6. Olá, Nádia!
    Lindo poema!
    Sempre um prazer vir até aqui e ler-te.
    Grata pela visita em meu blog.
    Beijos, ótimo final de semana querida.
    Lis

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos