quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Vontade de tuas mãos


A tarde desmaia mansamente
Linda, fulgente e tão voluptuosa
Foram tantas vezes repetidamente
Que a vi partir languescente
Enquanto te aguardava esperançosa...

Nessas noites sozinha em agonia
Minha alma estremecia ardorosa
E um desejo insano no corpo ardia
E a única vontade que a sacia
Seriam tuas mãos maliciosas...

Meus olhos postos em sonho
Te esperavam, príncipe sedutor
Que me arrebataste todo risonho
Me tiraste desse mundo tristonho
E me abraçasse arrebatador!

Nádia Santos
19/09/12

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos