segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Alma apaixonada

Minha alma intensamente apaixonada
Se agita loucamente e freneticamente
Sentindo-se sempre e sempre exaltada
Por esta paixão ensandecida e fremente

Esse desejo que corre dentro de mim
É como um rio de larva incandescente
Que vai queimando o meu corpo assim
Dilacerando minha carne ardentemente

Minha alma grita te desejando com ardor
Meu corpo te chama desejando teu calor
Agonizando numa saudade angustiante...

E vem noite e nela encontro minha cura
Quando sacio no teu corpo minha loucura
Morrendo e renascendo... em ti radiante!

Nádia Santos
25/01/13





10 comentários:

  1. Sensualidade e paixão exalam de teus belos versos Nádia. Um dia abençoado pra ti. Beijokas!!!

    ResponderExcluir
  2. Querida Nádia,

    Intenso e apaixonado.
    Lindo..

    Beijinhos

    Ana

    ResponderExcluir
  3. Um soneto arrebatador, vivo e sensual, de que gosto.

    ResponderExcluir
  4. Repleto de sensibilidade e volúpia! Lindo!
    bjs,

    ResponderExcluir
  5. Amei o poema, maravilhos. Amooooo....
    Super beijo da Adry

    makeeflores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Soneto em si é um paixão
    parece que é a forma apropriada
    para revelar o coração
    na medida certa vira
    uma canção
    e este é um deles
    seu conteúdo apaixonado
    nos leva acreditar que o amor
    existe.

    mui belo

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  7. Gostei da tua alma apaixonada.
    O teu poema / soneto é magnífico.
    Um beijo, querida amiga Nádia.

    ResponderExcluir
  8. Um soneto perfeito ao amor com bela intensidade.
    Aplausos amiga.
    Bjo

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos