quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Impiedosa

Hoje acordei acometida de uma fome...
E é uma fome tão grande... uma gana!
Tento esquecê-la...tento.. não consigo!
Ela me domina, é persistente... insistente...
É cruelmente perversa e tirana,
Maltrata-me impiedosa, deixa-me insana,
Tira-me o sossego e agita meu coração.
Perturba imensamente minha mente,
Estremece minhas entranhas,
E o meu corpo... doidamente,
Vai sentindo-se vazio do teu...
Ah essa fome é loucura!
Deixa-me suada...molhada e
Indecentemente assanhada.
Essa fome desvairada tem cura,
Essa fome tamanha tem nome....
Ela chama-se... saudade!
E só teu corpo sobre o meu
Pode aplacar toda essa vontade!
Nádia Santos
16/01/13
*Imagens do Google

2 comentários:

  1. Olá;Gostei do seu belo poema...Espectacular....
    Saudade é um sentimento que quando não cabe no coração, escorre pelos olhos....
    Cumprimentos

    ResponderExcluir
  2. A saudade nos leva aos momentos de prazer que desejamos, mais uma vez, tornar realidade. E sentimos, de fato, necessidade deles, para sobreviver. Bjs.

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos