sábado, 3 de novembro de 2012

E se eu chorar?

Fecho os olhos querendo dormir e sonhar...
Quem sabe esteja feliz, quando acordar...
Mergulho num silêncio pesado, perturbador
Sinto o corpo tomado por arrepio
Quando passa por mim um vento frio
Me causando medo, um pavor...

Foi vão dormir e sonhar... foi vão...
É preciso encarar a realidade... fraqueza não!
E se eu chorar? Talvez diminua essa dor
E assim mais leve eu possa te dizer
Que toda minha tristeza, esse meu sofrer
É porque não falaste no meu ouvido de amor...

Nádia Santos
São Luis-MA
02/11/12

13 comentários:

  1. Olá Nádia, que tudo permaneça bem contigo!

    Belíssimo escrito, expressivo e de enorme sensibilidade. E assim tornam teus escritos deveras encantadores.
    Desculpe a invasão. Cheguei cá por parte da Malu do Infinito Particular, ela teceu tão elogiosos comentários sobre este teu canto que, creio que igual a todo leitor, senti enorme desejo de conhecer este espaço e cá estou, caso esteja sendo deselegante você tem todo o direito de jogar estas conversas minhas a lixeira, e também me desculpar, caso considere aceitável, por cá posso outras vezes retornar, mas, saiba que independente de gostar ou não você de minha invasão digo a você que gostei deveras deste teu agradável espaço de belíssimos escritos e imagens!
    E assim me vou, sem prometer assiduidade diária, mas sempre que possível estarei por cá, pois para nós deste mundo de amizades virtuais, poesia é necessária!
    E deixo meu desejo que você tenha em teu viver a felicidade intensa, abraços e até mais, talvez!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por sua visita, por suas palavras carinhosas e volte quando quiser, meu espaço estará sempre aberto aos que apreciam poesias. Um abraço

      Excluir
  2. Nádia querida belas palavras mais achei muita tristeza nelas ...Espero que estejas tudo bem minha amiga querida ..Se precisar conversar usa o e-mail viu um beijo Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido... não te preocupas, é coisa de gente sensível, poeta tem essas fases "não me toque"..(kkk), mas obg e qualquer coisa te procuro. Bjus

      Excluir
  3. Nadia, gostei muito da sofreguidão transmitida pelos versos. Tristeza pingente.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. POema triste. Muito triste. É preciso um talento muito grande para expor assim uma tristeza. Trsiteza pura de sentimento forte.

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. São os percalços do amor, faz parte. Depois tudo volta ao normal. Bju e obg por sua visita.

      Excluir
  6. Nádia , seu belo poema me faz lembrar versos de Chico Buarque : " Ouça um bom conselho , que lhe dou de graça , inútil dormir que a dor não passa ..."
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk... pois é amiga Marisa, mais assim mesmo insistimos... em vão... Bjus pra ti tbém.

      Excluir
  7. Respostas
    1. Obg por sua visita e comentário Neatriz volte sempre! Bjus

      Excluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos