sexta-feira, 26 de abril de 2013

Olha meus olhos...

Olha, presta bem atenção 
Não tenha pressa, procura 
E verás nos meus olhos a solidão; 
Olha e verás minha desventura 
Como está a sofrer meu coração 
E só tu meu amor, é a cura! 

Olha, vê meu perdido olhar 
Mergulhado num triste vazio 
Louco, tentando te encontrar... 
E assim, sozinha, sinto frio 
Desejando que venhas me abraçar 
Para desaguar no teu mar, meu rio! 

Conseguiste te ver no meu olhar? 
Conseguiste ler o que diz minha boca? 
Ambos estão no silêncio a gritar... 
Boca a suspirar em uma voz rouca 
Olhos ansiosos de no teu corpo pousar 
Para juntos vivermos fantasias loucas... 

Nádia Santos
Recife - PE
26/04/13


18 comentários:

  1. É sincera e clara a linguagem do olhar, que, em silêncio, transmite nossos mais profundos desejos. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os olhos não mentem... Bjus amiga Marilene e obg.

      Excluir
  2. Lindo poema, acho que traduz os anseios e angústias de quem esta longe de quem ama ... Em momentos me vi ali descrita ...
    Parabéns, lindo ..

    Abçs e carinhos deixo aqui pra você,
    My

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mindim, nem tudo dá pra traduzir, não esncontro palavras. Obg por sua visita.

      Excluir
  3. Arrasou amigaaaa!!! Caramba! Lindo demais!!! Beijos e aquiete que a poeira vai baixar. Visse!?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigadu amiga, pelo apoio e por sua visitinha, bjus visse!!!

      Excluir
  4. Que mensagem pungente, querida Nádia!
    Ouvi o grito do silêncio e o eco do olhar...
    Belíssimo!

    => Crazy 40 Blog
    => MeNiNoSeMJuIz®
    => Pense fora da caixa

    ResponderExcluir
  5. Triste,lindo,emocionante,Nádia.

    Nossos olhos guardam lembranças e são como o espelho delas.

    Mas um dia eles brilharão de alegria,não mais de saudades.


    Beijos e ótimo fim de semana



    Donetzka

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem sempre a vida é só risos, tem o tempo de ficar triste, não deveria, mas isso não depende só de nós. Bjus Done e obg.

      Excluir
  6. Nádia,como é lindo o que escrever ,mesmo sendo um grito poético é tão suave quanto o teu olhar,beijo querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Márcia e obg por sua visita, bjus e lindo sábado.

      Excluir
  7. OLÁ NÁDIA,

    a natureza explica muito bem, certos momentos como este.

    Verdade!

    Imagine, aquela lagarta no casulo escuro que lhe cerceia tudo,inclusive os movimentos, que dirá sua plena realização?

    De repente, transmuta-se tudo e o que era sombrio, explode numa lindíssima borboleta que alça voo intrépida, livre, sem garrotes ou freios.

    NÁDIA, eu tenho a certeza de que está nesta fase.

    Vi isso no seu olhar.

    Quer que eu minta?

    Voe, NÁDIA!!!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Paulo, adoro quando vc me visita e seus cometários também. Bjus querido.

      Excluir
  8. Olá amiga, tudo bem? Eu estava com saudades, pois já votei viu, só te desejo boa sorte!
    Gostei muito do poema lá do concurso, e desse aqui qie é muito lindo e meio triste.Mais uma gostosura de ler.

    Amiga um beli final de semana para ti!
    bjs
    Maria MACHADO

    ResponderExcluir
  9. Amiga Nádia,

    Linda poesia de amor. O amor é o tema para quem se autointitula poeta.
    Parabéns!
    Desculpa só vir hoje, tenho estado a actualizar o blog.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é sempre bem vinda amiga Cris, um bj e obrigada pelo carinho.

      Excluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos