segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Borboleta

Sonhei ser uma borboleta!
Vivia em plena liberdade
E o perfume da violeta
Trazia-me mais felicidade!

Morava num belo jardim
Repleto de flores mimosas
E entre lírio, tulipa, jasmim
Reinava a beleza das rosas

Um dia um vento do norte
Trouxe terrível ventania
E este infortúnio tão forte
Jogou-me no chão, onde jazia...

Já sem esperança e descrente
Fenecendo de frio no chão
Senti o calor de tuas mãos
Dando vida ao meu coração!

Recuperada, feliz e ativa
Por teu amor, por teu zelo
Serei de ti eterna cativa
E de te cuidarei com desvelo

É tão triste tua alma...
No teu olhar não se vê sonho
Teu mundo perdeu a calma
Vives num vazio medonho...

Fica! Pediste-me chorando...
Trouxeste-me a bonança
És a doce chama alimentando
A minha, quase extinta, esperança

Bendita seja a ventania
Que jogou-me naquele chão
Encontrei nova moradia
No jardim do teu coração...

Acordando deste sonho breve
Tão lindo...extasiada e sorrindo
Sentindo o coração ainda leve
Olhei, e tu estavas lindo dormindo...
Nádia Santos
São Luis-MA
25/11/12


5 comentários:

  1. magnífico sonho Nádia querida e dele acordar encontrando o Amor ao seu lado a dormir é Divino Um grande e afetuoso beijo Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois então, ver meu porta açi, do meu ladinho, depois de um sonho lindo deste é demais. Bjus lindo!

      Excluir
  2. Amiga amei esta poesia, é linda, delicada e faz a gente sonhar... Você como sempre está de parabéns.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado e eu fiquei feliz com sua visita tava com saudade Bjus!

      Excluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos