sábado, 20 de abril de 2013

Certa manhã

Certa manhã acordei com meu corpo 
Sentindo falta do teu e desse calor 
Que me aquece e desperta 
Em minha alma anseios loucos,
Sentindo falta dos apertos que teus braços 
Intensamente davam, neste corpo 
Viciado no teu... Sentindo minha boca 
Falta do sabor da tua, 
Dos carinhos de tuas mãos, 
Deslizando sobre minha pele nua... 
Sentindo falta do teu jeito de amar, 
Fazendo-me morrer... viver...morrer...viver 
E depois no teu peito descansar... 
Certo dia acordei, dei de encontro 
Com a saudade que entrou sem bater, 
Aninhou-se em meu coração e tomou,
Subitamente, conta do meu ser... 

Nádia Santos 
São Luis – MA 
16/04/13


2 comentários:

  1. Oi, Nádia! Tudo bem? Sinto não vir prestigiar seu trabalho com mais frequência. Mas, sempre que visito seu blog, deparo-me com um belíssimo poema, sempre repleto de inspiração. Parabéns!

    Aproveito para agradecer, de coração, por todo o seu carinho e apoio lá no meu blog.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Sérgio, o importante para mim é que sempre lembras do meu cantinho, venhas quando puder serás sempre bem vindo e o seu blog e seu trabalhos é realmente muito bonito, para mim é um prazer enorme visita-lo. Um bj e obg por seu carinho.

      Excluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos