segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Sem despedida

Ele saiu bem cedo... silenciosamente
Sem nem olhar para trás, saiu devagar
Talvez a deixou com ele sonhando...
Enquanto partia, para não mais voltar

Sem abraço, sem beijo, sem despedida
Ele se foi... e tão cruel foi sua partida...
Ao acordar, percebeu que estava sozinha
Caiu no pranto, tristes lágrimas doloridas...

Ela correu até a janela...imaginando
O seu amor arrependido, retornando
Fixou o vazio se esvaindo em pranto
Com sua imagem, nas lágrimas flutuando...

Está só! Agora já não tem mais amor...
Nos seus olhos já uma imensa saudade
Uma ferida sangrando... lhe doendo...
E a solidão apertando-a com intensidade...

São Luis-MA
09/09/12



Um comentário:

  1. Nádia melhor assim eu acho !!! Sem despedidas Beijo Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos