segunda-feira, 24 de setembro de 2012

O silêncio da noite



Contemplo encanta o silêncio da noite
Debruçada sobre minha janela
Desfruto da paz que agora existe
Olhando, enternecida, a lua tão bela

O vento passa, parece meu rosto beijar...
Deixa no ar um perfume envolvente
As árvores, as folhas ficam a balançar
Como quem dança suavemente

Por alguns momentos esqueço de tudo...
Até que me desperta um desejo
De sentir teu abraço e teu doce beijo

Num instante lembro que estás me esperando
Em nosso quarto impacientemente
Deito-me e te entrego meu corpo ardente!

Nádia Santos
24/09/12

Um comentário:

  1. Que lindo e feliz discorrer deste teu poema ...tenho saudades destes tempos...que certamente para mim voltarão !!! Com o meu carinho Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos