terça-feira, 9 de outubro de 2012

Grito mudo

Meu corpo em frêmitos, te deseja
E o teu cheiro de homem nele tão vivo
As tuas mãos é o que ele mais almeja
Despertando desejos lascivos...

Meus olhos te buscam, insistentes...
A tua ausência muito me enlouquece
Sinto louca fome... sinto sede de ti...
Um sentimento intenso me entorpece

No desespero grito... grito veemente!
Mas no silêncio o meu grito se perde
E só minha alma alucinada percebe...

E que o eco desse grito saudoso e ardente
Se faça chegar intenso até tua alma, amor
Também meu desejo e ouças meu clamor!

Nádia Santos
09/10/12

Um comentário:

  1. Há Nádia você sempre surpreendendo com a beleza das suas palavras Amei Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos