segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Loucamente


Acordei... já era madrugada
O mundo silencioso dormia
A lua languescente e cansada
Da noite, devagar, se despedia

Meu corpo se vestiu de desejo
Em frêmitos todo me tomou
Meus lábios sedento do teu beijo
Minhas mãos teu peito acariciou...

Sentindo tua pele quente
Invadiu-me anseios ardentes
Em arrepios meu corpo vibrou...

Despertasse com minhas carícias
Se puseste sobre mim com malícia
E loucamente... vorazmente me amou...

Nádia Santos
02/12/12

6 comentários:

  1. Que lindo soneto, Nadia!
    Que a poesia que o amor traz
    seja sempre despertada
    seja sempre um sonho de paz
    seja sempre eterna madrugada.

    Lindo esse teu espaço de inspirações, por aqui chego e vou ficando. Abraços e boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Uma bela poesia,onde o amor se concretizou.
    Tenha uma boa semana .
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Nad,


    É sempre romântico ler você.... Meu namorado até se inspirou né! rs

    bjsMeus
    Catita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk... Que delícia saber disso. Bjus para vcs e felicidades!

      Excluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos