quinta-feira, 25 de abril de 2013

Onde estás agora?

Onde estás agora? O que fazes? 
O que faço para encontrar-te? 
Quais veredas levam-me a ti? 
Quantos mares e rios 
Precisarei transpor para achar-te? 
Quantas auroras verei despontar 
Sem ter teus olhos a iluminar-me? 
Quantas luas verei crescente 
E como ela meu desejo? 
Quantas luas verei minguante 
E como ela minha alegria? 
Quantas luas verei nova e como ela 
Renovarei meu sonho de ter-te? 
Quantas luas verei cheia, enquanto 
Cheia estarei eu de amor, carinho
E esperança de tocar-te os lábios, 
Abraçar-te e sentir teu calor?
Quanto tempo será preciso? 
Quantas sois, quantas luas... 
Quantos dias, quantas noites... 
Quanto precisarei esperar
Para chegar a ti...
Para amar-te... 
Para tocar-te?
Amo-te...
Nádia Santos
Recife - PE
25/04/13


14 comentários:

  1. Olá, Nádia!
    Que lindo poema.
    Chega a arrepiar.
    Muito intenso, muito lindo mesmo.
    Amo te ler!
    Beijos,
    Lis

    ResponderExcluir
  2. Belo demais,Nádia.

    Intenso,apaixonado,sensual.

    Parabéns!

    Linda quinta e beijos

    Donetzka

    ResponderExcluir
  3. Oi, Nádia! Acho incrível a sua capacidade de combinar palavras e imagens, uma verdadeira obra multimídia! Adorei o poema, parabéns!

    Bjos e até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que haver uma coerência entre o texto e a imagem, se não for assim é prefer[ivel deixar sem foto. Bjus Sérgio e obg.

      Excluir
  4. Boa tarde. Belíssimo poema! mas enquanto houver as fases da lua, sempre haverá esperança. Mas quando só há a lua minguante, chega a doer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A lua é sempre fonte de inspiração para quem escreve. Bjus Ana e obg.

      Excluir
  5. Oi Nádia
    Desculpe a demora, fui na hidro, depois fiquei papeando pela cidade.
    O amor chega no tempo certo, não importa quando, hora e lugar, ele vem devagarzinho sem que percebamos para nos fazer feliz.
    Uma noite de luz
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa se desculpar amiga, venha quando poder e se quiser, claro. Bjão e obg por seu carinho.

      Excluir
  6. Quantas noites adentro a sonhar e sonhar.
    Sempre profunda na beleza de poetar no seu belo canto de amar.
    Nádia parabens sempre pelas inspirações.
    Tenho recebido feeds de suas publicações e sinto o quanto inspirada vive.
    Aplausos minha amiga, creio que agora volto realmente.
    Grande prazer estar por aqui.
    Meu carinhoso abraço de paz e luz.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma prazer vê-lo comentando de novo querido, vc é sempre bem vindo, obg por seu carinho, bj.

      Excluir
  7. Nádia ,

    Seu chamamento ao amado em forma de poema é deslumbrante .
    Parabéns , amiga .
    Espero que ele volte logo .
    Beijos

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos