sábado, 9 de fevereiro de 2013

Preenche-me...


Quando me olhas assim
Com esse olhar indecente
Tudo ao redor desaparece
Um desejo incontrolável
Me domina, me enlouquece!
Vem... não demora... apaga
Essa chama que me devora
Sente o cheiro que meu corpo exala
Pela louca vontade de te ter...
Completa meu corpo 
Com uma parte do teu ser...
Preenche-me de ti!
Desvenda meus loucos segredos
Que estavam guardados esperando
Que calmamente e ardentemente
Fossem por ti revelados, para juntos
Cometermos com amor... por amor...
Os prazerosos pecados da carne...
Vem... vamos deixar explodir a paixão
Prender o tempo nos nossos corpos,
Cometer loucuras...perder a razão...
Nádia Santos
09/02/13

*Imagem do Google

7 comentários:

  1. Oi Nádia
    Seu poemas são lavas de mil vulcões
    Lindo e feroz, do jeito que gosto
    Parabéns
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  2. Lindo...como tudo o que escreves :)

    Beijinhos querida Nádia.

    Ana

    ResponderExcluir
  3. Mais uma bela poesia sua, amiga!
    Sinto sua falta no meu espaço...
    bjs,

    ResponderExcluir
  4. Uma explosão de amor e volúpia. Lindo Nádia!! Um domingo abençoado!! Beijos de estrelas
    Gracita

    ResponderExcluir
  5. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog Rosa Solidão. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    Abraços

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Adoro essas poesias cheias de paixão..
    Preenche-me de ti..
    Achei lindo e provocante rsrs
    Como sempre arrasa amiga..
    Um super beijo no seu coração e uma tarde especial viu?

    ResponderExcluir
  7. Olá!Boa noite!
    Nádia
    Querida moça
    Sempre belo
    ...depois dessa intensidade de "preenchimento" fica sempre a expectativa de um novo encontro…que promete ser melhor.
    Meu carinho
    Belo feriadão
    Beijos

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos