domingo, 10 de março de 2013

Caminhos

De repente a sombra da dúvida
Me abraça...Um abraço forte!
Ela é enorme... é escura... 
Tento me esquivar, mas
Ela é persistente e sou tomada 
Pelo medo e amargura...
E ouço vozes... que me dizem 
O que não quero ouvir...
Palavras, pensamentos, 
Sentimentos e emoções 
Que não quero sentir...
Levo às mãos aos ouvidos
Tentando não escutar... é em vão...
Sinto uma desagradável sensação,
Meus olhos buscam aflitos
Uma resposta, uma solução
Mas o que vêem
São dois caminhos...
E neste instante, sinto frio
Sinto-me perdida,
Flutuando num vazio...
Nádia Santos
09/03/13

*Imagem do Google


5 comentários:

  1. Um sentimento tão avassalador que pode deixar n'alma uma amargura intensa, profunda e que iniba tudo o resto.
    Perfeitamente traduzido em versos, querida Nádia!
    Bjo

    => Crazy 40 Blog
    => MeNiNoSeMJuIz®
    => Pense fora da caixa

    ResponderExcluir
  2. Querida Nádia, se nenhum dos dois caminhos for o que o seu coração indicar, espere mais um pouco e um novo trilho surgirá.

    Gosto muito de ler a sua poesia...deixo beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Oi!Nádia que sentimento tão persistente este que sufoca e inibe de modo a paralisar todo o raciocínio de decisão!
    Belo momento aqui traduzido com realidade e beleza no teu poema.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  4. Olá amiga Nádia desejo-te uma linda tarde!
    ''Por vezes nos sentimos assim perdidas na imensidão dos sentimentos.'' Beijos com carinho! Fernanda Oliveira

    ResponderExcluir
  5. IUUUUUFFFF POeta!!! joooo llegando al alma y a la piel uuu ffff fantástica me encató , besos desde mi brillo del mar feliz dommingo

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos