domingo, 14 de abril de 2013

Exposto


Qual árvore sem folhas
Apenas com galhos desnudos
Expostos ao sol ardente
À chuva, ao vento, a tudo...
Sem suas folhas a bailar
Que a embeleze e aquece,
Desprotegidos estão meus braços
Querendo os teus que me enlouquece...
Assim está meu corpo, exposto
Sem tua pele que me veste
Desejando sentir teu calor
Que me dá vida e vigor,
Alimenta-me...
Tenta-me... 
E reveste-me!

Nádia Santos
São Luis - MA
12/04/13


*Imagem cedida por Carlo
Blog Olhares de chacal

2 comentários:

  1. Poema lindo, este e todos os outros mostram bem que o seu coração é bondoso e romântico.

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos