segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Preciso!

O que fazer... se te quero tanto?
Se estás tatuado em minha pele
Que é permanente teu cheiro em mim
Em meu nariz... e é ardente...sem fim...
Que meu corpo enlouquece... estremece...
Quando me tocas com tuas mãos...
Quando dominas meu sentido
Falando baixinho no meu ouvido...
O que fazer se sinto por ti desejo?
Que me perco doidamente
Nos teus braços, nos teus beijos...
Que sou viciada em teus carinhos,
Nas tuas mãos indecentes e quentes
Neste teu jeito de amar atrevido
Que me faz sonhar... e delirar!
Deste teu sexo voraz e sem pudor
Desta paixão descontrolada, insana
Que abrasa meu corpo de calor...
O que fazer se meu corpo grita pelo teu? 
Já viciado à viagens ao paraíso
E que por ti, estou sempre sedenta?
Será que não vê... que não sente...
Que de te preciso?!
Nádia Santos
14/01/13


8 comentários:

  1. Nádia querida,
    Bela poesia que grita e escancara seu amor!
    Parabéns!
    Bjo grd,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra que reprimir sentimento? Temos mais é que gritá-lo. Bjus amiga Martha.

      Excluir
  2. Querida Nádia...simplesmente amor...

    Beijos

    Ana

    ResponderExcluir
  3. Olá amiga Nádia!

    Poema forte, intenso e apaixonante. Gostei muito.
    Parabéns!

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracadiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Cris... são versos de uma mulher apaixonada. Bjus

      Excluir
  4. Isso é que é amor.... tatuado a ferro e fogo na pele, cheiro que permanece como se fosse uma tatuagem volátil.... tocar teu corpo e fazer estremecer...
    Que amor maravilhoso é esse que encanta essa poeta divina?
    Beijos minha amiga.... pelas visitas e pelos elogios a meu blog.
    Te adoro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amor é isso e muito mais Marco... você sabe, não sabe?E é maravilhoso mesmo. Tava com saudade de sua visita. Bjus e volta mais vezes.

      Excluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos